Juiz Vallisney é pior do que Moro e mandou arrombar portas e cofres de Geddel

Resultado de imagem para O juiz Vallisney de Souza

Juiz Vallisney age com rigor contra os corruptos

Andreza Matais, Marcelo de Moraes e Fábio Fabrini
Estadão

O juiz Vallisney de Souza, de Brasília, determinou a apreensão dos celulares do ex-ministro Geddel Vieira Lima no despacho em que concedeu a prisão preventiva dele. O juiz autoriza a Polícia Federal a ‘forçar entrada e arrombar portas e cofres, na hipótese de resistência de seu cumprimento’. E também ‘autoriza empregar força contra coisas existentes e todos os meios legais para o cumprimento do mandado’.

O mandado é de prisão preventiva, quando não há prazo para a soltura.  A prisão foi baseada nos depoimentos do operador Lucio Funaro e do empresário e delator Joesley Batista no âmbito da Cui Bono e atende a pedido da Polícia Federal e da Força-Tarefa Greenfield – que também é responsável pelas operações Sépsis e Cui Bono.

CORRUPÇÃO NA CAIXA – Geddel Vieira Lima é um dos investigados na Operação Cui Bono. Deflagrada no dia 13 de janeiro, a frente investigativa tem o propósito de apurar irregularidades cometidas na vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, durante o período em que foi comandada pelo político baiano.

A investigação teve origem na análise de conversas registradas em um aparelho de telefone celular apreendido na casa do então deputado Eduardo Cunha. O teor das mensagens indicam que Cunha e Geddel atuavam para garantir a liberação de recursos por vários setores da CEF a empresas que, após o recebimento, pagavam vantagens indevidas aos dois e a outros integrantes do esquema, entre eles Fábio Cleto.

DELAÇÃO PREMIADA – Cleto, que ocupou por indicação de Eduardo Cunha a vice-presidência de Fundos de Governo e Loterias, foi quem forneceu as primeiras informações aos investigadores. Em meados do ano passado, ele fechou acordo de colaboração premiada com a Procuradoria Geral da República (PGR).

Em conversas datadas de 2012, por exemplo, os envolvidos revelam detalhes de como agiram para viabilizar a liberação de recursos para sete empresas e um partido político. Entre os beneficiados do esquema ilícito aparecem companhias controladas pela holding J&F, cujos acionistas firmaram recentemente acordo com o MPF.

O aprofundamento dos indícios descobertos com a análise do conteúdo armazenado no aparelho telefônico apreendido permitiu aos investigadores constatarem intensa e efetiva participação de Geddel Vieira Lima no esquema criminoso. Além da prisão preventiva, a Justiça acatou os pedidos de quebra de sigilos fiscal, postal, bancário e telemático do ex-ministro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Geddel estava em pânico, sabia que ia ser preso. No desespero, recentemente ofereceu à Polícia Federal a quebra de seus sigilos bancário e fiscal, para despistar. Não deu certo. E no esquema da Caixa Econômica, falta alguém em Nuremberg, como diria David Nasser. É o Moreira Franco, que só não está preso devido ao foro privilegiado.  (C.N.)

10 thoughts on “Juiz Vallisney é pior do que Moro e mandou arrombar portas e cofres de Geddel

  1. Boa noite.

    Estava em desespero, coitadinho? Escrevo com a esperança que definitivamente a casa caiu. Não existem espertos e sim impunidade. Quando existir a lei, malandro agulha dos bostas terão medo de irem para cadeia.
    Delegados, promotores, policiais, mesmo com os oitenta presos, existem milhares honestos. Coisa da mídia tendenciosa. Aí sim, não teriam receios de colocarem os “malandros agulhas para cadeia”.
    Desde que o mundo é mundo existe baixa malandragem: “…Alexandre, o Grande, possivelmente foi grande porque teve o filósofo Aristóteles como mestre. O Poder não é uma atividade banal…”
    Que os podres poderes se limpem, pois acredito no Poder Militar com chapa branca. Não sei o por que da não implantação?

  2. E não é que Temer queria tirar da educação a ginástica (educação física),e dizem alguns: corpo sã, mente sã, ou vice-versa. Tirar filosofia, olha o Aristóteles acima e Sociologia. Isso vem desde FHC.

  3. Pior não, diferente, segue o que diz a lei e espero que continue fazendo o que é correto, se o processo de Adriana Ancelmo e Cláudia Cruz estivesse com ele, duvido que mandaria soltá-las, são criminosas como os maridos, foram coniventes, gostaram de usufruir do dinheiro roubado, então, sabiam que o dinheiro era ilícito.

  4. Lamentavel é ver os esforços deste magistrados em tentar moralizar a nação e os lobos do STF travestidos com togas colocarem estes esforços a baixo .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *