Justiça bloqueia R$ 614 milhões do cartel do metrô

Deu no Correio Braziliense

Após indicar 33 pessoas por corrupção ativa e passiva, cartel, crime licitatório, evasão de divisas e lavagem de dinheiro na semana passada, a Justiça Federal de São Paulo bloqueou ontem R$ 614,3 milhões das contas de cinco multinacionais e de uma empresa brasileira acusadas de participar do cartel dos trens de São Paulo. O esquema de corrupção teria ocorrido entre 1998 e 2008, nos governos tucanos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.

Na decisão, o juiz da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, João Batista Gonçalves, atendeu ao pedido da Polícia Federal que requisitava o congelamento de valores das empresas no inquérito encaminhado em dezembro à Justiça. Foram bloqueadas as contas das subsidiárias brasileiras da Mitsui, Bombardier, CAF, Siemens e Alstom, além da brasileira T’Trans. Também foram atingidas as contas do consórcio ADTranz — formado pelas empresas Alstom, CAF e ADTranz (hoje Bombardier).

A Justiça Federal de São Paulo confirma a decisão, mas não informou detalhes porque as investigações correm em segredo de Justiça. Segundo o jornal O Globo, nenhuma conta de pessoa física foi bloqueada. As investigações revelam que as empresas mencionadas se associaram em um cartel para dividir obras de reformas de trens que operam no Metrô e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). As investigações da PF apontam para um jogo de cartas marcadas em que as empresas escolhiam quem ia ganhar a licitação e superfaturavam em até 30% o preço.

4 thoughts on “Justiça bloqueia R$ 614 milhões do cartel do metrô

  1. “O esquema de corrupção teria ocorrido entre 1998 e 2008, nos governos tucanos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.””

    Os jornalecos não aguentam mais esconder o lamaçal de corrupção de seu hospedeiro e amigo o Partidão da Ética, já está transbordando para fora, não tem mais jeito.
    Ainda não está bom, devido que eles escondem a sigla do partideco corrupto nas CAPAS da rede e no jornal, dando a sigla somente quando você entra nas páginas.
    Mas o cheiro vai ser tão forte nas redações que não vai ter jeito, vão colocar OS CORRUPTOS INIMPUTÀVEIS nas CAPAS para todo mundo ver quem são os Super-Éticos.
    Na sexta=feira o jornalista chapa-branca da Band-News, deu a no´ticia da SUPER-CORRUPÇÂO nas Santas Casas de Saúde de São Paulo, já ultrapassa a casa dos 800 milhões de reais, surrupiados pela Quadrilha do HOnesto Cappo de Paris durante 28 anos (4 montoro)…..
    Como disse meu inimigo número 1 do blog, vou copiar parte da frase…”mário covas, josé $erra e geraldo alckmin, não só sabiam de tudo como também participavam “….

    eh!eh!eh!eh

  2. São estes que querem moralizar o Petrobras. Dá nojo pela hipocrisia. PSDB , o partido destruidor da imagem da Petrobras e das maiores construtoras brasileira, pratica o que denunciou para ganhar a eleição, usando a moralidade como bandeira de campanha. Caiu a máscara do partido mais canalha da república. O PSDB mente em seus propósitos, é um partido de farsantes, aproveitadores das fraquezas do Brasil, que este mesmo partido, falso moralizador, ajudou a construir. O PSDB não ganhou a eleição, mas deixou para trás um rastro de destruição. Eu duvido que o PSDB, Aécio , FHC e Agripino tinham boas intenções com a Petrobras. Na minha mediana cognição, astuciei : O PSDB, Aécio, FHC e Agripino acreditavam que ganhariam a eleição, o escândalo da Petrobras seria um motivo convincente para vendê-la. Para eles, PSDB, Aécio, FHC e Agripino, ninguém suportaria tanto ataque por tanto tempo. Foram mais de 2 anos, com ataques constantes, criaram todas as possíveis incertezas econômicas para afastar o capital, e atacaram, com unhas e dentes , a Petrobras, o braço do governo que controlou com sucesso a inflação, e que, pela dos lei royalties do pre-sal, estima-se em R$ 500 bilhões, meio trilhão, o volume de recursos que aportará na educação até 2030. Os métodos utilizados, por esses seres de baixas luzes, para ganhar o poder, é asqueroso, próprio de gente sem caráter nenhum.

Deixe uma resposta para Armando Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *