Lava Jato dizima a política e abre espaço para um Donald Trump à brasileira

Resultado de imagem para doria charges

Charge do Marcelo Tolentino (Folha)

Carlos Newton

A notícia de que Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Lula da Silva (PT) e Michel Temer (PMDB) ainda tentam costurar um acordo de salvação para a classe política, fragilizada pelo avanço das investigações, tem de ser considerada Piada do Ano. O mais incrível é que essa articulação esteja sendo conduzida pelos indefectíveis Nelson Jobim e Gilmar Mendes, que parecem não ter medo do ridículo. Não é possível que não haja quem comunique a esses senhores dos anéis que tudo já acabou. A delação da Odebrecht está criando um marco na História do Brasil. A partir de agora, vai terminar a chamada Velha Política, para dar lugar a uma Nova Política. É isso que está acontecendo, tudo desmorona em torno deles, mas FHC, Lula e Temer fingem que ainda estão em terra firme.

E ainda vêm aí as delações da OAS e do ex-ministro Antonio Palocci, assim como as prisões de Lula da Silva, Guido Mantega e até mesmo de Dilma Rousseff, que, em seus delírios, pensa que tem corpo fechado na encruzilhada da corrupção, mas pode acabar punida pelo conjunto da obra.

ESQUERDA DIZIMADA – O resultado dos 30 anos de corrupção (no dizer de Emilio Odebrecht, maior especialista do país) é a dizimação da esquerda, o fortalecimento da direita e a possibilidade de uma intervenção militar, que existe mesmo, não é mais uma simples quimera. O que hoje salva a democracia brasileira é o relógio, porque as eleições gerais ocorrerão dentro de um ano e meio. Os militares estão dispostos a esperar, para ver como é que fica, até mesmo porque, desta vez, eles têm até candidato castrense (nada a ver com Fidel Castro, muito pelo contrário).

A eleição de 2018 terá 37 partidos inscritos e todos eles podem lançar candidatos à sucessão. Vai ser uma festa, as opções serão múltiplas, com segundo turno na certa, mas Lula não será candidato, porque até lá o juiz Sérgio Moro já terá cumprido seu dever, se é que não o fará no próximo dia 3, de corpo presente, no depoimento/velório do ex-presidente petista.

QUEM SERÁ ELEITO? – Tudo indica que a vitória será de um candidato conservador. Os envolvidos na Lava Jato não levam chance, serão dizimados no horário gratuito, caso insistam em concorrer. Entre os pré-candidatos que sobram na política tradicional, há senadores em exercício, como Álvaro Dias (PV-PR), Roberto Requião (PMDB-RJ) e Cristovam Buarque (PPS-DF), que já concorreu uma vez, quando estava no PDT.

A crise política, é claro, aumenta as chances do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que já se converteu a uma seita evangélica, foi batizado no Rio Jordão pelo Pastor Everaldo Pereira e pode ganhar votos de muito fiéis.

E se esgotam aí as possibilidades de candidaturas de parlamentares que não foram envolvidos na Lava Jato e estão livres do contágio da febre amarela política.

CIRO, MEIRELLES E DÓRIA – Nessa equação eleitoral pós-Lava Jato, sobram apenas mais três pré-candidatos à Presidência: Ciro Gomes, do PDT, Henrique Meirelles, do PSD, e João Doria, do PSDB.

O destrabelhado Ciro Gomes dificilmente se elege, porque é autocarburante, pega foto à toa e tem a capacidade de se consumir sozinho. Já o ministro Meirelles é perigoso, porque tem apoio dos banqueiros e das grandes corporações nacionais e estrangeiras, que contam incondicionalmente com ele, não faltará dinheiro à campanha de Meirelles. E surge, ainda, a estonteante candidatura de João Doria, que é uma mistura de Jânio sem cachaça e de Collor sem cocaína. Sem a menor dúvida, pode se tornar um Donald Trump à brasileira.

###
PS –
Quem ganhará? Ninguém sabe. Se perguntarem em quem eu irei votar, convém repetir a mensagem daquele velho fado que Amália Rodrigues imortalizou: “De quem eu gosto, nem às paredes confesso…”. (C.N.)

15 thoughts on “Lava Jato dizima a política e abre espaço para um Donald Trump à brasileira

  1. Bom dia!! Só espero que o Dória seja um homem de bem pois , vai “surfar” na onda do “não político “, e, na minha modesta opinião, tem enormes chances de ser o próximo presidente da república. O povo está cansado dos políticos tradicionais e já não aguenta mais tanto descaso, tanta ineficiência e tanta corrupção! Eleição presidencial de 2018 será muito parecida com a de 1989. Tudo pode acontecer!!! Só espero que não elejam um Ciro ou um ex-capitão do exército, pois haverá espaço de sobra para pretensos salvadores da pátria! O povo está de saco cheio!!! Mistura de Janio sem cachaça e Collor sem cocaina é impagável!!!! Abraços prezado C.N.!!

  2. Intervenção militar, se fosse pra ter ocorrido, já o teria.

    O panorama só muda com a saída do General Villas-Boas, caso contrário o exército continuará como esteve até aqui, omisso !

  3. O Jornal Nacional de ontem praticamente só falou da “delação do fim do mundo”. Foram muitos minutos impressionantes!

    E todo mundo sabe que quando o escândalo sai no Jornal Nacional fica praticamente impossível abafar ou esquecer.

  4. Prezado Newton:

    SE houver eleição, no segundo turno estará, CERTAMENTE, Ciro Gomes. Seus adversários serão ou Dória ou Bolsonaro.

    Quanto ao dia 03 de maio, é bom atentar: essa data poderá ocorrer bem antes, até mesmo na próxima semana…

    ” Nova Política”, Newton? Sério? Não é muito otimismo, não? Não cheira a ” Nova República”?

    Sinceramente, estou com enormes dificuldades em vislumbrar 2018 no calendário eleitoral brasileiro.

    Até porque, ainda que eleito alguém ” fora da política”, convém lembrar: Existe ( ainda e infelizmente ) o Congresso…

    Saudações,
    Carlos Cazé.

    PS: Conforme nos ensinou Roberto Jefferson, sobre o Congresso: ” Não passa um filete de água limpa num cano de esgoto”.

  5. Caro Newton, nossa área política, está um “saara”, sem “oasis”, tivemos um “salvador- Color”, com resultado nefasto; só temos politiqueiros a fazer politicagem, verdadeiros “amorais”. 01.08. faço 88, e nunca vi, tanta podridão, e os gatunos do cofre público, dando uma de “inocente”, formando quadrilhas hediondas, a infelicitar 220 milhões. A vem da Verdade, pós ditadura, só tivemos um Presidente, na acepção da palavra: Itamar Franco, o resto, denegriu o cargo, e o Temer, é o líder nefasto, com sua “curríola” de 8 sinistros acusados, inclusive o próprio, protegido por forum especial.
    Lamento os procedimentos do STF, por falta de patriotismo, e no momento dou crédito como ministro do STF – Fachini, e Barroso,(que continuem nesse caminho de Honrar à Consciência- Tribunal Divino, e não muito da Presidente, que tem mostrado dubiedade, mandando suas palavras de posse, para as”Calendas gregas”: o resto são sinistros, mantendo o STF como stf, dando mal exemplo, aos Tribunais chamados superiores.
    Que Deus, nos ajude, a sair pacificamente, desse Pântano.

  6. Basta ser candidato para ser politico. Ser candidato e dizer que não é político, já está fazendo politica.
    Sabendo, que a classe política está desgastada, aparece um malandro, com a falácia de que não é político , isso costuma dar certo, porque o eleitor está de saco cheio dos políticos e acredita, que o candidato que diz que não ser político é verdade.
    Não há governo sem política.

  7. Agora acaraiou tudo.
    O “Sistema” tanto lutou para esconder o que muita gente já desconfiava, mas não teve jeito.
    O verdadeiro “grande” partido do Brasil é o PCPC.
    Não é uma sigla registrada no TSE, mas tem tantos integrantes em todos os partidos “consentidos” que às vezes chega a se confundir com um deles.
    Esse partido incógnito permite que seus membros usufruam as benesses do sistema oficial em qualquer “ajuntamento”, podendo mudar quando lhe der na telha. Isso é o de menos, pois todos fazem parte do “Sistema”.
    A Lava-Jato iluminou o “Sistema” e ele vem sendo exposto diuturnamente pelos vídeos dos delatores.
    Não dá mais para esconder o PCPC, agremiação centenária, que sempre dominou o Brasil, independentemente de regime.
    Hoje tem muita gente se sentindo como um cachorro que caiu de um caminhão de mudança.
    Seu bandido de estimação foi descoberto, e agora?
    Muitos ainda não se desesperaram: sabem que o PCPC continua agindo na surdina, como sempre, principalmente junto aos “homens de preto”.
    Só que, com os jovens e brilhantes cineastas de Curitiba e seus adeptos em vários escalões, a saga da revelação do PCPC – Partido dos Corruptos Pra Carai, terá novos episódios, sempre sob o patrocínio da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.
    Aguarde. Breve, em uma coletiva da Força-Tarefa.

  8. O Dória não tem cara, nem estofo pra Trump à brasileira. Quem entra nessa é o Bolsonaro, impulsivo, grosseiro e intempestivo, a cara do Trump. E não foi mencionado na publicação o nome do senador Ronaldo Caiado, que aparece nas pesquisas de intenção de voto, muito mais candidatodo que Álvaro Dias, Requião,Cristovam Buarque, Ciro Gomes ou Henrique Meirelles.

  9. CN, sei que é um jornalista bem informado. Mas acho que não está acompanhando Ciro Gomes com o devido cuidado. Está traçando um perfil um tanto caricato. Sim, Ciro é explosivo, mas também é o único com esboço de projeto nacional que pode funcionar.

  10. Mais cedo ou mais tarde alguém vai puxar a relação de contratos e faturamentos das empresas do Doria com os governos do PSDB e ele vai ter um pouco de dificuldade para mostrar os serviços prestados.

    Uma coisa é ser candidato a prefeito de São Paulo. Outra é uma eleição nacional.

    • Bingo, com uma capa na REvistinha Veja e o Super- Dorinha (o novo héroi brasileiro do momento)_., vai para o brejo igual aos seus ‘cumpadres” de partido.
      Aliás, Dorinha de honesto não tem nada, pois se tivesse não estaria filiado ao partido mais corrupto da História deste Planeta, é cumplice de tudo, inclusive tem várias fotos e vídeos dele com os Presídiários Cunha e Eike Batista…

  11. Sr. Newton,
    A bola da vez deve ser o MInistro Henrique Meirelles.
    Um bom nome para a Casa Grande, não tem carisma, mas tem trânsito livre entre Banqueiros , Empresários e a Avenida Paulista, a Avenida das Zelites Brasileiras…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *