‘Juiz não pode ser chefe de força-tarefa’, diz Gilmar, em crítica a Moro e Lava-Jato

Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes Foto: Jorge William / Agência O Globo

Gilmar ironiza a República de Curitiba no plenário do Supremo

André de Souza e Renata Mariz
O Globo

O ministro Gilmar Mendes , do Supremo Tribunal Federal (STF), voltou a criticar na tarde desta terça-feira a Operação Lava-Jato e o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro . Ele disse que “juiz não pode ser chefe de força-tarefa”. Gilmar não citou o nome de Moro, mas foi uma referência à reportagem do site “The Intercept”, segundo a qual o ex-magistrado orientou o procurador Deltan Dallagnol sobre como atuar nos casos da Lava-Jato.

Gilmar estava criticando uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra políticos do PP. Dos cinco ministros da Segunda Turma, dois — o relator, Edson Fachin, e Cármen Lúcia —já votaram para receber a denúncia e transformar em réus os deputados Eduardo da Fonte (PP-PE), Arthur Lira (PP-AL) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e o senador Ciro Nogueira (PP-PI). Eles são investigados no processo que ficou conhecido como “quadrilhão do PP”, acusados de integrar uma organização criminosa que desviou recursos públicos.

CASO GLEISI – Para se posicionar contra essa denúncia, Gilmar citou outra, em que a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) virou ré, mas depois foi inocentada.

— Recebeu-se a denúncia (contra Gleisi) e se viu que as provas eram as mesmas e que eram imprestáveis para condenação. Pelo menos enquanto se tratar de corte de Justiça. A não ser que haja tribunais destinados a condenar, nesse modelo de colaboração que se está a desenvolver, em que juiz chefia procurador. Não é o caso desta Corte, não á o caso deste colegiado. Juiz não pode ser chefe de força tarefa — disse Gilmar.

Mais cedo, Gilmar Mendes criticou a “República de Curitiba”, numa referência à Operação Lava-Jato. Ele deixou claro que falava disso quando mencionou, em tom de ironia, o “último escândalo da República de Curitiba”.

REPÚBLICA DE CURITIBA – A Segunda Turma do STF julgava um habeas corpus em que um réu por tráfico de drogas tenta anular a ação penal. A defesa alegou que ele estava na calçada em frente da sua casa quando policiais militares pegaram seu celular e o vasculharam, uma vez que teriam recebido uma denúncia anônima. Depois, os policiais entraram na casa, mesmo sem mandado. Gilmar entendeu que todas as provas foram obtidas ilegalmente e votou para anular o caso, mas a ministra Cármen Lúcia pediu vista, adiando o fim do julgamento.

— Este voto foi escrito antes deste último escândalo da República de Curitiba — ironizou Gilmar durante a sessão.

— Último, mas não derradeiro — interrompeu Lewandowski.

— (Eu) Não tinha feições premonitórias — respondeu Gilmar.

PARIDADE DE ARMAS – Em outro habeas corpus julgado na sessão, o advogado do acusado foi à tribuna e pediu para se manifestar em nome da “paridade de armas”, ou seja, a igualdade de condições entre as partes, no caso a defesa e a acusação feita pelo Ministério Público. Gilmar aproveitou para fazer outro comentário.

— Paridade de armas está nos bons exemplos de Curitiba — ironizou Gilmar, rindo em seguida.

USO DOS DIÁLOGOS – Antes da sessão, o ministro também comentou o episódio envolvendo Moro. Questionado se a eventual obtenção dos diálogos de forma ilegal — como por meio de um hacker — anularia qualquer prova oriunda disso, ele não descartou a possibilidade de contatos do tipo serem usados como provas.

— Não necessariamente (anularia), porque, se amanhã alguém tiver sido alvo de uma acusação, por exemplo, por assassinato, e aí se descobrir por uma prova ilegal que ele não é o autor do crime, se diz em geral que essa prova é válida.

Depois, Gilmar esclareceu que provas ilícitas podem eventualmente ajudar na defesa, mas não na acusação. Questionado se podem ser utilizadas para declarar a suspeição de um juiz, ele preferiu não responder.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Gilmar Mendes é aquele juiz que se encontrou com o réu Michel Temer na calada da noite, antes de inocentá-lo no TSE. Lewandowski é aquele juiz que manteve os direitos políticos de Dilma Rousseff. O que se pode esperar desse tipo de juiz? (C.N.)

31 thoughts on “‘Juiz não pode ser chefe de força-tarefa’, diz Gilmar, em crítica a Moro e Lava-Jato

  1. O apoio a Sérgio Moro e Dallagnol se derrete em praça pública…

    Élio Gaspari, jornalista Marcelo Coelho, Rachel Sheherazade e por aí vai..

    “as mensagens divulgadas pelo site The Intercept provam o quando estávamos enganados sobre Moro e Dallangnol”

  2. Não são juízes, os dois citados. Um está ali para defender amigos, compadres e patrocinadores – o ministro Joaquim Barbosa disse isso, não com todas essas palavras, mas com o mesmo sentido, para um, chamando de chefe de capangas ao outro , em pleno julgamento do Mensalão Só foi em defesa deles o doce presidente, à época, Ayres Brito.
    Recentemente, o sr gilmarmendes se pôs de chefe de força- tarefa para desagravar o criminoso Sergio Cabral por ter sido agraciado com algemas pela PF, em transporte da cadeia, para o Tribunal onde deporia.
    Agora, está em curso um inquérito tido e havido por muitíssimos como inconstitucional, em que o sr Tofolli é o chefe da força-tarefa. Mas, repito, nem um nem outro é juiz. Nunca foram. Coerente.

  3. Os comentários de Gilmar Mendes contra a Lava Jato e Moro, que foi um juiz de verdade, e não um fantoche como o ministro que sempre o destratou, deviam ser considerados como crimes contra a honra de quem trabalhou e trabalha nesta Operação!

    O discurso político de Mendes ontem, na TV, quando decidiu pelo arquivamento das denúncias contra de onze parlamentares do PP, ladrões do povo e do erário, foi patético, uma agressão à honestidade, um ataque frontal contra a Justiça que supostamente representa, uma ofensa à decência.

    Mendes sempre foi um indivíduo nefasto, pernicioso, um sujeito a serviço da impunidade e muito bem pago!

    Ele, Mendes, podia se encontrar com os réus – com os réus! -, menos Moro ter conversado com Dallagnol algumas frases e por telefone, diálogos obtidos ILEGALMENTE, porém para Gilmar se vingar daqueles que condenaram seus amigos do crime, o falso magistrado, o pseudo notável conhecedor das leis e seu mentiroso protetor, agora se vinga, e goza escandalosamente punir quem maculou a honra de ladrões, assassinos, de quadrilhas organizadas, naturalmente seus amigos!

    Gilmar Mendes é um tumor maligno no organismo do STF!

    Sua virulência é tamanha, que produziu metástases, denominadas de Toffoli, Marco Aurélio e Moraes, que, unidas, devastam a honra, o objetivo maior do Supremo, pois querem transformá-lo em sindicato de ladrões!!!

    Tremendo mau caráter esse juizeco de merda!!!

  4. ‘Juiz não pode ser chefe de força-tarefa’ Só agora ele diz isso? Após todo este tempo e um trabalho impecável, contrariando interesses dos poderosos, inclusive de grandes escritórios de advocacia e seus tentáculos na OAB e STF. STF que inclusive endossou a operação ou ela nem teria existido. Essa pessoa é apenas um desqualificado que impregna o STF com o cheiro de seus atos. E se Senado merecesse o nome que ostenta e as mordomias que sangra da República, já seria apenas mais uma triste e infame página da história deste país para tentarmos esquecer. Nem ensinamentos podemos tirar disso, já que a escolha de cargos deste peso, jamais deveriam ser feitos politicamente. Pintar um asno de zebra não muda o que ele é.

  5. E pagamos a lagosta e o vinho tinto caro desse bagre enrustido na lama…

    Indecente, imoral, incongruente, inconcebível, mas… eis a realidade brasileira….
    Não é tão difícil assim preparar a ricina no cafezinho…
    Ninguém viu, ninguém soube de nada…

    O Brasil sofre com as toxinas presentes na peçonha e no muco desse bagre …

  6. Este Gilmar, Lewandovsky, Marco Aurélio, e mais outros, não tem moral para julgar nada.
    Quanto ao carcamano, Elio Gaspari, crápula, já disse o que ele era, e é, em e-mail pessoal que está na internet:
    Resposta de Albuquerque Lima a Elio Gaspari.
    É um desmoralizado, que recebeu benesses do preso e da imbecil.
    Não vale porra nenhuma. Já disse a este crápula que, a despeito da minha idade e da dele, tenho preparo físico de corredor há 58 anos, para dizer-lhe pessoalmente. Não faço, nem digo, bravatas.
    É covarde.

  7. Só poderia ter sido indicado por um outro crápulo, FFHHCC, lobo em pele de Cordeiro.
    Essa história beira a bizarrice.
    Lava a jato é um grupo tarefa com uma eficiência nunca vista. Maior operação contra a corrupção no mundo.
    Retorno financeiro para nação grandioso.
    Era muito bom acordar cedo e ficar surpreso a cada prisão realizada.
    Ótima sensação, era ótimo o sentimento.
    Pena que na ocasíão do caso do Celso Daniel, não havia uma “Lava a Jato”.
    Esse pseudjornaleiro,
    parece ter uma excelente cinexão com o Putin, ex agente da KGB..
    Como diria o Comunista Saldanha:
    Vida que segue

  8. Todos, de todos os poderes que querem, lutam e até assumem que esses crimes de invasão podem serem usados para libertar ladrões do dinheiro público, quadrilhas e traidores da pátria, são iguais perante as Leis e seus Crimes, confessaram que nos 3 Poderes a existência confessa e assumida é real de criminosois de lesa-pátria que fazem partem assumidamente e apaixonadamente da Orcrim Lulopetralha e de todas as quadrilhas de todos os Partidos e Entidades que estão contra Dr. Moro e a Lava Jato, precisam de provas depois dessa “confissão criminosa” de um “lulopetralhista morcego” ????

  9. A tática que o PT sempre adotou para minimizar a gravidade de seus crimes foi aquela de acusar os outros de terem cometido as mesmas ilicitudes, recordam?

    Quando o líder da quadrilha foi preso, e surgiu Bolsonaro como aquele que iria combater a corrupção e a impunidade, os petistas voltaram a se reunir para enaltecer as mesmas explicações de antes.
    Se, com relação aos roubos praticados, a justificativa era que os partidos que lhes antecederam fizeram o mesmo, neste caso, de Lula preso, a luta seria contra a honestidade, a justiça feita, que deveriam ser enquadrados na mesma situação do PT, de corrupção e desonestidade.

    Na razão direta que Moro foi o juiz que condenou Lula em Primeiro Grau e Bolsonaro, aquele que venceu o PT nas eleições, os inimigos viscerais da quadrilha de ladrões estavam definidos, e seria feito o que fosse possível para derrotá-los, de modo que ficassem no mesmo nível, no mesmo patamar de práticas ilícitas petistas!

    Nesta guerra ideológica não haveria Convenções que impedissem quaisquer armas a serem utilizadas, até mesmo as proibidas.

    Pois, justamente, a mais proibida das armas, O CRIME, é que está sendo aceito pelos “analistas” de plantão contra o governo e seu ministro da Justiça!

    Não se trata mais de guerra, mas de se perder o que resta de decência e honestidade nesta republiqueta!

    Acusar o juiz e procurador de condutas ilícitas porque trocaram uma que outra palavra no transcurso do processo de Lula, e deixar de lado os crimes de Lula e seus cúmplices, de modo a existir a possibilidade de libertar o ladrão e genocida do cativeiro, esses pessoal perdeu o senso de medidas, a razão, o poder de análise com base na gravidade dos crimes!

    Bom, vai daí, a esquerda tá adorando o espetáculo que proporciona, evidentemente de prejuízo ao Brasil e mais danos ainda para o seu povo!

  10. Um juiz desacreditado como o Gilmar ainda quer dar lição aos outros. Não sei o que esses caras pensam que são. Só porque entendem de leis, pensam que são os donos da quitanda. Medíocres são sempre de difícil trato…

  11. Podem me dizer o que quiserem, publicar o que acham importante com relação aos supostos de crimes de Moro e Dallagnol, podem ser contundentes em mencionar que a ética foi ofendida pelo juiz e procurador, podem fazer o que quiserem neste blog democrático.

    Mas não vão me convencer que tais reações não escondem que o objetivo é soltar Lula, de nivelar o fantástico e memorável trabalho da dupla de servidores na Operação Lava Jato, aos crimes praticados pela quadrilha de petistas!

    Em suma:
    Não há honestos no País; não há mais decência nesta terra; não tem quem possa acusar e condenar quem quer que seja porque todos são bandidos!!!
    Esta é a tática e intenção do PT e cúmplices.

    Só não percebe quem não quer ou for um sectário petista empedernido e dissimulado!

  12. O respeito e admiração que tenho por Carlos Newton é inquestionável. Mas isso não impede que eu divirja de algumas de suas posições como cidadão. Como profissional nada se pode questionar. As posiões podem até ser iguais mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Eu não acredito que tenha sido Lewandowski que nanteve os direitos políticos de Dilma. Lewandowski apenas presidia o julgamento. Mas na verdade quem julgava era os senadores. Ele não poderia intervir em nada. Quem assim decidiu foram os senadores em votação. “A acusação era tão absurda que até os leigos perceberam o que fizera Nardes amigão de Temer e que pertencera ao PMDB sendo nomeado não se sabe por quem. Nardes velho criminoso em sua cidade natal em são Paulo. Está hoje respondendo inquérito por ter recebido propina. Lewandowski não podia opinar em nada. O senadores faziam o papel de juizes e julgavam. (Houve muito falatório, mas a mídia não se pronunciou como devia fazer se Lewandowski tivesse decidido por conservar os direitos de Dilma). O crime de Lewandowski, é ter sido nomeado por Lula. A esposa de Lula foi empregadinha da casa da família do ministro quando tinha 12 anos. (Isso saiu na mídia).

  13. Ao Presidir, Antônio, ele estava comandando a Sessão e a responsabilidade de ser Presidente da mais Alta Corte do País não lhe dava o Direito de ser Cúmplice de um Crime contra a Constituição e nem referendar tal crime como Presidente da Sessão, foi criminoso duas vezes e em duplicidade com o presidente do Congresso Nacional, eles deixaram de Cumprir a Constituição em Conjunto, Criminosamente em Conjunto, todos que alí participaram foram Cúmplices desse Crime Constitucional no mais a Impunidade e a face escura dos Poderes Confessou e Assumiu perante o Brasil e seu Cidadão de Bem, que os Poderes na figura de seus Presidentes do Congresso Nacional e do STF ficaram ao lado da membra ativa da maior Organização Criminosa da História Republicana Brasileira Dra. Dilma Roussef, a quem Constitucionalmente eles deviam Cassar seus Direitos Políticos pela Letra da Lei Maior, por isso, eles não sossegam enquanto não verem nas ruas comandando a baderna e implantando uma República Cleptômana Oficial o Lula da Silva, ídolo e igual dessa gente que grita para acabar com a lava jato e confessam criminosamente que escutas criminosas e ilegais serão aceitas para provocarem a soltura do chefe da quadrilha e de todos que roubaram o Brasil, precisa prova maior do que essa confissão ????

  14. Você é um pobre lho-go-lhó. Não entende de nada. Deve andar na rua de cangalha. Primeiro que é frouxo. A prova é que não se identifica. Segundo não lê nada,terceiro deve estar de porre de cachaça vagabunda. Essa praia não é para você frequentar; não tem eqülíbrio. Você é um porrista desiquilibrado e fica dormindo pela rua. Cuidado que tem muito tarado vagando pelas noites. E “coração de bêbado não tem dono”.

  15. O comportamento de Gilmar está bem de acordo com seu passado de protetor de corruptos, sejam ou não proprietários de linhas de ônibus.

    Gilmar é o que todos pensamos o que ele é.

  16. É prezado Sr. Antonio Aquino…a cousa tá feia…mesmo.. Tem comentaristas que são verdadeiros sabujos…escrevem cousas tão absurdas e sem nexos …que dá até pena. Prezo a vivência dos fatos históricos recentes da nossa politica…e nota-se uma leviandade por parte destes que nada sabem ao falar de fatos tão importantes… Vejo um monte de bestas feras e sabujos …preferindo sintonizar-se com o erro deste grupo “politico” chamado lava jato …do que sintonizar-se com a verdade moral do que deixaram de fazer no caso do Sr. Luis Inácio..creio que LEVANTARAM FALSO TESTEMUNHO contra uma pessoa que devia ter seus direitos civis RESPEITADOS …o que não ocorreu..e agora a VERDADE vem ate nós de forma implacável através dos métodos que os próprios tb utilizaram.
    A “lava jato ” é uma vergonha um escárnio, nos deixa diante do mundo como uma NAÇÃO cheia de idiotas que nada sabem dos seus direitos civis, direitos estes que podem ser QUEBRADOS e jogados ao lixo … Não há RESPEITO aos ditames constitucionais com relação aos direitos civis… o que vemos nestes dias tenebrosos é um grupelho de “procuradores” se achando acima da CF de 1988..TODOS devem ter um julgado justo ..não HAVENDO isso …TORNAR-SE um circo com cartas marcadas…
    existem caminhos corretos..existem caminhos éticos…existe justiça …para ser aplicada..e não um circo ..montado para “implantar” uma NOVA ORDEM ..moral ..com um objetivo de só beneficiar o sistema vigente de poder ora implantado ..após a VERGONHA da prisão politica do Sr. Luis Inácio..QUE SEGUNDO PESQUISAS ..SERIA eleito ainda no PRIMEIRO turno.
    NÃO LEVANTARÁS FALSO TESTEMUNHO CONTRA SEU PRÓXIMO..lei DIVINA ..tá escrito tá ordenado …então devemos CUMPRIR.
    YAWHE SEJA LOUVADO ..sempre ..

  17. O Moro era juiz de instrução da operação Lava Jato e era sua obrigação coordenar toda operação. Isto está na lei que muitos desconhecem, logo todos os contatos tinham base no processo penal e não vão derrubar a Lava Jato, pelo contrário vão mostar que a corrupção destruiu o Brasil e que agora os corruptos estão presos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *