Lobão deixa passeata, porque havia defensores dos militares

Manifestação contra presidente Dilma Rousseff chegou a fechar Avenida Paulista neste sábado (15) (Foto: Olívia Florência/G1)

Deu no G1

Manifestantes fizeram um ato na região da Avenida Paulista no qual pediram o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Às 15h30, a Polícia Militar informou que a manifestação reunia 2 mil pessoas. Por volta das 16h15, o número subiu a 10 mil manifestantes, segundo o coronel da Polícia Militar Glauco Carvalho, e chegou a ocupar os dois sentidos da via.

A manifestação foi marcada pelas redes sociais e tinha 149 mill confirmações na página do evento no Facebook às 15h55. De acordo com a PM, organizadores informaram que a rota prevista é descer a Rua da Consolação em direção à Praça da Sé, no Centro da capital paulista. Carros de som e bandeiras foram sendo usados na manifestação, que ocorreu de maneira pacífica.

Por volta das 16h15, o ato se dispersou em dois. Um grupo de entre 1,5 mil e 2 mil manifestantes, segundo a PM, se dirigia para a Praça da Sé pela Rua da Consolação. Outro, maior, com entre 6 mil e 8 mil, caminhava pela Avenida Brigadeiro Luís Antônio, no sentido Centro, também com destino à Praça da Sé.

SEM INTERVENÇÃO MILITAR

Renan Santos, de 30 anos, empresário e coordenador do Movimento Brasil Livre, é um dos organizadores. “Creio que o PT vem aparelhando a máquina estatal e a gente vem passando por um processo de correção. Não estamos pedindo impeachment ou intervenção militar.

Queremos a investigação do caso ‘petrolão’, do caso dos Correios”, disse ele. “Caso comprovada a relação da presidente com esses escândalos, podemos pedir o impeachment, como o sistema democrático manda”. Apesar da afirmação de Renan, muitos no local carregam a bandeira com os dizeres “fora Dilma” e de “impeachment”.

LOBÃO ABANDONA O ATO

O cantor Lobão, que chegou a dizer que deixaria o Brasil caso Dilma Rousseff fosse reeleita, mas depois voltou atrás, relatou em seu perfil oficial no Twitter que foi à manifestação. No entanto, ele afirma que deixou o vão do Masp, ponto de encontro do ato, após se deparar com dizeres pedindo intervenção militar.

“Tô fora! Não sou moleque, nem o povo brasileiro! Gente, não compactuem com essa imoralidade!”, disse. “Estou aqui nos arredores da Paulista aguardando alguma notícia para retornar, mas estão distribuindo panfletos com SOS Forças Armadas”.

O músico também relatou “um monte de gente indo embora desapontadíssima com essa invasão de cretinos da extrema direita (…) Esses cretinos pedindo por intervenção militar são verdadeiros usurpadores da vontade do povo!”

EM OUTRAS CIDADES

Foram realizadas manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff também no Rio de Janeiro, com passeata em Copacabana; em Belo Horizonte, na Praça Sete de Setembro; em Porto Alegre, no Parque Moinhos de Vento; em Florianópolis, no Terminal de Integração do Centro; em Curitiba, na Praça Rui Barbosa; em Salvador, no Farol da Barra; em Brasília, na Esplanada dos Ministérios; em Fortaleza, na Av. Barão de Studart, em frente do Palácio da Abolição; em Campo Grande, na Praça da Rádio Clube, e em outras importantes cidades.

27 thoughts on “Lobão deixa passeata, porque havia defensores dos militares

  1. Lobão,não deixou a passeata, condenou quem estava pedindo a intervenção dos militares, e se juntou com a maioria dos manifestantes( que não querem intervenção militar) e caminharam no sentido da praça da Sé.

  2. / Blogs e Colunistas
    Blog
    Reinaldo Azevedo
    Análises políticas em um dos blogs mais acessados do Brasil
    Assine o Feed RSS | Saiba o que é

    15/11/2014 às 19:29
    Canalha minoritária e golpista macula protesto legítimo e democrático contra desmandos do governo petista. Mas ficou claro: trata-se de uma minoria repudiada por todos, inclusive pelas Forças Armadas

    Pelo menos 10 mil pessoas pediram democracia; uns poucos idiotas é que pregaram golpe (Felipe Rau/Estadão)
    Pelo menos 10 mil pessoas pediram democracia; uns poucos idiotas é que pregaram golpe (Felipe Rau/Estadão)
    Os imbecis conseguiram.
    Os idiotas chegaram lá.
    Os zumbis se impuseram sobre os vivos.
    Os estúpidos ganharam a ribalta.
    A escória da democracia mostrou a fuça.

    Pelo menos dez mil pessoas, segundo cálculos que me parecem modestos — e ainda farei outro post a respeito — participaram e participam ainda de um ato de protesto contra o governo Dilma. A esmagadora maioria pede a efetiva apuração dos casos de corrupção, cobra a punição aos larápios que assaltam o estado, repudia as ameaças de controle da mídia.

    Leio, no entanto, o título da homepage da Folha Online:
    “Pedido de ação militar racha protesto contra Dilma na Paulista”.

    No Estadão Online:
    “Pedido de intervenção militar racha protesto anti-Dilma na Paulista”.

    No Globo Online:
    “Defensores de intervenção militar dividem ato contra Dilma”

    No UOL:
    “Lobão abandona ato após pedido de ação militar”.

    Retomo
    Eis aí. Na manifestação anterior, um único cartaz de um único sujeito — coincidentemente entrevistado pelas respetivas reportagem de Folha e Estadão — bastou para que o protesto fosse tratado como manifestação golpista. Desta feita, havia um carro de som de um tal “Movimento Brasileiro de Resistência” — cuja existência desconheço, com muito gosto —, que pedia a intervenção militar no país.

    As democracias não podem proibir a estupidez, ou democracias não seriam. As pessoas têm o direito de ser ignorantes. Mas eu também tenho o direito de repudiar a sua burrice. Se um único cartaz bastou para enviesar a cobertura jornalística do ato anterior, é evidente que um carro de som ganharia ainda maior saliência. Desta vez, ao menos, informa-se a coisa correta: o pedido de intervenção militar era coisa de uma minoria, que acabou marchando sozinha, por sua própria conta, até o Comando Militar do Sudeste.

    Quem vai bater à portas de quartel é carpideira ou gente com vontade lamber botas. Falaram para ninguém. Conheço generais da ativa que tratam essa gente por aquilo que é: um bando de trouxas, de oportunistas, que se aproveitam da justa indignação de pessoas decentes para lançar seu ridículo grito de guerra.

    Por que esses celerados não dão ao menos um exemplo contemporâneo de governo militar que seja democrático e decente? Existem ditaduras militares no continente americano hoje? Sim. Qualquer pessoa informada sabe que a Venezuela, na prática, é uma. Cuba também. As fachadas socialista e comunista só escondem a real natureza do regime: são camarilhas militares que garantem a opressão.

    Apanhei durante a ditadura. Fui perseguido com meros 16 anos. Repudio de modo absoluto esses asquerosos, que não sabem o que é democracia; que acabam, porque burros, legitimando o regime corrupto e de desmandos em curso. Se querem pedir ditadura, que marquem suas próprias manifestações.

    Essa gente me dá nojo!

    O ato da esquerda
    Se o ato não é de esquerda, a imprensa tem especial predileção por dar destaque às bandeiras dos aloprados, em detrimento da expressão legítima e pacífica dos indignados? E claro que sim! E não há novidade nenhuma nisso. Todos conhecem os motivos. Jornalistas, na média, são preguiçosamente esquerdistas — no mais das vezes, por falta de informação, de leitura, de conhecimento da história e até por complexo de culpa mal resolvido. São muito poucos, se é que existem, os que deitaram os olhos em alguma teoria ou capazes de citar alguma obra de referência. Nada! Trata-se de um deserto de ideias, ornado por supostas boas intenções. Já tentei debater. É impossível. É de Wikipédia para baixo. Mas esse não e um dado novo na equação.

    Querem ver? Este panfleto estava sendo distribuído na manifestação organizada na quinta por Guilherme Boulos. Leiam:

    panfleto Grande Cuba

    E aí? O que lhes parece? Como se sabe, isso aí não mereceu nem sequer menção na grande imprensa e jamais iria parar num título. Por que não se publicou algo assim: “Em ato em defesa do governo Dilma, manifestantes pedem que Brasil vire uma grande Cuba”. Seria uma manchete mentirosa? Tão mentirosa e tão verdadeira quanto a informação de que, na semana passada, os que marcharam contra Dilma pediam intervenção militar. Talvez ainda haja uma diferença: caso se pergunte aos reais orgnizadores dos atos de protesto e apoiam um golpe, a resposta será “não”. Mas pergunte a Boulos se ele realmente não gostaria que o Brasil virasse uma Cuba continental.

    Como vai piorar…
    A situação política no Brasil está se deteriorando. As consequências dramáticas da Operação Lava Jato estão apenas no começo. Deixo aqui uma recomendação aos que organizam protestos: que, doravante, defensores de intervenção militar sejam literalmente isolados em manifestações assim. Que se crie uma espécie de cordão sanitário em torno dessa escória política, que odeia a democracia.

    O Artigo 5º garante que alguém expresse a opinião de que uma intervenção militar é a saída para o Brasil? Garante! Mas que seja longe das pessoas decentes.

    O bolsonarismo só é bom para os Bolsonaros
    Leio, finalmente, no Estadão isto aqui:
    “Não é o momento de pedir intervenção militar”, disse ao Estado o deputado eleito por São Paulo Eduardo Bolsonaro, um dos líderes mais celebrados do ato. Em um evento similar há duas semanas, ele foi fotografado portando um revólver. Dessa vez ele garante que está desarmado. “Tem gente armada por mim por aí”, afirmou.

    Não sei o que esse cara que dizer com “Tem gente armada por mim”, mas suponho. E não me parece coisa boa. Bolsonaro pai ou Bolsonaros flhos sabem que nunca mais haverá intervenção militar no Brasil. Esse discurso barulhento, ambíguo e tendente à truculência que alimentam só serve para lhes render votos — e, portanto, as benesses correspondentes aos cargos públicos que ocupam.

    Para eles, esse tipo de discurso agressivo e bronco é uma maravilha. Terão cada vez mais votos de uma minoria de extremistas sem importância. Mas esses senhores acabam é conspurcando a causa da democracia. Quem gosta de bolsanismo é Jean Wyllys (PSOL-RJ), que sai gritando “fogo na floresta!” e multiplica seus votos por dez. Uma coisa é o oposto simétrico da outra. Wyllys arruma voto para os Bolsonaros, e os Bolsonaros arrumam votos para Wyllys. Sem Bolsonaro para praguejar sandices contra os gays, aquele rapaz seria só um ex-BB em busca de notoriedade. Com a colaboração do discurso homofóbico do outro, virou celebridade “progressista”. Não caiam em truques vulgares assim. Se existe “gente armada por Eduardo Bolsonaro”, espero que seja ao menos dentro das regras legais — ou é prática similar ao banditismo.

    E deixo claro: não adianta enviar para cá um bando de cachorros loucos para encher o meu saco porque não tenho medo de patrulha. Tenho asco de petralhas que assaltam os cofres públicos disfarçados de amigos do povo — e sei como combatê-los — e asco idêntico de oportunistas que se aproveitam da boa-vontade alheia para colher benefícios e votos.

    Meu amigo Lobão fez muito bem ao soltar os cachorros contra a canalha minoritária e golpista. E ainda escreverei um post aplaudindo a esmagadora maioria que estava na rua, composta de pessoas lúcidas.

    Por Reinaldo Azevedo
    Tags: Governo Dilma, protestos

    • Como já eu escrevi isso por aqui há tempos. O friazinho da folha, querendo compensar o apoio desse jornal à ditadura militar em sua época abriu o jornal para nossa esquerdinha que quer implantar uma do tipo venezuelana.
      Só para se ter uma ideia, o soldado do PT, segundo Paulo Francis, Janio de F. escreve 3 vezes por semana atacando a realidade que mostra nitidamente os mal feitos do governo. Esquerdinhas iguais a ele tem mais uns oito. Por outro lado temos apenas um Reinaldo de Azevedo, Ferreira Gullar e Demetrio Magnoli. Teve até o fato do descaradamento da própria ombudsman da Folha protestar contra a contratação do Reinaldo.
      Assim é no Globo também.
      Veículo independente mesmo é a VEJA, como muito bem apontou o argentino Hector Babenco.

  3. Não posso deixar de ter um ataque de risos no blog, desculpe Sr. Newton, mas.
    Quá,Quá,Quá,quá,Quá,quá,,,,,quiáááááááááááááááááá´´aáááa, quá,quá,quá…..
    Meus parentes Além-Mar estão mais do que vingados..!!!!!!
    Antes fosse para MI-A-MI, a que ponto chegou o fracasso desse cartozinho de meia tigela….
    eh!eh!eh!eh

    • O Sr. Armando bem que poderia soltar as suas inconsequências na casa do capo Lulla. Aliás o MAV poderia comentar um pouco sobre o Petrolão e sobre o dinheiro roubado no avião presidencial. Eta MAV ignorante!

  4. Confirmado: Lobão jamais abandonou a passeata.
    Os que reivindicavam a volta dos militares eram petistas plantados ali para desvalorizar o evento.
    Isto já estava previsto e servia da aviso pelo próprio Lobão àqueles que fossem participar da passeata.

    Os petistas, aqui e acolá agora, depois do estrondoso escândalo criminoso do Petrolão, parecem mendigos, tentando-se alimentar com qualquer migalha achada no lixo.
    A risada deles está mais para choro.

  5. Como diz aquela torcida,são um bando de loucos e débil mentais não sabem o que é uma ditadura,vão trabalhar pelo bem do país,ficam apoiando o Bolsonaro que com a conversa de militarismo já colocou toda a família a mamar nas tetas do governo.

  6. A INSENSATEZ E INGENUIDADE DOS QUE EXIGEM O RETORNO DOS MILITARES AO PODER

    Aos fatos:

    1-Os militares combateram com extrema eficiência os atos terroristas-comunistas,a partir de 1964.

    2-Mas permitiram que a revolução Gramscina (a tomada do poder por dentro do Estado [aparelhamento total político-partidário-ideológico] e da sociedade [sindicatos,grande imprensa e mídia em geral [com raríssimas exceções] universidades [vide,por exemplo,a USP,onde o marxismo impera],escolas,igreja católica [vide CNBB],
    empresariado [vide o efeito desta causa nos dias de hoje,com o coluio Estado + megaempresariado e a corrupção institucionalizada],entidades de classe [CNBB,OAB,…], e inclusive dentro das próprias forças armadas.

    3-Os militares ao tomarem o poder,não deram golpe algum,mas um contra-golpe,porque a esquerda comunista sempre teve por meta um regime ditatorial e totalitário.

    4-Os militares,ao conceituarem o movimento de 64 de “revolução”,deram um tiro no pé.
    Confessaram indiretamente que não tomaram o poder para dar “ordem no caos” por
    breve período (1 ano,no máximo),mas para prolongá-lo ao máximo (durou 21 anos).

    5-Os militares administraram o Brasil como uma megaempresa (técnicamente).
    Militares não tem vocação para a política.São cumpridores de ordens.

    6-Os militares em momento algum executaram um verdadeiro projeto de nação.

    7-Os militares não foram competentes em denunciar o que a ideologia marxista tem de criminosa,à população.Nenhuma desconstrução dessa fraude ideológica foi feita.

    8-Os militares,ultra-nacionalistas que são,não souberam modernizar o país com amplo investimento em educação e tecnologia.

    9-Os militares,como disse no início do comentário,deixaram livre trânsito para que os
    esquerdistas-comunistas avançassem.

    10-O “mago negro” do movimento militar Gen.Golbery,foi o verdadeiro criador de Lula,para bloqueio de Leonel Brizola e sua certa chegada à presidência da República.

    11-Os militares em 21 anos levaram o país a lugar nenhum.Sem projeto de nação,sem
    a extirpação do câncer esquerdista-comunista,entregaram o poder porque a sucessão
    de fracassos generalizados e o prazo de poder estava vencido.

    12-Com o país em grave crise econômica,sem projeto de nação,a fraude da “redemocratização” se consumou.Todos os esquerdistas-comunistas do passado tiveram o aval para retornar ao poder.

    13-Lula,Dilma,PT,teriam chegado ao poder sem o aval dos militares,de FHC,da Oligarquia Financeira Mundial (os “senhores donos do mundo”)? evidentemente que não.

    14-Os militares das últimas gerações são “verdes por fora e vermelhos [comunistas] por dentro.Como aceitaram todas as humilhações de 1989 até hoje? Por que não reagem as
    mentiras de que os esquerdistas-comunistas “lutavam” pela redemocratização do país,
    quando na verdade,pretendiam o golpe ditatorial e totalitário como cópia fiel da URSS e Cuba da época.PS-Atualmente a meta é a mesma com outra roupagem: o Foro de São Paulo-a revolução bolivariana (ou seja a comunização do Brasil e de toda a América Latina).
    PS-A “Comissão da Verdade” é o exemplo maior da submissão militar.E o outro lado da história criminosa dos terroristas-comunistas,não conta?

    (…)

    Resumo da ópera:os militares tem inegável importância constitucional.Mas não política-administrativa.

    O Brasil,enquanto não tiver uma meta conservadora-liberal,estará rumo ao caos generalizado e à inviabilidade ireverível como nação.

    A fraude nas eleições presidenciais de outubro passado,onde Aécio Neves foi roubado (mas inacreditavelmente aceitou a derrota),este teria com missão “colocar ordem no caos”.Seria um “freio de arrumação”,mas jamais o perfil de Estadista,porque este não pertenceria jamais a corrente de esquerda,e sim, conservadora-liberal.

  7. A militância fanática e ou a que usufrui de alguma boquinha nesse governo corruPTo tenta de todo jeito desviar o foco do assunto, para se sentirem menos desconfortáveis com as verdades trazidas à tona, como resultado das investigações da Polícia Federal nesse caso do PeTrolão.

    Fico imaginando como deve estar a cabeça de um Lula ou de uma Dilma diante de uma avalanche de depoimentos que advirão de depoimentos daqueles que não terão outra saída a não ser pela delação premiada, como já estão sendo feitas por Paulo Roberto Costa e o doleiro Youssef que, definitivamente os associarão de maneira indefensável com os criminosos.

    Enfim, a barra pesou de vez para esse partido que indiscutivelmente se enveredou numa luta insana por uma ditadura nos moldes da Venezuela, mas no meio disso , toda a cúpula e principalmente seu chefão, trataram de enriquecer sem medo de punição.

  8. As intervenções militares aconteceram aqui no Brasil porque a nossa legislação não pune a bandidagem que ocupa o poder, seja de qualquer partido.
    Fosse um país sério, essa gente, no tempo do mensalão já estaria na cadeia por no mínimo 50 anos.
    Esse escândalo agora do Petrolão é muitas vezes maior que o mensalão, mas como , eu já disse, não existem leis que punam criminosos ocupantes do poder, a intervenção militar, que todos nós democráticos não queremos, acaba acontecendo naturalmente por falta de mecanismos jurídicos que impeçam acontecimentos escabrosos contra o bem público e contra e contra a democracia, com projetos comunizantes que desrespeitam a constituição praticados por governos como o de agora.

    • Sr Gilson, que o senhor não goste do Lobão, eu compreendo. Mas não se pode negar que ele é inteligente e possui cultura. Muito diferente do outro lobão (com letra minúscula) cupincha do sarney e que se mostrou um ministro de m*.

  9. Realmente, quando até Lobão já viu que o Brasil precisa de uma reforma política com a prisão dos ladrões e corruptos, hoje, de maioria pestista, é porque a coisa está feia. mas a Velhinha de Taubaté continua acreditando que o Mensalão e o Petrolão não existiram, que o Lulla e a Dilma não sabiam de nada e que o Papai Noel existe.

  10. Aqui no Rio, a passeata na Av. Atlântica não atingiu 200 manifestantes e praticamente empatou com a dos sionistas comandada anos atrás pelo delegado e ex-deputado federal Marcelo Itagiba. Confesso que estranhei, porque o tempo não estava propício para praia e bem favorável para manifestação política. Talvez pelo fato dos tucanos serem praticamente inexistentes no Rio e a “garotada” do Clube Militar da Av. Rio Branco não terem suficientes adeptos.

  11. Um fato é irrefutável:
    Lobão nunca precisou da máquina pública para enriquecer como os bandidos do PT que ocuparam o poder e seus militantes que vêm aqui, pagos para defender a quadrilha.

    Lobão faz música, escreve livros, tem uma coluna na melhor revista do país, a VEJA, sem falar que ele é de família com boa situação financeira.

    Lobão tem talento. É inegável.
    Não precisa do dinheiro público.

    Quanto a canalha aqui, que tenta defender o indefensável, está é com inveja ou medo de perder a boquinha nesse governo corruPTo.

  12. Lobão ao reconhecer suas imbecilidades do passado (apologista do petismo e de Lula),
    merece o aplauso pela corajosa autocritica.

    Mas afirmar que Lobão é um intelectual,aí é demais.

    Lobão precisa aprender,com a máxima urgência,como se comunicar.
    Nos Hangout que promove com Olavo de Carvalho,não tem pauta,se apresenta sempre tedioso,ironico,prolixo,além de repassar para quem o vê e ouve uma linguagem corporal que revela que ele mesmo duvida do que fala.

    Quase sempre ao ouvir Lobão nos Hangout,passo direto para Olavo.

    Lobão deve levar a sério a máxima de Chacrinha:”Quem não se comunica se trumbica”.

  13. SABE AQUELA COISA DO NÃO TEMOS TU ORIGINAL, VAI TU MESMO FAKE ? É o que acabou acontecendo em 2018. “O cantor Lobão, que chegou a dizer que deixaria o Brasil caso Dilma Rousseff fosse reeleita, mas depois voltou atrás, relatou em seu perfil oficial no Twitter que foi à manifestação. No entanto, ele afirma que deixou o vão do Masp, ponto de encontro do ato, após se deparar com dizeres pedindo intervenção militar. “Tô fora! Não sou moleque, nem o povo brasileiro! Gente, não compactuem com essa imoralidade!”, disse. “Estou aqui nos arredores da Paulista aguardando alguma notícia para retornar, mas estão distribuindo panfletos com SOS Forças Armadas”. O músico também relatou “um monte de gente indo embora desapontadíssima com essa invasão de cretinos da extrema direita (…) Esses cretinos pedindo por intervenção militar são verdadeiros usurpadores da vontade do povo!” http://tribunadainternet.com.br/lobao-deixa-passeata-porque-havia-defensores-dos-militares/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *