Livro autobiográfico de Michelle Obama conquista o leitor logo nas páginas iniciais

Resultado de imagem para michelle obama livroJúlia de Aquino
Instagram Literário @juentreestantes

Ao abrir seu mundo para mim, Barack estava me mostrando tudo o que eu precisava saber sobre o tipo de parceiro que ele seria para a vida inteira” – este é apenas um trecho dos 60 que marquei na impressionante autobiografia “Minha História”, de Michelle Obama.

O livro é dividido em três partes: 1ª) Minha história, com sua infância, adolescência até a faculdade e seu primeiro emprego; 2ª) Nossa história, sobre seu relacionamento, desde o momento em que começaram a namorar até o nascimento das filhas e a campanha eleitoral; 3ª) Uma história maior, a partir da primeira vitória para presidência, em 2008, aos dias atuais.

PROTAGONISMO – O primeiro destaque do livro é o fato de o protagonismo nunca sair da autora. Mesmo nos momentos em que o “foco” é o Obama, durante as campanhas e no período presidencial, Michelle jamais “some” nos fatos narrados. Afinal, é a personagem principal.

A sinceridade com a qual conta os fatos é evidente. Em muitos momentos Michelle comenta o quanto detesta política e até revela que não acreditava que Barack venceria, além de contar episódios inacreditáveis dos bastidores das campanhas.

É um livro para ser lido com calma, pois em alguns momentos pode ser denso. Apesar disso, nos faz pensar em muitas questões. A todo instante ela conta os fatos com alguns detalhes curiosos e, ao mesmo tempo, emite sua opinião ou ponto de vista.

TEMAS RELEVANTES – Ao longo das mais de 400 páginas, Michelle Obama fala sobre família, maternidade, racismo, educação de meninas e vários outros assuntos.

É inevitável: em algum momento, todos os leitores vão acabar se identificando com ela – tanto homens como mulheres.

Foi maravilhoso saber o quanto sua família a estimulou e ao irmão, apesar de serem bem humildes e com poucos recursos. Os pais apostaram na educação dos dois filhos e em seus sonhos. A parte em que ela narra a morte de seu pai é muito emocionante, pois em capítulos anteriores ela mostra como a relação entre os dois era especial.⠀⠀

###
ALGUMAS FRASES MARCANTES DO LIVRO

Para meu pai, o tempo era um presente que se dava aos outros”.

“Muito antes de se tornar um resultado verdadeiro, o fracasso começa como um sentimento”.

“Consome muita energia ser a única pessoa negra numa sala de aula”.

“Grande parte de seu dinheiro era gasto em livros. Para ele, eram como objetos sagrados”.

“Barack tinha a fé simples e estimulante de que se você se mantivesse fiel a seus princípios, tudo daria certo”.

“Quando há um bebê em casa, o tempo se contrai e se dilata, sem obedecer a regras. Um único dia pode parecer interminável, e de repente seus meses se passam num piscar de olhos”.

“Sabíamos que, como candidato negro, ele não podia se permitir nenhum deslize. Tinha que ser duas vezes melhor em tudo”.

“A forma mais fácil de desmerecer a voz de uma mulher é resumi-la a uma pessoa rabugenta. Ninguém criticava Barack por parecer sério demais ou não sorrir muito”.

“Se eu tinha aprendido alguma coisa com os horrores da campanha, era que o julgamento público é veloz em preencher qualquer espaço vazio”.

“Às vezes eu detestava como as fronteiras entre a vida doméstica e a política haviam se dissipado”.

“Eu sabia qual era o estereótipo que deveria encarnar: o de esposa bibelô, arrumada, com um sorriso fixo no rosto, fitando o marido como que arrebatada por cada palavra dele. Essa não era eu, jamais seria. Podia dar apoio, mas não seria um robô”

“Queríamos fazer um trabalho melhor no sentido de democratizar a Casa Branca, para que parecesse menos elitista e mais aberta”.

”Tive a sorte de contar com pais, professores e mentores que me alimentavam sempre com uma mensagem simples: você tem valor”.

“Cresci com um pai incapacitado numa casinha pequena, sem muitos recursos, num bairro que ensaiava a decadência, e também cresci rodeada de amor e música, num país onde a instrução pode nos levar longe. Eu não tinha nada, ou tinha tudo – depende de como você queira contar essa história”.

Livro: Minha história
Autor: Michelle Obama
Editora: Objetiva
Páginas: 440

18 thoughts on “Livro autobiográfico de Michelle Obama conquista o leitor logo nas páginas iniciais

  1. Li pela metade um livro da Hillary Clinton, não aquela autobiografia gigantesca que saiu em 2016, quando a mídia a tinha eleito presidente dos Estados Unidos antes do povo votar, mas um de 1996, “É Tarefa De Uma Aldeia” (Ed. Revan), mistura de relatos biográficos dela e do marido, e o que valia mais, informações sobre os problemas da infância carente, e sobre diversos programas assistenciais. O título, segundo a autora, seria inspirado num provérbio africano “É tarefa de uma aldeia educar uma criança”, mas, como tudo que vem dos Clinton, até isso é posto em dúvida e há quem diga que esse provérbio é uma invenção dela. Hillary Clinton, nesse livro, afirmou que a desagregação familiar impõe graves prejuízos às crianças pobres, algo que valeu ao Hamilton Mourão muitas críticas na campanha eleitoral de 2018.

    • Desculpe, mas sinceramente não tenho interesse nas opiniões do Olavo de Carvalho, desde que ele continuou defendendo a invasão americana ao Iraque, mesmo depois que todas as alegações de George W. Bush se mostraram mentirosas. A propósito, Trump se elegeu em 2016 denunciando as mentiras de Bush Jr. derrotando os dois favoritos do establishment americano, Jeb Bush e Hillary Clinton, os dois apoiadores da guerra. Não sei se o Olavo se lembra disso.

  2. Politicamente eu detesto os dois. Entretanto gosto de ler livros biográficos sem mutos preciosismos e quando nada é glamourizado, pode ser até que goste desse. É interessante saber o que as pessoas pensam.

  3. O livro é caro no Brasil, poucos podem comprá-lo.
    Livros importantes, tais como de história, filosofia, psicologia … deixam de ser adquiridos por conta dessa escassez de recursos do povo, professores, profissionais autônomos …

    Dito isso, se eu deixar de ler ou não a biografia da bela Michele, mulher inteligentíssima, exemplar esposa e mãe, a minha vida continuará do mesmo jeito, porém com um agravante:
    gastei uma quantia desnecessária.

    Aliás, sugiro ao Newton o seguinte:
    Como deveremos ficar em casa, as opções de laser se limitam a duas, TV e leitura (não falo das relações íntimas e conjugais).

    Bem que a TI poderia inaugurar uma página, assim como tem a poesia, referente à literatura, que tal?
    Exemplo:
    O Newton sempre começará a partida, colocando o título de um livro que julga de qualidade, útil, importante, divertido, romance …
    E, os comentaristas que o leram, opinariam a respeito, assim como aqueles que o desconhecem.
    E, cada um que quisesse, deixaria a sugestão de livros que faz questão de recomendar.

    Concordam ou eu disse bobagem?

    • Prezado Francisco Bendl,

      De forma alguma você disse bobagem. Embora sua demanda seja para o nosso editor Dr. Carlos Newton indicar bons livros para lermos neste isolamento involuntário e compulsório em que estamos, vou sugerir um livro que é uma preciosidade da literatura pernambucana.

      Trata-se do livro “O romance das águas e das areias do Pajeú” do escritor e acadêmico da SOBRAMES-PE, entidade que já presidiu.

      Neste Romance das Areias e das Águas do ((Rio) Pajeú, literatura e memória são a mesma criatura, como se a memória fosse o corpo e a literatura sua alma. O imaginário do Vale do Pajeú é a memória da alma de sua gente.

      O livro é uma lembrança da índole do povo desse rio poético, mítico e cosmogônico, que vem sendo depurada de geração em geração.

      As paisagens, o clima, os sons, as relações entre as pessoas e uma sucessão de fatos correlacionados que formam um grande conjunto, cujas impressões são guardadas na mente para que sejam divulgadas pelos caminhos do aperfeiçoamento.

      Existem detalhes, coisas próprias para ajudar a memória : as vozes dos animais, os cantos dos pássaros, uma oração solene, a luz da manhã, o sol que desmaia à tarde, os passos nas areias, as vestes encouradas, o sabor de uma fruta, uma gota d’água que cai raramente, o cheiro de uma flor, os tipos populares, um gesto, uma presença física ou até mesmo uma ausência onírica, as questões da existência humana.

      Este precioso livro talvez não possa ser encontrado em livrarias fora de Pernambuco, todavia pode ser encomendado por email para a Editora Coqueiro, no Recife, cujo email é
      editoracoqueiro@bol.com.br , ou se desejar, por telefone da editora, que é:
      (81) 3088.5843.

      Um grande abraço, muita paz e saúde, e tenha uma proveitosa leitura,

    • Com certeza você talvez ode ser que deve ter dito bobagem (percebeu a incoerência).

      Se você percebeu a minha incoerência; então explique a sua incoerência, em dizer que o livro “da Obama”, cujo marido defende que o sistema de saúde americano tem que ser de graça (igual na china). Você deveria ter vergonha de mentir que uma socialista se vende por dinheiro.

  4. ” Por ser negro, Barack tinha que ser duas vezes melhor em tudo”.
    E foi. Desliza pelo mundo, sendo bem recebido por onde passa. Igual a Jimmi Carter.
    Clinton também seria, caso não fosse a falta de juízo sexual.

    • Obrigado pelo apoio, César, meu irmão nordestino!

      Envia autores nordestinos para nossa informação, diante da criatividade e densidade literária do Nordeste.

      Abração.
      Te cuida, meu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *