Janaina é contra manifestação de apoio e pede que Bolsonaro pare de fazer ‘drama’

Imagem relacionada

Postura de Bolsonaro irrita a deputada Janaina Paschoal

André Ítalo Rocha
Estadão

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), conhecida por ter sido uma das autoras do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, publicou uma série de mensagens no Twitter na qual afirma ser contra as manifestações que estão sendo convocadas para apoiar o presidente Jair Bolsonaro no dia 26 de maio.

Para ela, se as ruas estiverem vazias, Bolsonaro perceberá que terá de parar de “fazer drama” para trabalhar. “Pelo amor de Deus, parem as convocações! Essas pessoas precisam de um choque de realidade. Não tem sentido quem está com o poder convocar manifestações! Raciocinem! Eu só peço o básico! Reflitam!”, escreveu.

IRRESPONSABILIDADE – “Àqueles que amam o Brasil, eu rogo: não se permitam usar! Não me calei diante dos crimes da esquerda, não me calarei diante da irresponsabilidade da direita”, assinalou.

Janaina contou na rede social que tem recebido muitos pedidos para gravar vídeos e áudios colaborando com as convocações. Por isso, decidiu se posicionar no Twitter para explicar por que não vai ajudar.

 “O presidente foi eleito para governar nas regras democráticas, nos termos da Constituição Federal. Propositalmente, ele está confundindo discussões democráticas com toma-lá-dá-cá”, escreveu.

E OS ALIADOS? – A parlamentar disse também que não tem cabimento deputados eleitos legitimamente (aliados de Bolsonaro) fugirem das dificuldades de convencer os colegas (pela aprovação de medidas no Congresso) e ficarem instigando o povo a gerar o caos.

“Estão causando um terrorismo onde não há! As pessoas estão apavoradas, escrevendo que nosso presidente está correndo risco. Ele não é amado pela esquerda, pelos formadores de opinião? É verdade. Mas quem o está colocando em risco é ele, os filhos dele e alguns assessores que o cercam. Acordem! Dia 26, se as ruas estiverem vazias, Bolsonaro perceberá que terá que parar de fazer drama para TRABALHAR!”, acentuou a deputada.

ARGUMENTOS – Janaina defende que os adversários do governo sejam enfrentados com argumentos. “Há tempos, não temos um Ministério tão bom! Profissionais de ponta, nas pastas adequadas, orientados por boa teoria, bons valores, com experiência prática. E o Presidente gerando o caos?”, questiona.

Poucos minutos depois dos tuítes publicados pela deputada, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, escreveu em sua conta no Twitter que não há nada mais democrático do que uma manifestação ordeira que cobre dos representantes a mesma postura de seus representados.

“Estaremos de olho para divulgar os resultados e a conduta dos parlamentares nas pautas que interessam ao Brasil”, disse o deputado, em referência à reforma administrativa, à reforma da Previdência e ao pacote anticrime.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Janaina Paschoal é uma pessoa muito positiva. Apoia o que está certo e critica o que, a seu ver, está errado. No caso de Bolsonaro, a deputada Janaina está repetindo o que temos escrito aqui – está na hora de Bolsonaro trabalhar, sem maiores faniquitos. Apenas isso. (C.N.)

24 thoughts on “Janaina é contra manifestação de apoio e pede que Bolsonaro pare de fazer ‘drama’

  1. “Diga-me com quem andas e te direi quem és.” Muita gente usou as manifestações de Junho de 2013, e até as deturparam, e até as travestiram de verde e amarelo, indevida e levianamente, como trampolim de acesso a cargos eletivos. Mas a imensa lacuna aberta em Junho de 2013, ainda continua aberta, até agora nada e ninguém conseguiu ocupá-la. TEM MAIS JEITO NÃO. O sistema político apodrecido revelou-se uma seara na qual quanto mais se reza e se ora mais assombrações e charlatões aparecem, nacionais e até internacionais. Realmente, “se cobrir é circo, se cercar é hospício, e se murar alto é penitenciária. Talvez Bolsonaro seja mesmo um enviado de Deus, à moda Judas que tb foi um missionário, com a missão de provar definitivamente que o sistema político luso-tupiniquim é mesmo uma merda irrecuperável que pode eleger qualquer coisa, menos a Solução que o país e a população tanto necessitam há trocentos anos, e que não é o povo que é uma lástima que não sabe nem votar, como disse o Pelé, mas é, isto sim, o sistema podre que só impõe bagulhos para o coitado do povo votar. Basta. Chega dos mesmos. Fora todos. Democracia Direta Já, com Meritocracia Eleitoral, como propõe o HoMeM do Mapa da Mina do bem comum do povo brasileiro, a única mente lúcida na política deste país cheia de pecados e pecadores dos quais, até por isso, espera-se de todos, direita, esquerda e centro, a rendição como antessala da redenção, deles próprios, da política, do país e da população.

  2. Poxa, Deputada Janaina Paschoal, a ficha dele já caiu!
    Só não começou a rodar a bolinha, ainda….

    ___________________________________

    Twitter bozolado:

    “Conclamo á Nação que me dêem um jet ski, aquilo ‘rouxo’, um revórve de espoleta infinita, jogo de chapéu e botina, de Barretos (coturno não posso usar, fui desligado), uma mansão maior que a do Neymar em Mangaratiba, um altar….

    Xi, não vai dar nesse, estoura os 144 caracteres.
    Pido-lhes o resto no post mais na frente, táoquêi ?

    Seu “O Presidenti” que o povo que quer”

  3. Janaína e bem intencionada, honesta, mas ingênua. Ela afirma que Bolsonaro tem que dialogar com o Congresso. Dialogar com Rodrigo Maia, Alcolumbre, Paulinho da Força, Arthur Lira, Renan Calheiros? Com esse pessoal não existe diálogo. São oportunistas, politiqueiros , sabotadores, a favor da impunidade, do toma lá dá cá. A Dilma também pregou o diálogo com o Estado Islâmico. Tem cabimento? Diálogo com a banda podre do Congresso e do STF é o mesmo que pregar no deserto. Esses políticos não estão interessados no Brasil, da sociedade, no bem comum. O interesse é particular, de grupos, de facções, de conchavos. Não há diálogo com a corrupção, com a imoralidade. O Brasil ainda não é um país decente. Ruy Barbosa dizia que a política é a higiene dos países moralmente sadios; a políticalha é a malária dos povos de moralidade estragada. Infelizmente o Brasil nao é um país moralmente sadio.

  4. Prezado Jornalista Carlos Newton,

    É imperativo que se faça uma análise, na Tribuna da Internet, do Video de Cristina Cristina Kirchner, no qual faz uma análise da situação da Argentina e se lança candidata a Vice-presidente da Argentina na próxima eleição.

    Abraço fraternal!

  5. Vale a pena ver de novo. No ano de 1992, o então Presidente Collor de Melo, convocou a população brasileira para manifestar apoio ao seu mandato, vestindo verde e amarelo e teve uma grande decepção; em 16 de agosto desse ano, num domingo, o povo desfilou nas ruas com o rosto pintado de verde e amarelo e vestindo roupas pretas em desaprovação ao seu governo. Esse foi o primeiro indicativo do fim do governo Collor.

    • Ao contrário do que pensa a Janaina, a manifestação da direita contra a banda podre do Congresso é não só legítima como necessária. O Botafogo, sabujo da OAS, lidera um eixo do mal para sabotar a agenda sufragada na eleição. Pra ela, manifestação só deve ser feita por quem está na oposição. Outra coisa, a manifestação não é “do” governo é de setores da sociedade tão legítimos como o mandato da Janaina.

  6. O GOVERNO BOLSONARO: Nunca um presidente foi tão atacado e criticado em absolutamente tudo o que fala e faz. E tudo em tão curto espaço de tempo. O governo do presidente Jair Bolsonaro, a rigor, está apenas começando. Se estivesse trocando cargos por votos os parlamentares estariam formando uma bancada de fazer inveja a qualquer parlamento do mundo e, usufruindo do “toma lá, dá cá” estariam fazendo fila para aquele “beija à mão”. Todos estariam apoiando, alegres e sorridentes. Se estivesse atolando a “mídia porca” com verbas publicitárias, estaria sendo louvado, aplaudido e eleito uma revelação nacional, seus olhos azuis estariam sendo objeto de estudos filosóficos, seu cabelo imitado em novelas, estaria, vamos ser sinceros, ditando moda no país. Artistas brigando para interpretá-lo num filme biográfico em que diriam maravilhas de sua vida na caserna até sua candidatura e a quase mortal facada. Perfumes seriam lançados com o nome da primeira dama Michelle, que seria convidada para fazer uma ponta na novela daquele canal de televisão que ataca dia a dia o presidente e que, portanto, nem merece ser mencionado. Dona Janaína, eleita graças à sua popularidade, mesmo dentro de sua empáfia e egocentrismo, diria maravilhas e lamentaria um dia ter recusado convite para vice e ter esculhambado os apoiadores de Bolsonaro. Todavia, a “mídia porca” e os “políticos porcos” continuam seu trabalho de obstrução às reformas importantes para o país, pois querem como já conseguiram com suas emendas garantir suas polpudas aposentadorias.

    • Sr. Gilberto, que viagem imaginária !!!
      Na realidade, onde acontecem as coisas que interessam, o governo desse que tá aí começou vazando merda mesmo antes do seu governo começar oficialmente.
      Pode ter sido um atentado, ou um sinal.
      Imagine…

  7. Agora,setores ou grupos da sociedade se manifestar,faz parte do jogo democrático..
    É uma situação…

    Agora, Bolsonaro e agregados do governo, insuflando manifestação…
    É uma outra,e bem…outra situação…

    Bolsonaro é chefe de estado,como tal,tem que se comportar…..
    É nesse sentido, que bonita Janaina, está coberta de razão..

  8. Esse aqui é um belo espaço pra a militância de apaches mescaleros tentarem tirar o escalpo do Bolsonaro.
    Vai que a cavalaria chegue a galope…
    Tudo que li aqui até agora é ensaio de escalpelamento com faca cega.
    E a Janaína hein? Não é a mesma que chorou quando defenestraram a Dilma?
    Estou calejado de assistir a maleabilidade da cerviz de oportunistas que acendem uma vela pra Deus e duas pro Diabo.

  9. Janaína está em uma situação muito cômoda. Não aceitou ser a vice de Bolsonaro, mas mostrou que tinha outros planos na política. De uma coisa ela está certa, isso pode acabar descambando para a manipulação política, pura e simples.

Deixe uma resposta para Marcos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *