Lauro Jardim diz que FHC e Lula se reaproximam para enfrentar Jair Bolsonaro

TRIBUNA DA INTERNET | É preciso entender por que o povo ainda ...

Charge do Kácio (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

O jornalista Lauro Jardim, na página semanal que escreve aos domingos em O Globo, revelou que Fernando Henrique Cardoso e Lula da Silva estão se reaproximando para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro que consideram um inimigo comum. Lula pensa que o abono de 600 reais dados por Bolsonaro a população pobre durante a pandemia do Coronavírus vai somar para um apoio político à sua administração.

A tese da União contra Bolsonaro partiu de Fernando Henrique Cardoso, que vê um panorama difícil, principalmente agora em que a pandemia atinge a tantas pessoas.

SEM IMPEACHMENT – FHC disse também que hoje não há menor possibilidade de o Congresso Nacional aproar se impeachment. Faltam o impulso das ruas e também o ambiente político necessário. Lula concorda com essa interpretação.

Para Lula, acentuou o colunista, o atual governo avança sobre espólio do Partido dos Trabalhadores. Ele acha que Bolsonaro marcou gols importantes e acredita que, com os 600 reais distribuídos durante a pandemia, o presidente Bolsonaro vai atrair para seus braços uma parcela importante do eleitorado petista.

MAIS PARCELAS – Não é por outro motivo – acrescenta Lula – que o atual presidente da República, ao contrário do que pensa o ministro Paulo Guedes quer prorrogar por mais tempo as parcelas da distribuição.

Na minha opinião FHC, e Lula não estão, por incrível que pareça analisando as várias faces do auxílio. Depois da terceira parcela, não há o reflexo que preocupa os dois ex-presidentes. Isso porque, os exemplos são tantos, que se não conseguir continuar distribuindo a quantia os pobres vão sofrer uma decepção, uma vez que alguém começa a receber um benefício, a partir do momento em que ele cessar a reação acabará sendo contrária a Jair Bolsonaro.

Não quero dizer com isso não seja importante a entrega do benefício as pessoas carentes. Isso é necessário. O que quero dizer é que a reação favorável vai se transformar numa decepção. A falta de continuidade terminará tendo efeito contrário do que a alegria iniciada no mês de abril.

CRIANÇAS SEM MERENDA – Reportagem de Bruno Góes, Paula Ferreira, Renata Mateus e Thiago Herdy, também no Gobo de ontem, revela que sete milhões de crianças no Brasil enfrentarão a falta de merenda em todo o país. Os estados e prefeituras encontram-se sem disponibilidade financeira, principalmente no estado do Rio de Janeiro. Na capital, moradores da Rocinha perderam o direito à merenda.

Como se sabe grande número de famílias cujos filhos recebem merenda preocupam-se porque em muitos casos é a única refeição que recebem das administrações.

GENERAIS NA SAÚDE – Natália Portinari e Taís Ardex, informam que militares do primeiro escalão do governo estão aconselhando o presidente da República a não efetivar o general Eduardo Pazuelo como ministro da Saúde. Consideram que isso significa um risco para o segmento militar, porque um insucesso reflete exatamente nas Forças Armadas.

Inclusive o Centrão na Câmara dos Deputados não tem interesse em indicar alguém para o cargo porque tal fato refletirá negativamente às suas posições políticas. Mas o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca interessa ao Centrão, sobretudo porque possui um orçamento anual de 1 bilhão de reais.

13 thoughts on “Lauro Jardim diz que FHC e Lula se reaproximam para enfrentar Jair Bolsonaro

  1. Decepção com o que cara pálida? Foi anunciado que a ajuda emergencial será de 3 meses com a possibilidade de extender por mais 1 mês. Ninguém esta sendo enganado, a população sabe disso.

  2. Avisem a estes dois estrupícios, que o alvo é o Dr. Sérgio Moro.
    Esse é o homem a ser batido em 2022.
    O que usa camisa de força é carta fora do baralho.
    Moro imbatível, não tem pra ninguém.
    Simples assim.
    Atenciosamente.

  3. As boas biscas estão se encontrando.
    Vai ser medonha a cuanga anti governo, enfrentar um Intelectual Barroco associado a um Intelectual de Valeta vai fazer a delicia da mídia canhestra.
    Brasilia vai virar um Coliseu com esses tremendos gladiadores. Pena que não temos mais um Homero para narrar mais essa epopeia.

  4. E quando não estiveram próximos? Reportagem boba e tosca.

    Espectro, a chance do Moro, se sobreviver ao inquérito, é 2026. Para 2022, o Bolsonaro já está reeleito. Terá mais votos que em 2018.

  5. Lauro Jasmim acaba de descobrir a ‘pólvora’: dois espécimes rattus rattus da mesma ninhada.

    “revela que sete milhões de crianças no Brasil enfrentarão a falta de merenda em todo o país. Os estados e prefeituras encontram-se sem disponibilidade financeira”

    Alguém me responda … se não tem aulas, quem embolsou a grana da merenda escolar?

  6. FHC é aquele que quando se viu com o poder nas mãos disse … “Esqueçam tudo que escrevi !”. Portanto, passou atestado público de que é mentiroso. Aliás, o “Pinóquio” também declarou uma vez que tinha nascido na Promatre do Rio de Janeiro, quando, na realidade, nasceu na Rua 19 de Fevereiro nº 26, Bairro de Botafogo, Rio de Janeiro, no dia 18 de junho de 1931 – como prova certidão emitida pela Quinta Circunscrição do Registro das Pessoas Neturais da Cidade do Rio de Janeiro/RJ, extraída do livro 183-A de Registro de Nascimentos, fls.213, número de ordem 4280.

    Lula é aquele que sempre disse que tinha recebido do mentiroso de carteirinha FHC uma “herança maldita” – e mais, que … “o PT é um partido que não rouba nem deixa roubar o dinheiro público”.

    De fato, a união dos dois representa uma “santa Aliança” – que só pode existir em país que possua justiça parceira das irregularidades e fábrica de impunidades.

  7. Dar voz a luiiz inacio é ser conivente com o bandido.

    É vergonhoso ver esse ignorante dar palpites na vida pública, e a imprensa acolher e publicar as asneiras ditas por esse ladrão.

    Em qualquer lugar do mundo esse satanás estaria enjaulado para o bem da sociedade.

    Temos que nos livrar dele e Bolsonaro ao mesmo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *