Janot atua como “advogado” de Dilma, ironiza Gilmar Mendes

Mais uma esperança perdida pelos brasileiros

Márcio Falcão e Gustavo Uribe
Folha

Vice-presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e integrante do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Gilmar Mendes disse neste domingo (30) à Folha que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deveria se ater mais à instituição e não “atuar como advogado” da presidente Dilma Rousseff.

A declaração é uma resposta ao parecer de Janot pelo arquivamento de um pedido do ministro para investigar uma das empresas fornecedoras da campanha de Dilma.

No parecer, o procurador criticou a “inconveniência” da Justiça e do Ministério Público Eleitoral se tornarem “protagonistas exagerados do espetáculo da democracia”.

EMPRESA-FANTASMA

O ministro disse estar convicto de que é preciso investigar a empresa. A VTPB Serviços Gráficos e Mídia Exterior Ltda recebeu R$ 22,9 milhões da campanha petista por publicidade e materiais impressos.. “Continuo convencido da necessidade da investigação diante da relevância dos fatos, independente da questão eleitoral”, disse Mendes.

E finalizou: “O procurador deveria se ater a cuidar da Procuradoria Geral da República e procurar não atuar como advogado da presidente Dilma”, afirmou o ministro.

PARECER “TÉCNICO”

Janot afirma que sua decisão de não apurar a empresa foi técnica. No parecer, o procurador-geral da República afirmou que solicitou informações à gráfica, que enviou notas fiscais de serviços e modelos de santinhos e impressos.

O procurador argumentou que os fatos “não apresentam consistência suficiente para autorizar, com justa causa, a adoção das sempre gravosas providências investigativas criminais”. Sobre as críticas de Mendes, a procuradoria não comentou.

15 thoughts on “Janot atua como “advogado” de Dilma, ironiza Gilmar Mendes

  1. Triste fim do procurador que precisa bajular para agradecer a recondução ao cargo!

    De agora em diante ele passará a “procurar incansavelmente” a sua própria honestidade perdida…

  2. Reinaldo Azevedo, sirva a seus patrões ( fiesp, febrabam, psdb, grobo e peduricalhos) e, vá chorara na cama que é lugar quente. Quanto ao Gilmar Mentes, ele serve a quem? A magistratura, tenho certeza que não é, mesmo porque não é essa a sua formação, pois magistrado que se preza e,
    respeita a liturgia do cargo, só fala nos autos. GM é um boquirroto, não respeita a grandeza do cargo que ocupa(?), definitivamente, não é do ramo.

    Obs. Paulo_2, sejas pelo menos original, vire o disco, assim pareces mais um sobral, ou seja, sobra. do MOBRAL

    • Antigmaente tínhamos o Toninho Malvadeza. Agor temos o Toninho MAV. O Gilmar Mendes, Para ocê mavinho.

      Do site wikipedia:

      “Formado em Direito pela Universidade de Brasília em 1978, ali também concluiu o curso de mestrado em Direito e Estado, em 1987, com a dissertação “Controle de Constitucionalidade: Aspectos Jurídicos e Políticos”, desenvolvida sob a orientação do Ministro do Supremo Tribunal Federal José Carlos Moreira Alves.

      Em 1989, concluiu seu mestrado na Universidade de Münster, na Alemanha, sob a orientação do Professor Hans-Uwe Erichsen. Em 1990 obteve seu doutorado nessa mesma universidade, ainda sob a orientação do professor Erichsen.

      Lecionou na Universidade de Brasília, na cadeira de Direito Constitucional, tanto na graduação quanto na pós-graduação. É também professor e sócio-fundador no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e na Escola de Direito de Brasília.”

      Confira rápido, senão é capaz de um MAV mudar o perfil do Gilmar Mendes.

      Agora, vocês estão bem ruins: O Dias Toffoli foi reprovado em dois concursos para juiz. Não tem competência para pertencer ao supremo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *