Livre pensar é só pensar (Millôr Fernandes)

Ministério das Perguntas Cretinas
(com respostas engatilhadas)

P. Um químico, pode ter ações precipitadas?
R. Pode, mas isso nunca é uma boa solução.

P. Em dias de chuva a calha do telhado não vem mesmo a calhar?
R. Desde que o dono da casa não a mande arrancar porque tem uma telha de menos.

P. Patrão, o senhor podia me dar um aumento?
R. Agora não posso, meu filho, porque a situação é muito ruim, mas no ano que vem, se a empresa continuar a dar 34.000% de lucro, você será aumentado de acordo com o salário mínimo.

P. Um dentista, pode ser o pivô de um drama passional?
R. Pode. E se morrer nós lhe mandamos uma coroa.

P. Cão que ladra, não morde?
R. Geralmente. Mas tem cachorros que conhecem o provérbio e latem só pra tapiar.

P. A lareira é a mulher do lar?
R. Assim como a poltrona é a mulher do poltrão.

P. O jogo de roupa de baixo de uma garotinha hiper-super, pode ser considerado jogo de azar?
R. Eu que o diga. Noutro dia perdi tudo. Fiquei sem a roupa do corpo.

P. Quando um sujeito perde as estribeiras, vai procurá-las na seção de Achados e Perdidos?
R. Não, porque senão aquela seção ficaria cheia também de sujeitos perdidos de amor e por mulheres que são um achado.

P. Por quem o senhor me toma?
R. Pelo senhor mesmo, ué. Eu não o chamei de imbecil?

P. A matéria prima é parente do primo-inter-paris?
R. São primos entre si.

P. Dor aguda, leva acento circunflexo?
R. É bom, para que a dor surda não lhe escute os gemidos.

P. Cheque-mate, pode ser falsificado?
R. Com a vantagem de que o sujeito não acaba no xadrez. Já está.

P. Em cabelo de relógio se faz ondulação permanente?
R. Não, ele não tem tempo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *