Lobão assumirá Minas e Energia, mesmo irregular

Helio Fernandes

Não será vetado, por total impossibilidade. Talvez cumpra um ano de mandato e seja substituído. É irregular desde que nasceu, foi perdendo o constrangimento com a convivência e a intimidade com Sarney. Embora este tenha enriquecido mais e primeiro.

(Além de Lobão, Sarney “emplacou” no ministério um deputado só lembrado agora, aos 80 anos. Exatamente a idade da depressão de Sarney, que preside do Senado com as mãos trêmulas, mas as exigências, firmes).

 ***

PAI E FILHO, AMBOS “FERRARISTAS”

O filho Lobinho, suplente e tão enriquecido quanto o pai. Com Lobão Ministro, (ninguém teve cacife para punir ninguém do PMDB), assume no Senado o filho, que não disputou eleição, é suplente, como no mandato anterior.

Lobão e Lobinho andam em velocidade pelas ruas de Brasília, sempre de Ferrari. Mas não confundam as coisas: cada um tem a sua Ferrari, não admitem andar de “carona”.

 ***

DESPRESTÍGIO E DESGASTE DO PMDB

Se esse ministério continuar no ritmo em que vai, não dura nem o ano todo de 2011. Com raras exceções, é de quinta categoria. No governo Lula (o de verdade), o PMDB tinha prestígio mesmo, seus ministros eram poderosos. E agora?

Romero Jucá, líder no Senado dos governos FHC e Lula, está em silêncio, esperando o convite “para a terceira liderança”. Amigos garantem: “Será indicado, não precisa nem pode ser agora”. Que República.

Para variar, ACUSADÍSSIMO quando foi Ministro da Previdência, resistiu 16 anos na liderança dos governos contrários. (E isso tem importância?)

*** 

A MARAVILHA QUE É A TRANSPETRO

Com a BR, potências da Petrobras. De certa forma, mais poderosos que o presidente da estatal, não prestam contas a ninguém. O presidente dessa Transpetro, há anos, é o ex-senador (e também ex-amicíssimo de Jereissati) Sergio Machado.

Indicado, favorecido e nomeado por Renan Calheiros. Ninguém fala em substituição. Nem pode. Renan voltou mais poderoso. Pode deixar Sarney ficar mais dois anos na presidência do Senado, “depois é a minha vez”. Afirma e não há como desmentir.

 ***

E O SECRETARIADO DE BRASÍLIA?

O Governador eleito de Brasília, Agnelo Queiroz, está na maior dificuldade para encontrar, selecionar e nomear secretários. Por causa da influência de Roriz, Arruda e Paulo Otávio.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *