José Dirceu incita conflito nas ruas como tentativa de se livrar novamente da cadeia 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Resultado de imagem para dirceu condenado charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Newton

O ex-ministro José Dirceu armou uma manobra desesperada ao conclamar a militância do Pt e seus aliados a promoverem uma “revolta” em Porto Alegre no dia 24 de janeiro, quando a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) irá julgar a apelação do ex-presidente Lula da Silva, contra sua condenação a 9 anos e meio de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá.

À primeira vista, a radicalização do apelo de Dirceu parece ser voltada para garantir a candidatura de Lula à Presidência e salvar o PT de uma derrota eleitoral desmoralizante. No entanto, a ousada postura do ex-ministro esconde um objetivo pessoal – ele tenta criar uma situação de caos social para evitar que seja revogada sua prisão domiciliar, com sua consequente recondução à cadeia federal em Curitiba.

PRISÃO DOMICILIAR – Depois de um ano e nove meses preso na capital do Paraná, o ex-ministro ganhou o benefício da prisão domiciliar em maio, após sua defesa recorrer ao Supremo Tribunal Federal para que ele aguardasse em liberdade o julgamento do recurso na segunda instância.

Na Segunda Turma do STF, votaram pela soltura Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. Os ministros Celso de Mello e Edson Fachin se manifestaram contrários à libertação. Ao desempatar e soltar Dirceu por 3 votos a 2, Gilmar Mendes classificou o gesto dos procuradores que atuam em Curitiba de uma “quase brincadeira juvenil” por tentarem pressionar o tribunal a manter o petista preso.

Em 26 de setembro, a situação se inverteu, pois  o TRF-4 confirmou por unanimidade (3 votos a 0) a sentença do juiz Sérgio Moro contra Dirceu e aumentou a pena para 30 anos e nove meses, por 2 votos a 1, em condenação de segunda instância.

SEM CHANCES – Embora seus advogados tenham decidido apresentar recurso de Embargos Infringentes, Dirceu sabe que se trata de uma aventura jurídica, sem a menor chance de prosperar, porque a condenação já está decidida e o novo julgamento apenas decidirá se a pena inicial de 20 anos e dez meses será aumentada ou não. Ou seja, os advogados apenas ganharam tempo, mas a volta do ex-ministro à cadeia é inexorável.

No desespero, Dirceu está convocando a militância do PT a comparecer a Porto Alegre para tumultuar o julgamento do ex-presidente Lula da Silva no TRF-4, dia 24 de janeiro. E sua mensagem é um grotesco apelo à guerra civil: “A hora é de ação não de palavras, transformar a fúria e revolta, a indignação e mesmo o ódio em energia, para a luta e o combate“, conclamou.

Denunciar, desmascarar e combater a fraude jurídica e o golpe político as ruas para ir às urnas e derrotar os inimigos da democracia da soberania do povo trabalhador e do Brasil“, acrescentou o ex-ministro, chamando a data do julgamento de “Dia da Revolta”.

TIRO PELA CULATRA – Não se sabe qual será a consequência desta ensandecida manobra de Dirceu, mas é certo que ele cometeu crimes incursos na Lei de Segurança Nacional:

       Art. 18 – Tentar impedir, com emprego de violência ou grave ameaça, o livre         exercício de qualquer dos Poderes da União ou dos Estados. Pena: reclusão,           de 2 a 6 anos.

       Art. 22 – Fazer, em público, propaganda: I – de processos violentos ou ilegais         para alteração da ordem política ou social. Pena: detenção, de 1 a 4 anos.

É claro que Dirceu vai responder a mais um processo, com agravante de ter cometido os crimes quando se encontrava em prisão domiciliar. Além disso, será novamente preso assim que for publicado o acórdão do TRF-4, confirmando sua condenação como transitada em julgado na segunda instância.

###
P.S. – O que vai ocorrer em Porto Alegre é imprevisível – pode acontecer um grave confronto entre a Brigada gaúcha e os militantes, ou pode não acontecer nada, repetindo-se o fracasso da manifestação petista em Curitiba, quando Lula foi depor perante o juiz Sérgio Moro, dia 13 de setembro. (C.N.)

44 thoughts on “José Dirceu incita conflito nas ruas como tentativa de se livrar novamente da cadeia 

  1. Os brasileiros tem muito que aprender com os argentinos.

    Temos que nos unir, mortadelas, coxinhas ou isentões é concentrar esforços no que realmente importa. Os argentinos mostraram como fazer e os protestos interromperam a reforma da previdência dos hermanos !

    Preparemos todos para parar o Brasil.

    Manifestação da massa em fevereiro e março !!!

  2. As pessoas se perguntam por que o povo não faz nada contra a corrupção, os roubos, as explorações que tem sido vitima.

    Tenho estudado a respeito, tentando encontrar uma resposta para esta passividade, esta omissão, esta irresponsabilidade.

    E cheguei a algumas conclusões, após meditar e pensar sobre esse modo como nos comportamos como população, em princípio, e depois como cidadãos.

    A questão se resume em enfoque – isso mesmo. Qual é o papel de cada brasileiro nesta crise? Que pensamento embala a população quanto à sua participação no jogo político nacional?

    A história nos remete ao passado quando, desde a revolução de 30, temos sido comandados por políticas construídas por interesses e conveniências de dirigentes políticos e de seus partidos, menos com o objetivo de melhorar a vida do povo e desenvolver o país.
    Nesta data, Júlio Prestes, que vencera as eleições não assumiu, pois um golpe o impediu de tomar posse, mediante um movimento encabeçado pelo RS, PB e MG, que terminou com a República Velha.
    Júlio foi exilado, e assume a presidência Getúlio Vargas, na condição de governo provisório.

    A revolução de 32 foi contra Getúlio, e liderada pelos paulistas.
    Estes esperavam que o resto do país os ajudasse, mas apenas Mato Grosso se mostrou solidário, e Getúlio cercou São Paulo, terminando com esta revolução onde começara.

    Pulo alguns acontecimentos, até o suicídio de Vargas, com a multidão acompanhando o féretro, e o desespero do povo pela perda do grande presidente, que deixara a CLT, a Siderúrgica Nacional, a Petrobrás, e uma nação que começava a se identificar consigo mesma.

    Em 64 tivemos outra encrenca, com Jango sendo deposto diante da ameaça comunista, e os simpatizantes da ditadura do proletariado à lá Cuba, se insurgindo contra as FFAA nacionais.

    Mais uma vez estava em jogo interesses e conveniências, ideologias e a disputa pelo poder, pois o povo e país continuavam com suas carências em áreas as mais importantes, apesar de, a construção de Brasília, ter apresentado o Norte ao Sul e o Leste ao Oeste nesta mesma época.

    Da mesma forma como os paulistas em 32, os adeptos do comunismo esperavam que a população os apoiasse, pois sabiam que meia dúzia de gatos pingados não resistiriam por muito tempo às forças militares, e foi o que aconteceu, principalmente nos combates em Araguaia, quando os “guerrilheiros” foram fragorosamente derrotados com seu líder, Carlos Lamarca.

    O povo se viu na praça da Sé, São Paulo, SP, em 84, quando começou o movimento Diretas Já, querendo de volta a democracia, a escolha de seus dirigentes políticos.

    Foi atendido ano seguinte com os militares devolvendo o poder aos civis, e com a eleição indireta de Tancredo Neves para levar o Brasil finalmente rumo à democracia.
    Mais uma frustração, pois o mineiro acometido de uma diverticulite como causa, baixa hospital imediatamente, morrendo de infecção generalizada após dias de sofrimento.

    Sarney fechou os supermercados em nome do Plano Cruzado para conter a inflação, sem resultados, em 86;
    Collor usou o confisco para tirar o dinheiro do povo e a poupança depositados nos bancos, explicando que seria para debelar a inflação, porém ocasionando efeito contrário, e cometendo o mais grave e covarde crime contra o brasileiro na história deste país;
    Itamar elaborou o Plano Real, levado a cabo por FHC e uma equipe de economistas, que conseguiram estancá-la. O custo foi o desemprego e aumento da dívida externa mas, a inflação, o grande inimigo do Brasil estava vencido, porém comete o seu pecado mortal, a aprovação da reeleição.
    Reeleito, FHC parte para as privatizações, eivadas de escândalos pelos valores de algumas estatais privatizadas, e deixa o país com alto índice de desemprego.

    Lula, de esquerda, convida um dos símbolos do neoliberalismo para governar, Meirelles, que seria durante seus oito anos o presidente do BC.
    E aproveita para incrementar o mercado interno, aquecendo-o, ocasionando vagas de trabalho no mercado, os reajustes do salário mínimo maiores que a inflação, contemplou um consumo reprimido por anos a fio, porém fez com que o povo tomasse conhecimento de escândalos colossais, tais como o mensalão, quebrando o conceito petista de não ser corrupto e não corromper.

    A sua segunda administração começa com o Brasil voltando ao desemprego, haja vista o mercado interno não mais absorver a produção, pois o externo encontrava-se diante de uma crise maior do que a quebra da bolsa em 29, logo, fechado para compras, apesar de Lula ter identificado esta gravíssima situação econômica mundial sem precedentes como, “marolinha”.

    Lula consegue eleger a sua sucessora, a gerentona Dilma Rousseff, onde mais uma vez o governo apenas levou a efeito as suas intenções de se manter no poder a qualquer custo, pouco se importando sobre quem iria nos governar.

    Sem condições para tanto, Dilma mete os pés pelas mãos, e consegue se reeleger porque as urnas foram fraudadas e os números que apresenta são manipulados vergonhosamente.

    O Brasil encolhe, aumenta o desemprego, na razão direta que os juros explodem, assim como o povo toma conhecimento dos roubos em grande escala do PT junto às estatais, e a sequência interminável de ministros caindo porque flagrados em corrupção.

    Dilma sofre o impeachment, e assume o seu vice, que traz consigo o mesmo jeito de governar dos petistas:
    A corrupção e o roubo instituídos.

    Se os comentaristas não repararam, o povo jamais foi o motivo desses acontecimentos, pois coadjuvante em alguns casos e mero figurante em outros.

    O brasileiro jamais soube viver em liberdade, pois esta significa compromisso consigo e com o país!

    Muito mais fácil ser comandado e manipulado e, desta forma, ter alguém para culpar, do que acusar-se, bater no peito, dizendo que o problema é dele, e partir para resolvê-lo.

    Não sabemos agir neste sentido.
    Não sabemos o que vem a ser iniciativa, ter interesse pelo povo e Brasil.

    Sempre esperamos pelo salvador da pátria ou pai dos pobres, e mesmo que os governantes nos decepcionem, a frase que sempre viveu dentro de cada um de nós foi, “ a esperança é a última que morre”.

    Pois ela morreu também, e queremos agora o quê?!

    A Intervenção Militar.

    Ora, que mais uma vez as FFAA resolvam nossos problemas porque não sabemos como agir, como lutar, como nos fazer presente no congresso e Planalto, haja vista dentro de nós apenas existir o lema, obedecer e outorgar poderes, menos liderar, comandar, construir, enfrentar, lutar, chutar o balde.

    Não sabemos como organizar o povo, os movimentos de protesto … não sabemos. Mais uma vez queremos que os outros façam o que nos compete, que assumam nossa responsabilidade, o nosso compromisso como cidadão, gente, pai de família … humanos.

    No entanto, os militares parecem que não querem nos atender, mostram-se desconfiados, permanecem em suas casernas sem dar a menor importância aos nossos clamores.

    Como não quisemos jamais a liberdade – este é o maio defeito do brasileiro! -, ser de fato um povo que se identifique com a Pátria, Estado, País e Nação, sofremos as consequências desta escolha, de sempre preferirmos obedecer do que nos fazerem obedecer, e este é o nosso maior entrave para acabarmos com nossos sofrimentos:
    Imaginarmos que, obedecendo a ladrões e corruptos, iremos resolver nossos problemas conjunturais.

    Ledo engano.

    Se continuarmos obedecendo e outorgando poderes morreremos berrando por ajuda, pois nada fazemos para nós mesmos, logo, as pessoas se negarão em vir em nosso auxílio, haja vista que depois seremos os primeiros a substituí-las por parlamentares demagogos, enganadores, mentirosos, mas é como nos sentimos bem, pois adoramos acusar os outros como causadores de nossos problemas, enquanto somos nós mesmos que os criamos, para depois esperamos que alguém venha em nossa ajuda!

    Zé Dirceu está certo na suas manifestações, pois busca a sua salvação junto à sua quadrilha.

    Pouco se importam com o Brasil, e muito menos com o povo.

    Voga a ideologia, a ânsia pelo poder de qualquer forma, manipulando incultos e incautos, mentindo, enganando, ludibriando.

    Mais uma vez o povo é deixado de lado nesta luta que Lula mantém contra a Justiça, porém requisitando-o, usando-o como escudo de suas reais intenções, o Planalto, os roubos, a exploração do cidadão.

    Quando que aprenderemos com os nossos erros?

    E quando que teremos a iniciativa de nos corrigir?

    Os militares estão certos:
    VIREM-SE!!!

    • Sr. Francisco Bendl,
      Primorosa análise, pra bater palmas de pé.
      Só gostaria de ressaltar que esse sentimento do brasileiro querer ser sempre tutelado, mostra como o povo brasileiro é também um dos mais egoístas do mundo.
      Somos uma das nações mais insípidas do planeta.
      Haja viralatice!
      Atenciosamente.

      • Espectro,

        Grato pelo comentário.

        O povo brasileiro parece que não quer crescer!

        Precisa ainda atravessar a rua com o pai lhe segurando a mão ou uma pessoa adulta.

        Tem medo de andar sozinha, pelas suas próprias pernas, então quando se defronta com o primeiro problema começa a chorar, bater pé, quer ajuda.

        Evidente que a falta de liderança também é um fator preponderante para essa nossa letargia, mas a falta de confiança nas autoridades e porque os atuais candidatos à presidência não deixam de ser também aventureiros, impedem que surjam novas lideranças, até porque sabem que o Brasil é um rabo de foguete.

        Morto por ter cão, morto por não tê-lo, seguimos nesse impasse, nessa situação caótica, nesta crise sem precedentes em termos econômicos e financeiros.

        Tanto não nos ajudamos como não ajudamos o país, mas queremos auxílio.
        Ora, quem irá se prestar para mais uma vez levar o povo adiante?

        Um forte abraço.
        Saúde e paz.

    • Faz isso não, Chico.

      Os militares estão certos:
      VIREM-SE!!!

      Os impostos que se pagam para a existência inclusive dos militares não contempla isso. Se os salários deles não fossem reajustados como sempre exigem, deveriam sair da vida pública e tentar a sorte na privada ?

  3. Peço humildemente perdão ao Mediador pelo longo comentário acima.

    Eu me empolguei pelo raciocínio desenvolvido, pois entendo que a falha do povo – a nossa – é não se sentir dono do Brasil, mas de um empregado, uma pessoa que obedece cegamente as ordens recebidas, sejam elas do patrão, dos governantes, das circunstâncias …

    Logo, achamos que os outros são os culpados pela nossa situação quando, a bem da verdade, permitimos irresponsavelmente que ajam em nosso nome e, assim, a cada ano que passa estamos piores tanto como população quanto financeira e economicamente.

    Um dia temos de dar um basta a esta nossa passividade, indiscutivelmente.

    Bom, dei o primeiro passo ao perceber que nos falta iniciativa em nosso benefício, menos de enaltecer ladrões e criminosos.

    Minhas desculpas, Newton, mas o assunto é por demais importante, a meu ver, lógico.

    • Minha querida Carmen Lins,

      Fiz um apanhado da história nos últimos 90 anos para tentar compreender o nosso comportamento.

      Como não sou Papa, então cometo meus erros, e na empolgação transferi Lamarca para outro setor do país, porém o desertor atuava no Vale do Ribeira, onde me penitencio, abaixo.

      Errei o território, mas não a função do assassino e traidor.

      Grato pelas tuas palavras.

      Prometo me esmerar mais ainda nos detalhes, e evitar cometer alguns enganos de pouca monta, mas enganos, sem dúvida.

      Um forte abraço.
      Saúde e paz.

  4. Bendl lembro que não tem quanta anos que as pessoas trocavam votos por dentadura, óculos, camisa de para time de futebol, rua asfaltada. Uma mentalidade atrasada, vivemos ainda no escambo, essa mentalidade ainda vai imperar por muito tempo. Mas essa era digital acreditou que está passos lentos, para deixar o modo de pensar. Esses seres viventes com mais de trinta anos já está decretado viver nesse siclo. Mas vamos na resistência contra esses ciclo tacanha pensar.

      • Alex,

        O povo brasileiro merece um estudo psico-social sobre seu comportamento como cidadão e compondo a população de um país.

        Nada no mundo nos iguala; nossa conduta afronta os mais comezinhos princípios de definição possíveis a respeito de sermos identificados como pertencentes a um país; nada temos de coesão, de união, de lutarmos pelo mesmo objetivo, pois é cada um por si!

        Logo, tentamos tirar proveito de onde der, e estão nas eleições esta chance de se ganhar alguma coisa, mesmo trocando o voto, negociando-o, e daí?!

        Alguma autoridade tem moral para criticar esta conduta, se depois o que fazem do voto é roubar e explorar o país e o eleitor??!!

        Olha, o processo para mudar este estado de coisas que nos encontramos é longo, meticuloso, e deve ser feito por um presidente honesto, trabalhador, simplesmente um ET para as condições do Brasil!

        Um abraço.
        Saúde e paz.

  5. Carmen Lins, Carlos Lamarca lider no Araguaia? É de morrer de rir. O sapo cururu está morrendo de rir. Que ridículo. O Blog não merece.

    • Todos, indistintamente, neste blog, cometem seus enganos.

      Alguns, involuntariamente, outros, propositadamente, principalmente aqueles ligados a partidos políticos.

      Cometi um lapso quando citei Lamarca como chefe da guerrilha no Araguaia.
      Errei, e peço perdão.

      Lamarca atuava no Vale do Ribeira, SP.

      Agradeço a compreensão.

  6. Carlos Newton, não vai haver nada. Isso é conversa fiada. Zé Dirceu o udenista que apoiou o golpe de 1964 quando estudava na Mackenzie. Voltou-se contra os militares depois que Carlos Lacerda foi alijado do processo político e cassado pelos militares é um farsante, mentiroso, traidor e corrupto. O que pode acontecer é ele ter sua situação agravada por incitação à violência. Eu e você conhecemos bem e em detalhes a vida desses falsos esquerdistas. Muitos foram enganados por essa gente.

  7. O Zé Dirceu deveria ter sido recolhido imediatamente
    a cadeia e incomunicável, por apologia a criminalidade e resistência a ordem judicial.
    Quanto ao que ele prega, é só para fazer “fita”, porque o “exército Brancaleone” petista, já não dispõe mais de “efetivos”.
    Acabou a mortadela, acabou o engajamento. Era tudo questão de interesses dos pobres manipulados pelo PT.

  8. Prezado Colega Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO,

    O sapo cururu não pode rir de um Comentário tão bem feito pelo nosso Colega Sr. FRANCISCO BENDL, a respeito de: Porque o Povo Brasileiro não tem uma clareza de seu Objetivo e Interesses e se mostra “meio indiferente” nessa conturbada era Política.

    O fato da Secretária do Sr. BENDL ter digitado o Cap. Rebelde CARLOS LAMARCA como Cmt de Guerrilhas no Araguaia, ( Bico do Papagaio), pouco altera o raciocínio. Sim foi o PCdo B, Sr. JOÃO AMAZONAS, no Terreno Sr. JOSÉ GENUÍNO, etc,etc.

    Também me pergunto: Porque o Povo não enxerga que a raiz de nossos problemas Políticos está em nosso mau Sistema Político, DESORGANIZADO e “indutor” de todas as Mazelas.
    Deveria lutar por uma REFORMA POLÍTICA para melhor: ( Cláusula radical de Barreira para reduzir os Partidos Políticos a 5. Voto Distrital Puro a começar pelas próximas Eleições Municipais, testar nos Municípios e ver como vai melhorar a Representatividade, Voto Facultativo. Mecanismo de Recall de maus Representantes, Profissionalização dos Tribunais de Contas Fed. Est. Munic. Tornar a LEI igual pata Todos, etc,etc,

    Sem uma “Bem Estudada” Reforma Política PARA MELHOR, não tem perigo de melhorar.

    O sapo cururu acha que a indagação do brilhante Sr. FRANCISCO BENDL, também a minha, tem toda a razão de ser.

    Me parece que o Povo, devido a complexidade da Questão, fica atônito. E não é para menos.
    Cabe aos Líderes das Forças Vivas da Nação, apresentarem Solução.

    Abração.

    • Mestre Bortolotto,

      Meu agradecimento pela compreensão do meu lapso, quando transferi Lamarca de território, apesar de continuar no Brasil.

      Na empolgação do texto, misturei Zé Genuíno, no Araguaia, e Lamarca, matando uma pessoa a coronhadas de pistola.

      Mas, a essência do que escrevi tem procedência, pelo fato de eu explicar as razões pelas quais estamos sempre esperando por soluções mágicas ou que venham montadas a cavalo e gineteado pelo líder que tanto esperamos, em vão, claro.

      No entanto, os teus profundos conhecimentos complementam com maestria o meu relato, quando afirmas que somente através de uma reforma no processo político desgastado, imoral e antiético, poderemos almejar melhoras.

      Logo, se o povo deixar de lado a sua passividade irritante, e exigir que as reformas sejam feitas – não a da Previdência -, mas as necessárias e improrrogáveis, e a política seria a primeira delas, então poderemos ter de volta a esperança.

      Entretanto, este congresso jamais terá como intenção melhorar o país e povo, longe disso.

      O pensamento é único entre os parlamentares:
      ENRIQUECER, ganhar o máximo de dinheiro possível e também desonestamente. Neste particular, a impunidade comprova a minha afirmação.

      Agora, se eu sei um pouco sobre esses problemas – um zé ninguém, sem eira e nem beira, reconheço, pois sou imortal, em face de não ter onde cair morto! -, indiscutivelmente que pessoas muito mais esclarecidas e com poder nas mãos, sabem de nossas atribulações e nada fazem, mestre Bortolotto!!!

      Ora, como precisamos de líderes, de pessoas que nos comandem, que nos orientem, que o povo tenha culpa em cartório, mas esses que eximem de suas responsabilidades são traidores, gente da pior espécie, logo, acuso as organizações tipo OAB, o MP, as associações de classes, os sindicatos, que deveriam ter como função esclarecer o povo, porém agem ao contrário!

      E nem abordo as quadrilhas travestidas em partidos políticos por motivos óbvios, que existem para mentir, enganar, iludir, manipular, de modo a se perpetuarem no poder ou diretamente ou compondo a “base de governo”!

      Nesse meio tempo, o povo fica de lado, sofrendo, penando, mediante o desemprego, inadimplência, e falta de um futuro!

      Ah, os políticos e seus partidos vão muito bem, obrigado, pois com as burras cheias de dinheiro ou roubado ou do tal fundo partidário – uma excrescência e escárnio contra a tão badalada pobreza! -, a população que se lixe, pois eles sabem que nada vai acontecer se depender da iniciativa do cidadão, que tem medo de perder o emprego, ser preso, e complicar a sua vida!

      Mestre, o meu abraço forte, enorme, fraterno.
      Muita saúde e paz, e vida longa, pois não podemos prescindir de tão excelsa pessoa, das tuas qualidades, da tua cultura, teus conhecimentos, solidariedade, e luta também contra as injustiças, onde permanentemente estarei ao teu lado.

  9. Bortotto, me interessa falar com você, de você para você. Para que você não esqueça: Genúino foi infiltrado pelo Exército no Araguaia. Em 1973 vasou pelo próprio Exército uma carta de Genoíno para os que ainda lutavam. Escreveu Genuíno e foi publicado em jornal: Entreguem-se aqui a “boia” é boa e não tem tortura. Ele tinha sido preso a algum tempo. Bortolloto alguns militares barbarizaram prendendo, torturando e matando. Mas a maior parte dos líderes não eram burros; em todos os movimentos tinha gente infiltrada..Araguaia foi uma falsa guerrilha armada pelo Exército. O general Leonidas Pires Gonçalves em entrevista falou em acordo com um líder do PC do B que levou 150.000,00 (cento e cinquenta mil cruzeiros) e entregou companheiros que esvam na Rua Tutoia em SP e foram todos mortos. Esse mesmo líder convenceu seus companheiros que derrubariam os militares a partir de Araguaia. Um local inóspto sem comunicação com ninguém sem estradas transitáveis. Há 10 anos um sobrevivente avançado em anos no Pará, disse: O Exército jjá sabia de tudo. Genuíno escapou porque era infiltrado. Foi cotado indicado até para Ministro da Defesa por Carlos Jobim. Quero em outro momento falar com você sobre Carlos Frederico Werneck de Lacerda. Não para falar mal. Mas para situá-lo na história na minha visão e entendimento. Haja vista que o conheci bem a partir de 1950. Em 1954 quando da tragédia que foi a morte do major Rubens Vaz e o suicídio de Getúlio, eu servia no STM aqui no RIo/ DF com o almirante Benjamin Sodré. Nossa história é contada com olhos na superfície. Pouquissímos descem em sua profundidade. Os detalhes muitas vezes são mais elucidaditivos que a própria história. Você é um defensor contumaz. Até a mim que não cultivo salamaleques você já defendeu. Um abraço.

  10. Comparar Hélio Fernandes com esse comentarista, que além de persistir em escrever comentários longos e enfadonhos,ainda estupra a história,é a mesma coisa que comparar Einstein a um poste.

  11. Aplaudo o comentário de Darcy Leite.

    Oportuno, adequado, irrepreensível.

    Pelo menos sou comparado a alguém, e importante. Não vem ao caso se merecidamente ou não, mas sirvo como comparação, como lembrança.

    Diferente do teu caso, que não serve para nada e jamais poderia ser comparado com um ser humano, quem sabe uma besta, mula, qualquer muar!

    Quanto a estuprar a história, confirmas o que escrevi a teu respeito:
    mula vestida, pois não apontas onde eu forcei a história, com exceção do lapso cometido do território onde atuava Lamarca, mas e quanto à essência do que comentei?

    Onde o “estupro”?
    A menos que esta violência esteja tão impregnada nesta tua mente doentia, que te animas somente dessa forma.

    Agora, vamos e venhamos, que inveja que tens de mim, eim?!

    Dá até pena, pois não consegues escrever nada que preste, sequer para ser comentado, então a tua sina é denegrir os outros, zombar, criticar sem necessidade, quereres aparecer em cima do trabalho exposto, haja vista a tua incompetência ser abismal para qualquer tipo de assunto, já percebeste?

    Agora, enfadonho é eu repetir à exaustão a tua pobreza mental, a tua miséria intelectual, o teu despojamento em ideias e pensamentos, isso sim é cansativo!

    • Parabéns, Bendl! Na próxima vez não percas tempo em gastar energia intelectual com quem tem o intestino no lugar do cérebro! Quem discute com Rei e com vassalo, acaba tirando chapéu para cavalo!

      • Prezado Silva Santos,

        Grato pela solidariedade.

        A intenção foi na tentativa de se encontrar o fio da meada quanto à maneira como nos comportamos diante desta crise sem precedentes, enquanto ficamos quietos nos cantos.

        Não pode ser assim. Precisamos nos fazer presentes na vida nacional, nas decisões, e não apenas obedecer e outorgar poderes.

        Como esta gentalha sabe que não temos dado a devida importância à situação que nos oprime, que nos faz padecer e sofrer, transformaram o Brasil na Casa de Irene – prá quem lembra era uma canção famosa na década de sessenta, e cantada por Nico Fidenco. A letra se encaixa perfeitamente.

        Enfim, Silva Santos, o objetivo meu foi encontrar o que nos amarra, que nos prende, que nos deixa parados, enquanto somos roubados e explorados escandalosamente, e agravados pela IMPUNIDADE!

        Um forte abraço.
        Saúde e paz, meu caro.

  12. Prezado Carlos Newton,

    Complementando seu artigo, é importante divulgar que o Código Penal também trata desses atos recente praticados pelo ex-ministro José Dirceu.

    Código Penal

    Incitação ao crime
    Art. 286 – Incitar, publicamente, a prática de crime:
    Pena – detenção, de 3 (três) a 6 (seis) meses, ou multa.

    Apologia de crime ou criminoso
    Art. 287 – Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime:
    Pena – detenção, de 3 (três) a 6 (seis) meses, ou multa.

  13. Caro Bendl,

    A título meramente colaborativo, penso que ao mencionar ‘dívida externa’, você quis se referir à ‘dívida interna’, que realmente explodiu no governo FHC. A propósito, os mestres Helio Fernandes e Flávio Bortolotto já explicitaram alhures, em linguagem acessível, como se deu a “troca” entre essas “dívidas” públicas…

    Aliás, o editor Carlos Newton vem alertando que esse assunto é “tabu” na grande mídia. Por que será?

    Ademais, a despeito de eventuais erros, parabéns pelo artigo e grato pelo esforço na tentativa de sintetizar período amplo de nossa história e conjecturar acerca da situação do país (certamente, sem pretensão de “exaurir” qualquer “verdade”), nesse contra-ponto que você fez.

    Cordiais Saudações,
    Christian.

  14. Meu caro Christian Cardoso,

    Talvez eu tenha sido pretensioso em querer perscrutar os motivos pelos quais o povo brasileiro se mantém dessa forma, passivo, alienado, aceitando de maneira servil os roubos e explorações porque tem sido vítima.

    E entendi que eu precisava me reportar ao passado, trazendo-o à baila como uma espécie de tradição que temos neste particular, de não reagirmos, de permanecermos imóveis, enquanto os poderes se locupletam, inclusive e principalmente, desonestamente!

    Evidente que o meu texto uma vez postado, poderia sofrer críticas ou apoio, mas eu me esmerei para fazê-lo compreensível, e escrevendo a partir das minhas lembranças, então a traição que a memória me pregou com relação a Lamarca.

    Nada que merecesse eu ser acusado de desmerecer a Tribuna ou de ter estuprado a história, convenhamos.

    Muito obrigado pela tua manifestação, que me deixa honrado, diante da raridade que comentas os temas postados.

    Uma pena que não estejas presente a cada dia, pois pessoas do teu nível e conhecimentos não podem deixar de participar deste blog, haja vista serem imprescindíveis, assim como a maioria dos comentaristas neste espaço.

    A minha presença se dá porque sou corajoso, pois sei que sou dispensável mas ao mesmo tempo não vejo a Tribuna da Internet como seletiva no que se refere aos que postam seus textos, pelo contrário, aberta a quem quiser registrar suas opiniões, logo, as minhas faço questão de postá-las porque advindas da experiência, que podem ser contestadas, menos que as minhas intenções não sejam as melhores no intuito de colaborar.

    Grato pelo comentário, Christian.
    Um grande e forte abraço.
    Saúde e paz, meu caro.

  15. Uma análise, para ter substância, deve passar, se possível, por todos os aspectos ou pela maioria deles que envolvem e se relacionam ao tema. E fazê-la, requer esforço, dedicação, conhecimentos. Mesmo assim, isto é muito complexo, custoso, demorado e falível.
    E ao final, não é possível, mesmo conhecendo-se o tema e seus resultados, uma conclusão definitivamente, acabada.

    Além da história, é necessário identificar-se os atores e seus reais espaços de atuação, compromissos e responsabilidades.

    Assim, cabe a pergunta: por que o povo se afastou do país?
    Porque nos tornamos uma sociedade individualista, consumista e dependente de opiniões e decisões dos outros!

    Mas para concluirmos assim, temos de ir ás ruas! Utilizar-se da opinião de terceiros (ler e ver-se com os olhos de outros), das redes sociais – recheadas de informações falsas, amplificadas, deturpadas, ou simplesmente “palpitarmos”, estaremos distante da verdade, ou apenas com um pedaço dela.

    Falar com pessoas, analisar suas reações, conhecer seus interesses, sua cultura, seus conhecimentos e tudo mais, é preciso. Mas parece que, para coisas assim, não existe mais tempo.

    Nestes momentos, o que mais se ouve é que precisamos da democracia! No entanto, a democracia exige cidadãos. Conceitos, princípios, instituições, tudo depende das pessoas. E quero deixar muito claro. Na minha definição, cidadão não é o mesmo que pessoa! Um dia defino melhor, se não for compreendido no momento presente.
    E não esqueçamos: na democracia, o voto é apenas um dos instrumentos, sendo aquele que registrado o que cada pessoa pensa, deseja e espera. Antes dele, tudo o mais: conhecimento, participação, responsabilidade.

    E por que o povo não vai ás ruas para defender o país, as instituições, a cidadania e a democracia?

    Simples. O povo não vai ás ruas por que:
    – não tem o “estado brasileiro” como seu;
    – não sabe o que é democracia, voto responsável, cidadania;
    – quer que os outros resolvam seus problemas;
    – dá um jeitinho em tudo, mesmo que prejudique alguns;
    – quer ser o primeiro em tudo, menos nas obrigações;
    – a lei é boa, mas para aplicar aos outros;
    – dedica seu dia, ou a parte que sobra, para vulgaridades e coisas sem valor;
    – vota por obrigação, pouco importando quem seja o eleito;
    – não investe tempo e raciocínio para coisas que influenciam e decidem questões de sua própria vida;
    – foge de discussões “cansativas, estressantes ou que não gosta, como a política;”
    – delega ao estado (nos três níveis) a educação dos próprios filhos, obrigações e responsabilidades que são suas;

    E por fim, quando as coisas não vão bem ou dão erradas, usam a “válvula de escape”: a culpa de tudo que acontece, é sempre do outro ou dos outros.

    É preciso entender que, pela nossa composição étnica, falta-nos matéria prima de boa qualidade em quantidade suficiente para dar-nos liga aos metais que forjam uma sociedade. Somos todos, mas não somos nós! Alguém, certamente, me questionará: mas isto não é bom? Se pensarmos em humanidade, sim. Mas se pensarmos em uma nação, não!

    Algumas décadas atrás, fomos uma sociedade mais consciente, responsável e respeitadora. Não dispúnhamos de tantas tecnologias e informações, mas tínhamos valores reais, mais sólidos e bem mais defendidos e utilizados.

    Mesmo analisando o tema “en passant”, deixo para análise alguns detalhes que, na minha visão, não podem ser esquecidos quando refletimos sobre nossa atual sociedade maneira como se comporta e se posiciona.

    Assim agindo e continuando a agir, poderemos esperar resultados melhores?

    Fallavena

  16. Caro Bendl,

    Você sustenta uma teoria segundo a qual boa parte das mazelas que vivemos se deve à ausência do povo na interferência de seus destinos decisórios… Em meu humilde entendimento, é uma linha argumentativa que pode explicar bastante a nossa situação-problema, e merece aprofundamento de estudos!

    Quanto à falibilidade do “saber” humano, é louvável a sua atitude de exposição à crítica, não se colocando como “portador da verdade”. Nesse sentido, interessante o registro de Popper, importante interlocutor de Einstein:

    “Admitidamente, todos nos esforçamos por evitar erro; e deveríamos ficar tristes ao cometer um engano. Todavia, evitar erros é um ideal pobre: se não ousarmos atacar problemas tão difíceis que o erro seja quase inevitável, então não haverá crescimento do conhecimento. De fato, é com nossas teorias mais ousadas, inclusive as que são errôneas, que mais aprendemos. Ninguém está isento de cometer enganos; a grande coisa é aprender com eles.” (K. R. Popper, Conhecimento Objetivo, Ed. Itatiaia, 1999, p. 177).

    Saúde e Paz!

    Forte Abraço,
    Christian.

    • Meu prezado Christian,

      Conforme escrevi acima não sou Papa, logo, a infalibilidade não é minha característica.

      Apesar de eu me esforçar para não cometer erros grosseiros, pelo menos, eles acontecem, mas se torna imperioso perceber se por estupidez, por desconhecimento ou má fé ou, até mesmo, porque a mente foi traída pela memória.

      E quem posta suas opiniões, ideias, pensamentos, conceitos, sabe que vai levar chumbo ou receber flores, desde que justas, mediante uma análise mais detida sobre o âmago da questão, a mensagem deixada pelo autor.

      No resgate que fiz de um período histórico, na tentativa de encontrar as razões pelas quais somos desse jeito, sem participar da vida nacional, mas apenas como coadjuvantes ou meramente figurantes, acredito que eu tenha sido feliz neste isolamento do povo sobre as decisões tomadas e que raramente deram certo, pois na sua grande maioria pagou o pato a população, hoje pobre, desempregada, cheia de dívidas, enquanto parlamentares e magistrados estão milionários!!!

      Aliás, a discussão e retirada de quatro reais do salário mínimo para o ano que vem foi a prova em definitivo do quanto somos desprezados pelos poderes, que, no entanto, deveriam ser motivos para se sair às rua e quebrar o pau!

      Olha, Christian, faz seis anos que escrevo neste blog, e jamais tive receio de postar o que penso.

      Se correto ou não os meus registros, eles estão à mercê de análises de quem quiser se debruçar a respeito, haja vista eu ter comigo que serei exposto, que terei de ter subsídios para depois discutir quem entendeu diferente, e é assim que deve ser a democracia, a liberdade de expressão, dentro de limites impostos pela educação e respeito.

      Mais uma vez te agradeço pelo texto, onde mencionaste Popper, que me auxilia em demasia nessa intenção sobre eu apresentar um comentário amplo, mas contendo aspectos para um bom debate, menos para servir de alvo para ser jogado pedras sem razão alguma, a menos que por questões pessoais, mas é outra história.

      Outro forte abraço.
      Mais saúde e mais paz.

  17. CAROS IRMÃOS ARGENTINOS SOMOS SOLIDÁRIOS AO SEU SOFRIMENTO!!! CONTEM COM SEUS IRMÃOS BRASILEIROS!!! NA HORA DO CHOPP É SÓ CHAMAR!!! ATENCIOSAMENTE.

    Caros irmãos argentinos, somos solidários ao seu sofrimento!
    Contem com seus irmãos brasileiros…
    Na hora do Chopp, é só chamar.
    Atenciosamente.

  18. Acho que não acontece nada… Vão dar um pouco de tubaina e mortandela, fazem uma graça e pronto.
    Esse alvoroço todo deveria ser concentrado para implementação das urnas com comprovação de voto. De resto, é mais do mesmo…

  19. A maior Riqueza de nosso Jornal Virtual TRIBUNA DA INTERNET OnLINE são os Comentários e principalmente os Debates, sobre os Assuntos em pauta.
    Muita Gente nos lê, até Senhoras e Crianças. Muitas vezes esquecemos disso.
    Nós estamos aqui, porque é um bom ambiente. Todos aprendemos com todos. Eu mesmo já escrevi muitas “besteiras” aqui, claro que sem intenção, e muitos erros de Português “de minha Secretária” foram gentilmente corrigidos pelo nosso Editor/Moderador. Mas é assim que aprendemos a escrever.

    Nesse Artigo, o Sr. JOSÉ DIRCEU (71) PT conclama a Militância PT para revoltar-se em Porto Alegre-RS em 24 Jan 2018 quando da provável confirmação da Sentença ( TRF-4) de 9,5 anos de Cadeia, imposta ao Presidente LULA (72) PT, pela 13ª Vara Federal de Curitiba-PR.

    O brilhante Comentarista Sr. FRANCISCO BENDL aproveitou para analisar porque o POVO Brasileiro, em meio a tão tumultuada efervecência Política, não está Ativo, participando mais em defesa de seus Interesses? Provavelmente em sua opinião, se os camisas vermelhas juntassem +- 50.000 Pessoas em Porto Alegre, deveriam os Camisas Verde-Amarelas juntar +- 500.000. Parece que não é o que vai acontecer. Poucos Camisas vermelhas e menos ainda Camisas Verde-Amarelos.

    Todos Comentaram muito bem, Sr. LUCAS SILVA, Sr. LUIZ ÁLVARO, Sra. CARMEN LINS, Sr. ALEX, Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO, Sr. GERÔNCIO, Sr. DARCY LEITE, Sr. F. DA SILVA SANTOS, Sr. MARCELO MAFRA, Sr, CHRISTIAN CARDOSO e Sr. ANTONIO CARLOS FALLAVENA que elencou uma série de Defeitos de Nós Povo Brasileiro, mas se esqueceu das Virtudes ( Generosidade, grande Capacidade de Trabalho, sim o Brasileiro Trabalha muito e tem grande inventividade como os Kandangos demostraram na construção de Brasília em 3 1/2 ano, resiste a duras condições de clima tropical/equatorial, e embora a Disciplina seja o seu fraco, aos poucos está se DISCIPLINANDO). Eu dou Nota 7 ao Povo Brasileiro. À nossa Elite dou Nota 3.

    Não nos esqueçamos de pagar uma Mensalidade de R$ 20 para ajudar a manter esse Milagre do T I OnLINE. Vamos dar um presente de Natal ao T I.

    CEF – Lotéricas

    Ag. 0211……………CC. 323-4

    Banco ITAÚ
    Ag. 6136……………CC 12318-6

    Muito Obrigado.

    • Flávio José Bortolotto
      Prezado amigo, reconheço sim as virtudes do povo. Infelizmente, a vida e as questões que nos envolvem a tantos anos, nos empurram para as questões onde, certamente, como povo estamos errando.
      Durante quase 30 anos, faço trabalhos e pesquisas em comunidades. Por uma década ajudei com trabalho braçal, financeiro e tudo mais. De lá para cá entendi que é preciso trabalhar na cabeça das pessoas, ou como dizem alguns, “ensinar a pescas e não dar o peixe”. Tenho absoluta certeza que, ou mudamos a mentalidade e a cultura de setores da sociedade ou estaremos fadados a esperar um novo Messias.
      Obrigado pela citação e recebo teu comentário com alegria, agradecendo.
      Abraço e saúde.
      Fallavena

      • Prezado Sr. ANTONIO CARLOS FALLAVENA,

        Prezado amigo, louvo-o pelo seu profícuo trabalho Comunitário, por mais de 30 anos fazendo trabalho e pesquisas em Comunidades, inclusive com Trabalho Braçal e ajuda Financeira.
        É grande o seu amor ao POVO, e portanto ao Brasil.
        E quem convive, está perto, e empresta o seu esforço para a Educação do POVO, porque Nós não nascemos sabendo, tem o direito de apontar os seus Defeitos.

        Mas, mais defeitos ainda tem a nossa Elite, que “Letrada, formada, e EDUCADA” se comporta com muito menos PATRIOTISMO do que o POVO.
        Abraço e Saúde.

    • Fred SP
      Falta responsabilidade e coragem á maioria de nossas autoridades, nas três instâncias.
      O MP deveria assumir mais este caso.
      Em qualquer país sério e com uma sociedade idem, Zé Dirceu, Stedile e Boulos e mais uma media dúzia, estariam, no mínimo, respondendo processos.
      Aqui na “casa da mãe Juana” é capaz de um de nós ser processado por cobrar e dizer verdades.
      Falta homens e mulheres de coragem.
      Abraço.
      Fallavena

  20. Se Mourão reagisse conforme muitos esperavam, daqui a vinte anos estaria sendo chamado pelos comentaristas da época de comunista, desertor etc, pois certamente ele seria expulso do Exército e preso ou morto por insubordinação.

  21. Francisco Bendl, um pequeno lapso geográfico não tira o mérito de sua análise. Agradeço a transferência de conhecimento que recebi. Comente sempre. Penso ser útil para todos.

    • Obrigado, Celso, pela compreensão.

      De fato, acho que a essência do comentário não deve ser perdida pelo erro involuntário que cometi, e pelo qual me penitenciei.

      Se alguém discordar da minha tese, por favor, a Tribuna da Internet é livre, mas que apresente as suas alegações a respeito de o povo ser assim, passivo, sem reação, sem se fazer presente nos momentos mais importantes do país.

      Eu fui em busca de motivos, de modo que eu tivesse fundamentos em expor as causas, a meu ver, dessa letargia.

      Grato pelo comentário, Celso.

      Um forte abraço.
      Saúde e paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *