Lembrando a teoria de Engels sobre a importncia das grandes empresas

Resultado de imagem para friedrich engels

Engels defendia a evoluo empresarial

Antonio Rocha

Infelizmente, alguns setores que se dizem de esquerda ou de oposio ao status quoainda tm uma viso completamente equivocada de atuao e pensam ou agem com vontade de quebrar e destruir lojas, reparties pblicas, queimar nibus e praticar outros atos de vandalismo, como se isso fosse ajudar em alguma coisa a populao.Tal comportamento rebelde, mais comum entre os jovens, atesta, isso sim, uma falta de conhecimento poltico e de maturidade social, demonstrando carncia de viso ampla dos acontecimentos, sem analisar de forma crtica o momento geopoltico.

comum ouvirmos por a tem que quebrar tudo, porque equivocadamente parte-se do pressuposto de que, quebrando isso ou aquilo, tocando fogo em nibus, saqueando lojas, vai-se dar prejuzo ao patro, ao empresrio, ao capitalista. uma ingenuidade. Geralmente, quem pago o prejuzo a seguradora.

Alm disso, cumpre salientar que nesses grupos supostamente de esquerda existem tambm os infiltrados de direita e os provocadores profissionais, que querem ver o circo pegar fogo e prejudicam invariavelmente o povo.

ENGELS ENSINAVA -Vejam o que encontrei nas minhas pesquisas:Querer abolir a autoridade na grande indstria querer abolir a prpria indstria, querer destruir as fbricas de fio a vapor para voltar roca Friedrich Engels (1820-1895).

Sabido que Engels era um grande empresrio, um rico industrial, amigo e companheiro de Marx em muitos de seus escritos. O pensamento mencionado acima um trecho da pgina 274 de O Livro das Citaes, de Eduardo Giannetti, editora Cia. das Letras.

Por extenso, se um dos graves problemas nas cidades brasileiras a questo do transporte pblico, o ato de queimar um nibus vai prejudicar os passageiros em geral, especialmente os trabalhadores e estudantes que dele faziam uso. Quebrar uma agncia bancria tambm no vai resolver o problema das altas taxas no mercado financeiro ou na cobrana de juros caros nos cartes de crdito etc. Da mesma forma, incendiar uma loja no vai fazer baixar os preos dos produtos.

A FORA DO PROGRESSO – Vejam bem o alerta de Engels. O progresso importante para a indstria, para o comrcio, para a circulao de mercadorias, para gerar empregos. Se voltarmos ao tempo da fiao das rocas para fazer a tecelagem, a perda vai ser imensa para todos, no por a que se faz uma nao, no por a que se constri um belo futuro.Ou seja, o princpio das relaes ticas entre empregados e empregadores e os usurios dos bens produzidos e consumidos que constitui o salutar convvio da sociedade e da civilizao.

Alegam-se impacincias vrias. Entretanto, cada vez mais, concordo com o filsofo Buda: A pacincia a maior de todas as virtudes. Com ela, a pacincia, construiremos um belo Brasil. Sem ela… desconstruiremos, destruiremos…

A virtude da pacincia tambm deve estar presente em nossas reflexes sociais, econmicas, trabalhistas, educacionais etc. O caminho este.

One thought on “Lembrando a teoria de Engels sobre a importncia das grandes empresas

  1. Um problema hoje que o progresso no gera necessariamente mais empregos. P.ex., o Facebook, a quintessncia da riqueza e do poder nos atuais tempos virtuais, com um ativo de mais de 64 bilhes de dlares, emprega pouco mais de 20 mil pessoas no mundo todo, segundo a pgina em ingls da Wikipedia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.