Justiça Federal no DF nega transferência de investigação do Instituto Lula para São Paulo

Lula e o STF

Charge do Quinho (Arquivo Google)

José Carlos Werneck

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, negou a transferência para São Paulo da ação penal que investiga quatro doações, cada uma no valor de R$ 1 milhão, da Odebrecht para o Instituto Lula.

O pedido foi feito pelos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas o juiz fundamentou sua decisão sustentando que a competência do tribunal foi delegada pelo Supremo Tribunal Federal, em abril, e que a justiça do Distrito Federal não tem poderes para reavaliar decisões de Instâncias Superiores.

CRIME MAS GRAVE – Ele entendeu que, mesmo que as assinaturas sobre o crime de lavagem de dinheiro tenham sido realizadas em São Paulo, houve desdobramentos fora da área da jurisdição paulista.

“Os crimes antecedentes são os de corrupção passiva e ativa, consumados nesta capital federal, cuja pena máxima é maior do que a do delito de lavagem de capitais, o que reforça o entendimento sobre a competência desta Seção Judiciária do Distrito Federal para o processamento da referida ação penal”, escreveu o magistrado ao fundamentar sua decisão.

5 thoughts on “Justiça Federal no DF nega transferência de investigação do Instituto Lula para São Paulo

  1. As doações existiram? Foram contabilizadas? Em que data?
    Só refrescando a memória: Ainda como presidente FHC promoveu um encontro de empresários em Brasília para a criar a Fundação dele. Na época foram arrecadados 7 milhões. Contabilizados. E ninguém o repreendeu por isso.
    Se foram doações contabilizadas e principalmente após o término do mandato, qual o crime?

    • Lamentável!
      Defender o ex presidiário é indefensável.
      Gostaria de ver Luiz Inácio tentar andar pelas ruas da cidade. Só tentar.
      Luiz Inácio é uma espécie de framengo diz que é popular mas sua história é bem outra.
      Basta conferir, e como se parecem.

  2. Por que tanta vontade assim dos Procuradores de SP levarem o caso para Justiça Federal de SP(???) – tal como faziam aqueles do PR com o ex-Juiz Moro, de quererem manter em Curitiba(???)

    Será que eles não confiam na Justiça de Brasília? Também não foram selecionados estes por Concurso de prova e títulos???

    Mais uma prova de que a atuação é mais movimentação política dos Procuradores do que com a técnica jurídica, pelo inconformismo e espernear com manobras que fazem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *