Laudo sobre morte de Jango será divulgado na segunda-feira

Daniela Garcia
Correio Braziliense

O resultado da exumação dos restos mortais do ex-presidente João Goulart será anunciado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República na próxima segunda-feira (1º/12). Parentes e amigos próximos do ex-presidente sustentam a tese de que a morte dele pode ter sido causada pela substituição de medicamentos rotineiros, feita por agentes da repressão uruguaia. Investigações conduzidas pela Comissão Nacional da Verdade indicam que o ex-presidente foi uma das vítimas da Operação Condor, montada pelas ditaduras militares do Brasil, da Argentina e do Uruguai para perseguir opositores.
Os restos mortais do ex-presidente foram tirados do jazigo de Jango na cidade de São Borja (RS) e analisados pelo Instituto Nacional de Criminalística do Departamento de Polícia Federal em 13 de novembro do ano passado. Deposto pelo regime militar, Goulart morreu no exílio, na Argentina, em 6 de dezembro de 1976. Depois da exumação, os restos mortais foram novamente enterrado, com honras militares, em cerimônia que contou com a participação da presidenta Dilma Rousseff e dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, José Sarney e Fernando Collor.

A data de divulgação do laudo foi anunciado terça-feira pela ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Ideli Salvatti. Sete peritos ficam reunidos, a partir desta terça-feira, em Brasília para fazer o relatório de três análises laboratoriais. Além da Polícia Federal, participaram do processo especialistas da Espanha, Portugal, Uruguai, Argentina e Cuba. O resultado ficará pronto a tempo de entrar no relatório final da Comissão Nacional da Verdade, que será apresentado em 10 de dezembro.

7 thoughts on “Laudo sobre morte de Jango será divulgado na segunda-feira

  1. Interessante é o silêncio cínico da “comissão nacional da verdade” (verdade unilateral) dos crimes cometidos pelo terroristas-comunistas (que em momento algum lutaram pela redemocratizaçao do país,mas pela implantação de um regime ditatorial e totalitário,nos moldes de Cuba e URSS da época), sobre os assassinatos de civis e militares como o caso do soldado Mario Kozel Filho,explodido de forma sádica,em centenas de pedaços (*).

    O episódio Mario Kozel Filho,revela a fraude e farsa dessa “comissão nacional da verdade”.

    (*) O atentado ocorreu,em 26/6/1968,contra o Quartel General do II Exército em SP (atualmente Comando Militar do Sudeste) foi executado pela Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) onde a atual farsante e dublê de presidente da República Dilma Ruimself, batia ponto.

  2. Realmente Germani o senhor está coberto de razão inclusive eles fizeram escola para Bin Laden, tem também a bomba no aeroporto dos Guararapes em Recife que eles fazem de conta que não houve.

  3. E o PT querendo fazer uma ridicula pesquisa para tentar saber as razões de tanto ódio contra o partido? Essa é uma das principais razões, principalmente no “desgoverno” da atual PRESIDANTA INCOMPETENTA . O próprio Lula procurou evitar mexer nesse vespeiro durante seus 8 anos, ,mas a REVANCHISTA DILMANTA fez questão de criar essa estúpida comissão. Aliás, graças a estúpidas ações de guerrilheiros como ela o regime durou pelo menos uns 10 anos a mais do que deveria. E o pior de tudo é que são incapazes de governar olhando para o futuro, preferem ficar cavando o passado, principalmente porque realmente não tem o que propor de útil para o futuro e no presente só tomam decisões estúpidas. Mas daqui para a frente vai colher muita tempestade dos maus ventos que vem plantando.

  4. A propósito, se querem mesmo reparar os erros do passado, por que não decidem a indenização(ainda que tardia) para o jornalista Hélio Fernandes e seu jornal Tribuna da Imprensa , esse sim uma vitima verdadeira da ditadura e que penou muito mais do que muitos vagabundos que hoje gozam de robustas indenizações. Nunca vi uma palavra ou ação de petistas propondo essa reparação. Provavelmente porque Hélio Fernandes nunca se submeteu a um papel de marionete se seus interesses.

  5. De todos os políticos influentes que morreram entre 1964 e 1985, o único caso realmente estranho foi o de Tancredo. O acidente de JK foi bastante controverso, mas pelo contexto, não penso ter sido morte encomendada.

    Os demais são tentativas ou de ‘jogar pra galera’, ou fazer os brasileiros de palhaços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *