Legado olímpico: Eduardo Paes levou R$ 15 milhões em propina da Olimpíada

Resultado de imagem para eduardo paes 0limpiada

O maior legado foi para os bolsos de Eduardo Paes

Deu em O Dia
(Estadão Conteúdo)

O homem forte do Departamento de Propinas da Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, declarou em delação premiada perante a Procuradoria-Geral da República que o grupo empresarial repassou mais de R$ 15 milhões ao ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB), o ‘Nervosinho’, ‘ante seu interesse na facilitação de contratos relativos às Olimpíadas de 2016’. As solicitações teriam sido feitas em 2012.

“Dessa quantia, R$ 11 milhões foram repassados no Brasil e outros R$ 5 milhões por meio de contas no exterior. O colaborador apresenta documentos que, em tese, corroboram essas informações prestadas, havendo, em seus relatos, menção a Leonel Brizola Neto e Cristiane Brasil como possíveis destinatários dos valores”, relata o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) em decisão de 4 de abril que mandou investigar Eduardo Paes.

OUTRAS DELAÇÕES – O Estadão teve acesso a despachos do ministro Fachin, assinados eletronicamente no dia 4 de abril. Além de Benedicto Júnior, o ex-prefeito do Rio foi delatado pelos executivos da Odebrecht Leandro Andrade Azevedo e Luiz Eduardo da Rocha Soares.

Segundo Leandro André Azevedo, o ex-prefeito do Rio também teria negociado repasse de R$ 3 milhões da Odebrecht para a campanha a deputado federal de Pedro Paulo (PMDB) em 2010. O delator citou o sistema Drousys, a rede de comunicação interna, uma espécie de intranet, dos funcionários do “departamento da propina” da Odebrecht.

“Essas somas seriam da ordem de R$ 3 milhões, tendo a transação sido facilitada por Eduardo Paes, ex-prefeito do município do Rio de Janeiro, por meio de contato com o diretor Benedicto Júnior. Afirma-se, nesse contexto, que, no sistema ‘Drousys’, há referência a diversos pagamentos a “Nervosinho”, suposto apelido de Eduardo Paes”, narra Fachin na decisão que mandou investigar os peemedebistas.

PAES NEGA – Procurado pelo DIA, Eduardo Paes afirmou que “é absurda e mentirosa a acusação de que teria recebido vantagens indevidas por obras relacionadas aos Jogos Olímpicos.” Confira a nota na íntegra.

Eduardo Paes afirma que é absurda e mentirosa a acusação de que teria recebido vantagens indevidas por obras relacionadas aos Jogos Olímpicos. Ele nega veementemente que tenha aceitado propina para facilitar ou beneficiar os interesses da empresa Odebrecht. E reitera que jamais aceitou qualquer contrapartida, de qualquer natureza, pela realização de obras ou projetos conduzidos no seu governo. Paes ressalta que nunca teve contas no exterior e que todos os recursos recebidos em sua campanha de reeleição foram devidamente declarados à Justiça Eleitoral.

PLANILHAS CONFIRMAM – Em anexos aos termos de declaração, segundo o ministro do Supremo, o delator Leandro Andrade Azevedo apresenta as planilhas de que constariam os pagamentos e e-mails em que reuniões teriam sido agendas e solicitações de pagamentos foram feitas.

Em 2016, Pedro Paulo foi o candidato de Eduardo Paes à Prefeitura do Rio. O peemedebista foi derrotado no primeiro turno.

Dois anos antes, em 2014, Pedro Paulo teria recebido R$ 300 mil, ‘de maneira oculta, para a campanha à prefeitura’, segundo Benedicto Júnior. O pedido foi intermediado por Eduardo Paes e haveria registro no Sistema “Drousys” de pagamentos a “Nervosinho”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO GLOBO
Está engraçada a eleição no Rio de Janeiro. A toda-poderosa Organização Globo está atacando por todos os lados o ex-juiz Wilson Witzel, que é o candidato ficha limpa, e enaltecendo o ex-prefeito Eduardo Paes, o candidato ficha-suja. A manipulação dos fatos é evidente e vamos voltar ao assunto, é claro. (C.N.)

 

16 thoughts on “Legado olímpico: Eduardo Paes levou R$ 15 milhões em propina da Olimpíada

  1. A parcialidade da Globo se tornou absurdamente escancarada, nenhuma pessoa com um mínimo de inteligência consegue mais levar a sério seu jornalismo. Não é à toa que a Globo vem colecionando derrotas seguidas na política do Rio. Na última eleição para prefeito, a Globo tentou desesperadamente eleger o Marcelo Freixo, para evitar que um candidato ligado à Record ganhasse, mas não teve jeito. A Globo está perdendo a capacidade de iludir as pessoas.

  2. Dizem que os pequenos animais e insetos sentem a proximidade de calamidades. Não me considero inseto nem pequeno animal, mas tenho como eles um instinto muito acurado para detetar canalha. Desse eu sempre desconfiei.

  3. É visível que a Globo tenta desesperadamente queimar o candidato Wilson Witzel, mas não mostra as graves irregularidades praticadas por Eduardo Paes, exatamente como fazia escondendo durante muitos anos a corrupção do Sérgio Cabral.

    Esse Eduardo Paes sempre foi da quadrilha do Sérgio Cabral. Naquela famosa festa em Paris, conhecida como Dança dos Guardanapos, lá estava ele, numa das fotos, batendo palmas para os demais.

    Quando já tinha acabado o prazo para desincompatibilização de candidatos às eleições municipais de 2008, Eduardo Paes continuava sendo secretário de esportes de Sérgio Cabral, então governador do Rio de Janeiro.
    O PMDB (Cabral, Picciani) iria formar uma aliança com o PT pela candidatura de Alessandro Molon à prefeitura do Rio. Mas houve um desentendimento entre Picciani e o PT. Resolveram então lançar Eduardo Paes, pelo PMDB.

    Para viabilizar a candidatura, fizeram um “truque”: lançaram, “dois dias depois de findo o prazo legal”, um Diário Oficial “extra” colocando uma data retroativa de exoneração de Eduardo Paes do cargo de secretário de esportes.
    Eduardo Paes ganhou a eleição em 2008, e foi reeleito em 2012.

    Seu governo foi um desastre. Os esquemas de corrupção do governo estadual de Sérgio Cabral tinham os seus similares na prefeitura do Rio de Janeiro. Lembremo-nos de Bethlem, que foi secretário de Ordem Pública, secretário de Governo, e secretário de Assistência Social, de Eduardo Paes na prefeitura do Rio.
    Sua ex-mulher, Vanessa Felippe, gravou e denunciou as contas secretas de Bethlem na Suíça, com dinheiro obtido pela corrupção.

    Esse Eduardo Paes entregou a Prefeitura do Rio quebrada para o Crivella. Gastou tudo o que não podia com obras faraônicas para as olimpíadas, tentando eleger seu candidato Pedro Paulo para prefeito em 2016.

    Criou até uma matrícula falsa (sem um nome de pessoa associado) para mexer no orçamento e desviar, em dezembro de 2016, todos os pagamentos que estavam “reservados” a milhares de fornecedores e prestadores de serviços (até merenda de crianças) para deixar em outra fonte do caixa da prefeitura e “simular” que deixou dinheiro para o próximo prefeito (Crivella).

    Tudo isso está documentado e registrado em processo no TCM (Tribunal de contas do município do Rio de Janeiro), que provou que Eduardo Paes infringiu o art. 42 da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

    Eduardo Paes tinha o apelido “nervosinho” na planilha de propinas da Odebrecht.

    Foi condenado em 2ª instância num julgamento por órgão colegiado, tornando-se inelegível (junto com o Pedro Paulo Carvalho, seu secretário da Casa Civil) pelo enquadramento na Lei da Ficha Limpa. Só está concorrendo porque conseguiu uma liminar em 9/5/2018 dada pelo ministro Jorge Mussi (decisão monocrática) do TSE. Está pendente o julgamento desse caso pelo Plenário do TSE (agravo de instrumento no processo nº 0001705-94.2016.6.19.0176).

    E ainda aparece gente querendo votar nesse sujeito.

    Se o julgamento no TSE mantiver a decisão de 2ª instância, pela inelegibilidade de Eduardo Paes, os 1.494.831 votos dele serão considerados nulos, sendo subtraídos do total de votos válidos.

    Então, em vez de:
    Wilson Witzel (PSC): 3.154.771 votos (41,28% dos votos válidos)
    Eduardo Paes (DEM): 1.494.831 votos (19,56% dos votos válidos)
    Votos válidos: 7.642.175

    Passaríamos a ter:
    Wilson Witzel (PSC): 3.154.771 votos (51,31% dos votos válidos)
    Votos válidos: 7.642.175 – 1.494.831 = 6.147.344

    Com isso, Wilson Witzel (PSC) seria declarado eleito em 1º turno.

  4. Boa tarde, acho que a Globo também é tendenciosa com relação às eleições presidenciais pois é muito mais contundente nos questionamentos com o candidato Bolsonaro (chegam a ser agressivos com o candidato). TV Globo, Globonews, O Globo e até mesmo o Valor econômico que costumava não ser muito tendencioso agora ataca Bolsonaro sistematicamente inclusive nos editoriais. Em política há sempre muitos interesses $$$$$$$$ por trás !

    • ops! Já ia me esquecendo: Eduardo Paes é um BANDIDO! Vigarista de 5 categoria! Ex fiscal do Sarney que deu sorte de morar no condomínio do “mongol” Rodrigo que lhe arrumou um emprego público com papai prefeito (deram na verdade o pontapé inicial para a carreira política desse bandidinho de rodoviária). RJ não merece os políticos que tem e teve! Por isso , caso eu votasse no RJ, votaria no juiz p governador. Chega de CANALHAS chefiando quadrilhas dentro dos governos no RJ (estado e cidade)

  5. AS ORGANIZAÇÕES GLOBO ESTÃO DO LADO DO EDUARDO PAES E CONTRA O WILSON WITZEL!
    NEM CONHEÇO WILSON WITZEL MAS A DECISÃO FICOU MAIS FÁCIL DO QUE NUNCA!

    WILSON WITZEL NA CABEÇA!

  6. Creio já ter exposto razões suficientes para não votar em Haddad em posts anteriores, porém, reforço o que já foi escrito com uma questão: para além de todos os problemas que colocam a legitimidade de uma possível eleição de Haddad em causa, e da certeza da instabilidade que atingiria um governo PT desde o primeiro dia da governação, que impacto teria um tal cenário nos Estados do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste, tendo em mente a divisão regional dos votos e considerando que os EUA atacarão a Venezuela, com ou sem o consentimento do Brasil, e um governo PT fará de tudo para blindar a politicamente o regime de Maduro, a começar pela instrumentalização do Mercosul?

    http://libertoprometheo.blogspot.com/2018/10/uma-ulitma-observacao-sobre-candidatura.html

  7. Tá na hora do Witzel perguntar a esse cara de pau, CADÊ AS VIGAS?
    14 TONELADAS de ferro evaporaram?
    E a CET RIO com suas câmeras que rastreiam até formigas, nada viu?
    E qual foi o empenho do Paes em desvendar o mistério?
    ZERO!!!
    Simples assim.
    Atenciosamente.

  8. A Globo sempre será a favor de candidatos corruptos,pois assim ela os manipula para conseguir o seu “mensalão “, ou seja, as verbas publicitárias . Durante os governos petistas, faturaram como nunca. Afinal, produtos e serviços ruins precisam mesmo de propaganda mentirosa para convencer.

  9. Eduardo Paes quer fugir para dentro do Palácio Guanabara, e portanto para a cápsula blindada do foro privilegiado.

    Mas parece que a maioria dos eleitores deste Estado não vai fazer besteira novamente. Parece…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *