Justiça convoca Padilha para depor como testemunha de defesa de Geddel

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Padilha não respondeu à solicitação judicial no prazo

Camila Bomfim
G1/TV Globo

A Justiça Federal em Brasília marcou o depoimento do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, para o dia 6 de fevereiro no processo em que o ex-ministro Geddel Vieira Lima é acusado de obstrução de Justiça. Geddel arrolou Padilha como testemunha de defesa. Na decisão, o juiz Vallisney de Oliveira informa que Padilha, apesar de ter sido intimado a dizer hora e dia de seu depoimento, como está previsto no Código de Processo Penal, não respondeu à solicitação judicial dentro do prazo.

Com isso, o juiz aplicou um entendimento, firmado pelo Supremo Tribunal federal (STF), segundo o qual, nesses casos, a Justiça pode marcar o depoimento para a data e horário que avaliar como mais adequados. Em nota, a defesa de Padilha disse que não comenta o caso “fora dos autos, em respeito institucional ao Poder Judiciário”.

OBSTRUÇÃO DE JUSTIÇA – Geddel é investigado por tentativa de atrapalhar a delação de Lúcio Funaro, na fase em que ele estava em tratativas com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Funaro é apontado como operador de propinas do PMDB. Segundo as investigações, Geddel fez contatos telefônicos constantes com a esposa de Funaro, Raquel Albejante Pita.

Procuradores dizem que o objetivo de Geddel era sondar como estava o ânimo do doleiro e garantir que ele não fornecesse informações às autoridades. Geddel foi preso pela primeira vez em julho de 2017. Ficou cerca de dez dias preso e foi solto por decisão do desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Ney Bello.

Hoje ele está preso por causa de uma segunda investigação; os R$ 51 milhões encontrados em malas e caixas em um apartamento em Salvador, que ficou conhecido como o “bunker de Geddel”. Em dezembro, a PGR denunciou Geddel, o irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), e outras quatro pessoas ao Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGÉ uma saia justa para Padilha, que tem um medo enorme de entrar em delegacia de polícia ou em tribunal, porque não sabe se conseguirá sair em liberdade. (C.N.) 

2 thoughts on “Justiça convoca Padilha para depor como testemunha de defesa de Geddel

  1. Esse larápios gozam da impunidade e até mesmo promiscuidade da justiça por meio de seus agentes, mas existe uma em especial.

    Raquel Dodge está prevaricando e essa atuação da PGR de Temer é inaceitável !

    Raquel Dodge é a Prevaricadora Geral da República !!!

    Já era pra PGR ter feito a 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto de Santos faz meses !!!

    Mas Raquel Dodge, a Prevaricadora Geral da República, foi escolhida por Temer justamente pra isso: continuar engavetando essa denúncia !

  2. Nossa justiça é uma piada, o cara foi pego com todo este dinheiro ilícito, ainda vai ter quem vá testemunhar o quê? É uma loucura este país , principalmente estes poderes apodrecidos, faça-me o favor, é por isto que não votarei mais, chega de sacanagem com a gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *