Justiça seja feita: Delúbio Soares é transferido para a Papuda

Da Agência Brasil 

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares foi transferido hoje (28) para o Complexo Penintenciário da Papuda, no Distrito Federal. A transferência foi feita pela Secretaria de Segurança Pública após o juiz Bruno André Silva Ribeiro, da Vara de Execuções Penais (VEP), suspender o benefício de trabalho externo na Central Única dos Trabalhadores (CUT) devido às supostas regalias que ele recebeu dentro da prisão, como alimentação diferenciada.

Delúbio retornou ao Centro de Internamento e Reedução (CIR). O presídio é destinado a presos que estão no semiaberto, mas que ainda não receberam autorização para trabalhar. A decisão foi tomada após o Ministério Público afirmar que  condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão, que estão presos em Brasília, recebem regalias na prisão.

A defesa do ex-tesoureiro nega que ele tenha recebido tratamento diferente dos demais presos no Centro de Progressão Penitenciária, onde ele cumpria seis anos e oito meses no regime semiaberto. O presídio é destinado a detentos que possuem autorização de trabalho externo.

O juiz Bruno Ribeiro determinou abertura de um processo para apurar as supostas regalias. Em documento entregue à VEP na terça-feira (25), os promotores relatam que uma feijoada foi feita exclusivamente para a ala onde o ex-tesoureiro estava preso.

A decisão do juiz vale até o dia 18 de março, quando Delúbio prestará depoimento em uma audiência de advertência, por meio de videoconferência. O magistrado determinou também que o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), informe as providências tomadas para acabar com as regalias.

4 thoughts on “Justiça seja feita: Delúbio Soares é transferido para a Papuda

  1. Isso não é justiça. Isso é esculacho. Assim caminha a justiça brasileira, como só faz injustiça, quando pega uma jibóia, deita e rola. Joga para lá, joga para cá. Toda hora na mídia. Mais covardia que justiça com certeza.
    Jibóia
    Almir Guineto
    Depois que mataram a jibóia
    Jararaca deita e rola
    Depois que mataram a jibóia
    Jararaca deita e rola
    Jararaca deita e rola, depois que mataram a jibóia
    Jararaca deita e rola, depois que mataram a jibóia
    A cobra ja nasce deitada
    É que a pobre coitada
    Descança enrolada
    Se alguém passa perto ela arma o bote
    Seus olhos ardentes veneno trás morte
    Se alguém passa perto ela arma o bote
    Seus olhos ardentes veneno trás morte

  2. Realmente, isso não é Justça, com ‘J’ maiúsculo.
    Se houvesse a tal JUSTIÇA o Don Lulone estaria preso (suas ligações eram óbvias demais), juntamente com sua “amiga íntima, Rosemery Noronha, e sequer haveria essa indecência chamada de “infringentes”.
    Graças aos indecentes infringentes muitos dos criminosos do mensalão, principalmente, aqueles do núcleo político, proporcionaram a chamada “Festa no submundo do crime”.
    Alguns dos caríssimos advogados, pagos, indiretamente, com o nosso dinheiro, estão eufóricos, já falam até em prescrição de alguns crimes, considerando que o novo julgamento poderia se estender até sabe Deus quando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *