Janot é reconduzido, depois de ser desmontado por Collor

Collor xingou Janot de filho da puta e calhorda, e ele ouviu calado

Mariana Haubert e Aguirre Talento
Folha

Após uma sabatina de mais de 10 horas, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou a recondução do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para mais um mandato à frente do Ministério Público. Ele recebeu 26 votos favoráveis e apenas um contrário.

A votação foi secreta, mas todos os 27 titulares da CCJ votaram, o que significa que oito senadores alvos de inquéritos na Lava Jato, conduzidos por Janot, deram sua opinião sobre a recondução dele.

Denunciado por Janot na semana passada, sob a acusação de ter participado do esquema de corrupção da Petrobras, o senador Fernando Collor (PTB-AL) chegou a votar mas, por ser suplente na comissão, não teve sua opinião considerada no resultado final. Seu voto só seria contabilizado caso algum titular do seu bloco parlamentar tivesse faltado à sessão.

A indicação de Janot ainda será votada pelo plenário do Senado, onde ele deverá obter, pelo menos, 41 votos favoráveis dentre os 81 senadores. A votação ainda pode acontecer nesta quarta-feira (26).

NEGANDO TUDO

Durante a sabatina, Janot defendeu a legalidade da Operação Lava Jato e disse que nunca viu nada tão grande. “A Petrobras foi e é alvo de um mega esquema de corrupção. Um enorme esquema de corrupção que, eu com 31 anos de Ministério Público, jamais vi algo precedente”, disse. “Eu costumo dizer que o petróleo, desde a época do “‘O petróleo é nosso!'”, que esse mega esquema de corrupção chegou a roubar o nosso orgulho. E é por isso que a gente investiga e investiga sério mesmo essa questão da Petrobras”, completou.

O procurador também negou que tenha aceitado fazer parte de um “acordão” entre a PGR (Procuradoria-Geral da Republica), a presidência da República e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para poupar alguns políticos com o intuito de garantir a governabilidade no Congresso (veja o vídeo). “Se eu tivesse condição de fazer um acordão desses, eu teria de combinar com os russos antes. Vamos convir que isso é uma ilação impossível”, afirmou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGFoi uma vitória de Pirro, como se dizia antigamente. Ganhou a votação, mas perdeu a dignidade, porque não conseguiu responder a várias acusações feitas pelos senadores, especialmente Fernando Collor, que montou um impressionante dossiê contra Janot e voltou a chamá-lo de “filho da puta” e “calhorda”. E Janot ouviu calado. (C.N.)

33 thoughts on “Janot é reconduzido, depois de ser desmontado por Collor

  1. Desculpe-me, Sr Carlos Newton, mas o fato de um mau caráter chamar alguém de “filho da puta” só demonstra a “educação finíssima” que recebeu. Se o Sr Lula da Silva chamasse o Sr Janot de “filho da puta”, o senhor também o aplaudiria ? Se já não bastassem muitos “colaboradores” parciais, o senhor também é mais um ? Faça-me o favor !

  2. Ouvi todo o interrogatório de Janot pelo senador Collor, não ouvi nenhum “f. da p” ou “calhorda”; aliás, o senador foi muito tranquilo, tipo Carlos de Lacerda em situações semelhantes, usando ironia.

  3. “…e voltou a chamá-lo de “filho da puta” e “calhorda”. E Janot ouviu calado.”
    -Quem cala, concorda, consente.

    Mas não devemos ter preconceito referente a vida sexual da mãe de ninguém! Cada um transa com quem quer e quantas vezes quiser!

  4. Carlos, assisti a fala inteira do Collor, e não concordo que o Janot tenha sido “pego” por ele. Ele deu respostas razoavelmente convincentes à maioria das acusações. Em certos casos ficou claro que o Collor estava distorcendo a verdade. E quanto a ouvir calado, foi a reação que cabia ali, numa sessão do Senado; se ele tivesse retrucado com palavras do mesmo calão estaria desrespeitando a instituição e a ocasião. O Collor teria adorado que ele reagisse com xingamentos também, e Janot foi suficientemente sensato para não cair na armadilha. Às vezes é preciso mais coragem para ficar calado do que para reagir na mesma moeda. Na minha opinião, ao insultar o sabatinado, foi o Collor que mostrou a completa falta de educação e despreparo para a posição que ocupa que já temos podido notar nele em outras ocasiões. E o Collor tentou desqualificar a pessoa que está conduzindo uma investigação a seu respeito. Não é a melhor defesa para quem já foi condenado por desonestidade.

  5. Uai, sô! Quiriam que o Janot entrasse na baixaria do Collor??

    Se ele revidasse no mesmo tom seria criticado por baixar o nível, né não, sô?

    Como não revidou, o Collor é que ficou com imagem de machão, né não sô?

  6. Sr. Newton,
    Yossef e o Costa confirmaram novamente que “repassara”m algumas verbinhas para o áético neve e sério guerra do Partidão da Ética do Moral e dos Bons costumes.
    O que seria isso.????
    Pedestramente falando, seria corrupção no ninho franco-tucano-suiço.??
    Ou só vale para os pelegos a corrupção.???

      • http://pmdb.org.br/calendario/congresso-nacional-do-pmdb/ com:

        “Congresso Nacional do PMDB … 26 de agosto de 2015
        Brasília (DF) – O PMDB marcou o Congresso Nacional do Partido para o dia 15 de novembro, data em que se comemora a Proclamação da República. Para o presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco (RJ), será um dia importante para se comemorar também a trajetória de lutas do PMDB e, principalmente, para elaborar uma proposta para o Brasil.
        “Temos que nos organizar e formular uma proposta que esteja ao alcance da compreensão e do engajamento de cada brasileiro, para que seja restabelecida a esperança e a confiança no futuro”, disse.
        Moreira lembrou que o PMDB enfrentou todas as crises que o Brasil passou, “com o compromisso de construir uma sociedade democrática com uma classe média forte, crescimento econômico, justiça social e oportunidades para todos. Isso para nós sempre foi muito importante”, explicou. Para ele, chegou o momento do Partido, mais uma vez, elaborar uma proposta que possa resgatar os ganhos que foram obtidos nos últimos 10 ou 15 anos, e que foram perdidos por uma política econômica equivocada.
        O presidente da FUG disse que o PMDB formulou uma proposta para a Nova República na candidatura de Tancredo Neves, quando o Brasil saiu da ditadura. “Infelizmente não houve a possibilidade de executar a mudança que gostaríamos. Agora temos a obrigação de fazer. E nós vamos fazer um programa que nos leve efetivamente a construir uma Nova República”, afirmou.
        Para isso, Moreira disse que “é preciso que o Partido se mostre combativo, com capacidade de mobilização, debate interno, democracia e condições de trazer diversos segmentos da sociedade brasileira, com opiniões diferentes, um Partido que não seja um cartório, mas que seja uma máquina política discutindo os problemas do Brasil. E encontrando soluções para o brasileiro acreditar novamente na sua própria capacidade de trabalho e na sua força”.”

        Abraços!

    • Caro Werneck,
      Eis algo que não entendo, e peço perdão pela minha ignorância:
      Se Janot tem sido o algoz de alguns políticos e do PT, especificamente com relação à Petrobrás, por que lhe foi concedido mais dois anos à frente do MPF?
      O acordo seria no sentido de Janot retardar as investigações da Operação Lava-Jato para que esta não chegue em Lula e Dilma até a presidente terminar o seu mandato?
      Neste conchavo se explicaria a denúncia a Cunha, opositor férreo do Planalto e, da mesma forma, protege-se Renan por que aliado de Dilma?
      E Collor, ridícula e infantilmente, investe em termos pessoais contra o Procurador e deixa de lado este acordo?
      Também estaria no esquema o senador alagoano, mesmo tendo sido denunciado, mas sabendo que não será atingido seriamente, então solta fogos de artifício e divulga como mísseis?
      Por outro lado, os senadores estariam participando de um teatro com a confirmação de Janot como Procurador?
      Agradeço antecipadamente as respostas, Werneck, diante deste quadro enigmático, este jogo de xadrez que, a meu ver, só terá um vencedor:
      A presidente Dilma.
      Um abraço, meu caro.

  7. Com todo o respeito, eu quero discordar. O dr. Janot bem que poderia ter retribuído a gentileza do nosso colllorido lembrando a ele a família dele, collor, irmãos, pai, etc, etc e tal. De boa civilidade, poupou-nos. Já se foi o tempo em que ouvir uma ofensa implicava devolver em tiros, duelos, assassinatos. Se o Pirro do doutor Janot foi esse de não ter devolvido o insulto desse um, por favor, acho que neste quesito saiu-se civilizadamente. Nos demais, também. Garantiu que não existe o acordããão. Temos margens para cobrar: O senhor garantiu que não tem! (Tem? Dizem que tem, mas os ventos sopram contra).

  8. Prezados Francisco Bendl e Lionço Ramos Ferreira,a atenta e observadora Carmen Lins,resumiu tudo com muita propriedade em seu inteligente comentário “Tudo combinado! Pra que esta sabatinada? Para iludir os telespectadores?”!

  9. Carlos, concordo com você, de a muito tenho observado esse comportamento do “jornalista”
    Carlos Newton, e bota parcialidade nesse. É uma pena.

  10. Respeitosamente,discordo quem aludi que Srº Rodrigo” JANÓ”, saiu-se vencedor. No item chamado credibilidade,Isenção,saiu-se pela tangente,(FALTOU com a VERDADE).
    Os mesmo,que metralharam a indicação Luis Fachim para STF. O argumento que não poderia exercer
    advogacia,com agravante,advogar contra o estado,por ser promotor público do Paraná.
    Agora,aplaudem a recondução do Sr.º Rodrigo Janót.
    OBS: Meu Caro, e Digno Carlos Newton. Quem é que inventou essa “tal” Ética,Moral, ou é tudo mesmo SACO.

  11. Se a operação lava-jato continuar andando como agora, avançaremos, iremos em frente em alguma coisa. Entendo: também gostaria de arrumar tudo, de uma vez só. Mas isto é sonhar acordado.

    As acusações de Collor contra Janot são todas conhecidas, faz tempo.

    Numa republiqueta e com um povinho assim, até Cristo teria dificuldades de responder por questões vividas, ou calaria, se sabatinado.

    Convenhamos, poucos senadores tinham/tem condições morais para questionar Janot.

    Collor, com sua fisionomia e expressões furiosas/raivosas, não é exemplo de conduta para ninguém. Certamente o voto contrário à Janot foi dado pelo titular que “cedeu”, temporariamente, seu lugar à Collor.

    Acho que devemos acompanhar, passo a passo e verificarmos por onde anda a verdade, mesmo que em pequenas golfadas.

    Uma questão continua em aberto e sem resposta: Collor ofendeu, publicamente, o procurador, formalizando que trata-se de um “filha da puta”.

    Pergunto: não agiu contra o decoro parlamentar? Algum dos senhores ou das senhoras senadores não deveria tê-lo encaminho à Comissão de Ética? Janot só poderia/poderá através de ação civil/criminal.

    E nós cidadãos, o que podemos fazer alem de falar, lamentar e rezar?

    • Sr.Falavena, Eu nem citei Collor de Melo, os antecessores e os posteriores à COLLOR,as respostas nada foram convincentes,Sr.”Janó” saiu pela tangente. Cá pra nós,senhor que é intelectual,portanto não é zé povinho,acredita que não houve acordo??? Pois,até os Marcianos acredita,que pediremos mais algumas diligencias,assim,os demais “suspeito”terão digamos um folego…..
      Toda mídia chapa Branca,divulgou dias antes a costura dos acordos…querem enganar quem…????

      Em Ralação ao Srº COLLOR DE MELO,realmente ele tem aquilo roxo. Enfrentou os Marinhos,REDE GLOBO,
      fez um acordo administrativo com o Governador BRIZOLA,mediado pelo Chico Anysio/Zélia. A Globo queria asfixiar estado do Rio De Janeiro e seu POVO.

      • Luiz Fernando
        Não comentei o comentário de ninguém. Apenas opinei sob alguns aspectos que julguei interessantes. Não gosto de políticos como Collor. No fundo, bem lá no fundo, é um político fraco, um administrador genérico, um malandro como muitos outros. Não aprovo ataques pessoais. Se isto for feito a risca, não sobra um. Ninguém chega a procurador da república (tudo minúsculo) sem ter esperteza. Foi um acordo? Talvez. Quem está no poder e com, o rabo amarrado no nariz, faz qualquer negócio.
        Mas de algumas coisas, não temos dúvidas: Dillma está com insônia; Lulla deve estar bebendo todas; Zé Dirceu, com muita dor de cabeça e os outros que estão sendo investigado, cada um a seu tempo, deve estar vivendo um inferno. Nem todos serão punidos. mas os que forem, amargarão perdas irrecuperáveis.
        Para tudo que já passamos, é alguma coisa, um começo de alguma coisa.
        Só falta o “povinho” sem caráter criar vergonha na cara e sair às ruas. E isto está difícil de acontecer. Falta miolo, coragem e nacionalismo.
        Vamos continuar a viver. Saúde.

        • Bom dia,Srº Fallavena. Obrigado pela sua gentileza de responder,meu pequeno comentário sobre Collor.não é Adesão,não é Admiração, EU também não sou seu fã,apenas constatação dos fatos.
          Realmente,os demais arrolados pelo Srº na sua réplica foram frutos dos trabalhos PF,MP,e do Drº
          Juiz Sergio Moro. O Dr. Brindeiro,perdão,digo Dr.Rodrigo Jano,não tinha outra opção..

          Abraços…

  12. Cara redação do blog

    Pelo comentários dessa nota, neste artigo de Mariana e Aguirre, tenho a impressão que não notaram o que Rodrigo Janot respondeu a Collor e fizeram a nota só lendo o título do artigo.
    Janot liquidou Collor com suas respostas a ponto do mesmo se retirar do local. Assistam outra vez o que aconteceu…

  13. Lionço Ramos Ferreira fazendo propaganda de Moreira Franco. Fico perplexo.Moreira é mil vezes pior do que o pior dos udenistas. É o famoso”gato angorá” que apoiado pelos militares golpistas quis dar o “golpe da Proconsult” em 1982 para derrotar Brizola na eleição para governador do Rio de Janeiro. Moreira, Lisâneas, Miro Texeira, Sandra Cavalcanti, Golbery, Figueiredoe o SNI ficaram falando sozinhos.Brizola derrotou a todos. É golpista desde garotinho.

  14. Outra,No Governo COLLOR DE MELO,assegurou tecnologia a EMBRAER,a PETROBRAS,a industria automobilis-
    tica,trocou as carroças),pelos modernos automóveis que senhores usa….Importante não mexeu na CLT,nem
    praticou arrocho salarial,(juste fiscal),que Dª Dilma nos Brindou….
    Pra não dizer que falei de flores,claro que no seu Governo,mal assessorado algumas áreas houve turbulências
    Agora,não está imune,como SENADOR. “SE” ha provas contra,que venha a LUME,mas por favor,que acusador,
    não tenha telhado de VIDRO….

  15. Janot fugiu da resposta acerca de assegurar o refúgio de procurados pela Interpol. Concordo com Werneck e Carmem, foi um misancene patente. Esse PGR é mais um integrante da seita petralha. Aécio já sinaliza sobre o afastamento de Cunha do comando da câmara. Certamente será substituído por parlamentar mais afinado (arregado) ao governo federal. Com isso, não haverá outra forma para erradicar o petismo das entranhas do poder público, se não uma legítima Intervenção Militar. Em seguida convocam-se novas eleições (com voto impresso!), conforme estabelece a C.F.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *