Lewandowski desrespeita Toffoli e autoriza novamente as entrevistas de Lula

Resultado de imagem para lewandowski charges

Charge do Tugi (Arquivo Google)

Amanda Pupo e Rafael Moraes Moura
Estadão

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu nesta quarta-feira, 03, o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e autorizou, novamente, que o petista seja entrevistado da cadeia. A decisão é dada depois do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, manter nesta segunda-feira a proibição de Lula falar com a imprensa. Como ainda vigora esta determinação da presidência, Lewandowski enviou o caso para Toffoli decidir como será executada sua autorização, ou seja, a palavra final em torno do imbróglio ficará com a presidência.

A possibilidade de Lula conceder entrevistas da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, gerou um recente embate entre Lewandowski e o ministro Luiz Fux, envolvendo também o presidente do STF, ministro Dias Toffoli. O episódio acabou com Lula sendo vetado de dar entrevistas até que o plenário da Corte decida sobre a matéria.

BATE REBATE – Depois do ocorrido, agora, o próprio Lula pediu que Lewandowki autorize as entrevistas – foi sobre isso que o ministro decidiu nesta quarta-feira. O imbróglio envolvendo a possibilidade de Lula conceder entrevistas começou com os pedidos do jornal Folha de S. Paulo e do jornalista Florestan Fernandes Júnior feitos ao STF. Em resposta a estas solicitações, Lewandowski autorizou as entrevistas na última sexta-feira, 28, mas, no mesmo dia, a decisão foi cassada pelo vice-presidente da Corte, Fux, na condição de presidente em exercício.

Nesta segunda-feira, no entanto, Lewandowski reafirmou a autorização e atacou a decisão de Fux, dizendo que o despacho do colega é “absolutamente inapto a produzir qualquer efeito no ordenamento legal”.

O episódio, que gerou grande tensão na Corte, precisou da intervenção do presidente Toffoli, que resolveu, ainda na segunda-feira, manter a proibição de Lula dar entrevistas até que o plenário do STF discuta sobre a matéria.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como no velho samba “Notícia de Jornal”, de Luiz Reis e Haroldo Barbosa, esta “notícia carece de exatidão”. Não foi Lula quem pediu o habeas corpus, mas três deputados/advogados que o fizeram, em seu nome, às vésperas das eleições, para ter seus nomes veiculados na imprensa e arranjar mais uns votos para se reelegerem. Com essa decisão, Lewandowski está desmoralizando o neopresidente Dias Toffoli, que nesta quinta-feira vai ter de desautorizá-lo de novo, cassando a terceira “autorização” dele. É assim que acabam velhas amizades, que a gente pensava serem sólidas. (C.N.)

7 thoughts on “Lewandowski desrespeita Toffoli e autoriza novamente as entrevistas de Lula

  1. A carreira deste senhor acabou quando ele deu uma pedalada nas pedaladas de Dilma.
    Homens que devem favor ao seu senhor (Lula). Lula está mandando a fatura. Levou um Nocaute Jurídico de Joaquim Barbosa. Se JB estivesse concorrendo a Presidente, levaria nos 45 minutos. Não precisava ir para o vestiário, direto para o Planalto. Mais aí é outra estória…

  2. Esse vagabundo é juiz pelo quinto constitucional, é juiz pela falecida Marisa, é um sabujo que deve ser expulso do STF se acabarmos com essa maldita PEC da bengala um erro absurdo que foi feito no governo Dilma para que esses incompetentes fiquem até completarem 75 anos desmoralizando o nosso judiciário. E a imprensa na grande maioria esquerdopata fica em silêncio total.

  3. “O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu nesta quarta-feira, 03, o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e autorizou, novamente, que o petista seja entrevistado da cadeia. A decisão é dada depois do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, manter nesta segunda-feira a proibição de Lula falar com a imprensa.”
    É isso mesmo o que eu li? O presidente do STF, não tem moral nenhuma lá dentro? “Ás favas com Toffoli”, foi esse o recadinho de Lewandowski ao seu (ex)parceiro de segunda turma? A cada decisão esdrúxula e destemperada dos nomeados ministros do STF, mais forte e mais convicta a decisão dos eleitores em eleger Jair Bolsonaro. Não podem haver moleques com mandato vitalício de ministro do Supremo Tribunal Federal de nenhuma República que mereça o nome. As oportunidades de se tentar pôr ordem na Casa estão escasseando e não será o PT que fará o que só fez piorar em quatro mandatos presidenciais. O mesmo para seus opcionais, como Ciro, Marina, Alckimin, meirelles, etc. Todos que trabalham ou trabalharam para que este sistema fosse o que é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *