Lava Jato reage ao boicote e dá show de eficiência no combate ao crime e à corrupção

Em vez de 500, governo convocará mil aprovados em concurso da Polícia Federal, diz ministro | Concursos e Emprego | G1

Lava Jato mostra que ainda vai por muita gente na prisão

Carlos Newton

Mais do que em qualquer outro setor, na política as aparência enganam. O exemplo mais prático está acontecendo com a Lava Jato, a operação de combate à corrupção e à criminalidade, levada a efeito pela nova geração de procuradores, delegados, juízes e auditores a partir de 2014, quando o delegado federal Márcio Alcelmo encontrou a ponta do iceberg num prosaico posto de gasolina em Brasília.

A partir de 2019, quando houve o pacto pela impunidade, celebrado pelos dirigentes dos três apodrecidos Poderes da República e que pôs fim à prisão após segunda instância, libertando Lula da Silva e José Dirceu, as aparência indicavam que a Lava Jato tinha um encontro marcado com o fracasso, como ocorreu com a operação Mãos Limpas, na Itália, há duas décadas.

BLITZ IMPLACÁVEL – Não mais que de repente, diria Vinicius de Moraes, depois de neutralizarem o juiz Sérgio Moro, que graças a Deus não precisou ser assassinado, como ocorreu na Itália, os três Poderes desfecharam uma implacável e interminável blitz contra a Lava Jato, atacando por todos os lados e com todas as suas forças, levando o procurador-chefe Deltan Dallagnol a abrir mão do cargo, junto com outros integrantes do Ministério Público Federal.

O clima passou a ser de desânimo, entre as pessoas de bem, com os destinos do país entregue a personagens sinistras como Jair Bolsonaro, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. Tudo indicava que o dragão da maldade havia derrotado o santo guerreiro.

Mas as aparências enganam – repita-se “ad infinitum”. E nesta quarta-feira, 9 de setembro, foi declarada a independência da Lava Jato.

DE VOLTA AO JOGO – Contra tudo e contra todos, quase sem fichas para apostar, lá está a Lava Jato de volta ao jogo, dando as cartas e nocauteando os adversários, em sequência.

Primeiro, a busca e apreensão contra o ex-prefeito Eduardo Paes e o deputado Pedro Paulo, na terça-feira. No dia seguinte, atingiu o Superior Tribunal de Justiça, mostrando que o filho do presidente Humberto Martins recebeu R$ 77 milhões para exercer influência em processos na Corte. Hoje, busca e apreensão na sede da Prefeitura do Rio e na Petrobras, em operações separadas.

As provas contra o advogado Eduardo Martins foram obtidas por meio de documentos da Fecomércio e delação premiada do empresário Orlando Diniz. Essa é a terceira delação que cita Eduardo Martins, denunciado pelos crimes de estelionato, lavagem de dinheiro e exploração de prestígio.  

ADVOGADOS FAMOSOS – Vários outros escritórios de advocacia foram alvo de busca e apreensão, como os de Roberto Teixeira e Cristiano Zanin, responsável pela defesa do ex-presidente Lula da Silva; de Frederick Wassef, ligado à família Bolsonaro; e de Ana Tereza Basílio, que advoga para o governador afastado do Rio, Wilson Witzel. Esses três escritórios famosos estão entres os principais alvos da nova investida da Lava Jato.

Como se vê, o Brasil precisa confiar na nova geração da Procuradoria, da Receita e da Polícia Federal. São jovens que dão lições de vida a esses velhos farsantes, que se exibem como primor de honestidade, mas estão inteiramente emporcalhados.

###
P.S. – Em tradução simultânea, já se pode garantir que a Lava Jato não morreu e ainda vai botar muita gente na cadeia. (C.N.)

10 thoughts on “Lava Jato reage ao boicote e dá show de eficiência no combate ao crime e à corrupção

  1. Fique sonhando. Espero que algum dia nem que seja daqui a uns 4 anos a TI reconheça que foi na onda do antipetismo sem um mínimo de avaliação. A Lava Jato cumpriu o seu papel injusto e danoso que era seu objetivo. Agora querem apagar sua perdida atuação com alguns lances cinematográficos. Porque será que seus líderes estão saindo à francesa?

  2. Acho que a lava jato nem deveria ser comparada a operação mãos limpas, porque a italiana todos sabem como acabou.
    Se o atual presidente desejasse mesmo acabar com a corrupção, deveria ter se inspirado nas ações de Eliot Ness e seus intocáveis, e dado apoio total a operação brasileira.
    Só não entendo a cegueira de certos brasileiros que até hoje ignoram o que aconteceu. Certamente também tiraram vantagens, com as famosas “boquinhas” distribuídas pelo PT e cia.

  3. Humm, Estamos mal quando dependemos de uma força tarefa específica para combater a criminalidade. Estamos mal quando não percebemos a forçação da barra das leis para punir quem comete delitos. Aplaudimos quando o justiceirismo toma conta.

    Certamente estamos mal quando admitimos que para cumprir a lei, podemos descumprir as leis.

    Que país é esse?

  4. Bom dia , leitores (as):

    Senhores Carlos Newton e Marcelo Copelli , por qual cargas d’água até hoje não se questionou a origem dos recursos que o ex – presidente LULA paga os honorários de seus advogados , uma vez que ele ” USA e ABUSA ” de seu direito de defesa ?

  5. Bom dia , leitores (as):

    Senhores Carlos Newton e Marcelo Copelli , estão faltando incluir nessa busca / apreensão alguns ministros/juizes do Supremo Tribunal Federal – STF , ou seja , Ricardo Lewandovsck , Gilmar Mendes e Dias Toffoli , notórios corruptos .

  6. Ué, cadê o pacto envolvendo o Presidente pra acabar com a Lava Jato? Na verdade toda a imprensa sabe exatamente onde estão os inimigos da Lava Jato: no corrupto congresso, no infame stf e na imprensa venal com suas penas de aluguel. A Lava Jato continua atrás dos ladrões do nosso dindim.

  7. É … a Semana da Pátria este ano está sendo muito festejada com buscas e apreensões, com aceitação de denúncias pela justiça de primeiro grau … e por aí vai o “saneamento básico” que o Brasil tanto necessita.

    Hoje toma posse como presidente do STF um juiz de carreira, substitui um de “notório saber jurídico” que foi reprovado duas vezes em concurso para juiz de primeira instância,

    Sai o reprovado e entra o aprovado. O Brasil já está melhorando …

    Tomara que cumpra o que prometeu após sua eleição para presidente do STF. Vamos acompanhar seus atos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *