Luís Miranda volta a dizer que tem como provar conversa com Bolsonaro sobre Covaxin

 (Luis Miranda aproveitou para pedir que servidores do Ministério da Saúde procurem parlamentares e autoridades. Foto: Reprodução/Youtube)

Miranda pediu que servidores da Saúde façam denúncias

Deu em O Globo

O deputado Luís Miranda (DEM-DF) voltou a dizer na noite desta segunda-feira (12) que tem como provar que o presidente Jair Bolsonaro sabia de irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin.

Ao participar do programa “Roda Viva”, da TV Cultura, Miranda sugeriu que a conversa teria sido gravada por seu irmão, o servidor Luís Ricardo Miranda. Segundo ele, só os dois estavam com Bolsonaro e que ele “jamais gravaria o presidente”.

DENÚNCIA GRAVE — O presidente viu tudo, o processo inteiro (da compra da Covaxin). De fato, ele não se atenta aos detalhes da documentação técnica, mas entende que era grave — disse.

Questionado várias vezes pela bancada de jornalistas sobre onde estaria essa gravação e por que ela não veio à tona ainda, afirmou que “o presidente confirmou tudo” o que ele e seu irmão falaram, então, o assunto “está encerrado” para ele.

Miranda afirmou que, ainda que não existisse o áudio, ele poderia comprovar que informou Bolsonaro pois encaminhou documentos por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp para o ajudante de ordens do presidente, o capitão-de-corveta da Marinha Jonathas Diniz Vieira Coelho. Ele leu algumas das mensagens durante o programa.

INFLUÊNCIA DO CENTRÃO -Miranda disse que se encontrou com o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello após falar com Bolsonaro, em março, e que ele reclamou da influência do Centrão na pasta.

— Ele me disse que um político colocou o dedo na cara dele e disse: “Se não der pixuleco vai sair dessa cadeira” — afirmou o deputado.

Miranda disse que não revelaria o nome de quem chantageou Pazuello, mas que deu o nome dessa pessoa, em privado, a integrantes da CPI da Covid.

PASSANDO A BOLA – Questionado, no entanto, pela jornalista Vera Magalhães, se confirmaria que Pazuello apontara o presidente da Câmara, Arthur Lira, como a pessoa que teria feito a ameaça, Miranda não negou, mas saiu pela tangente:

– Quem tem que falar isso é o Pazuello – respondeu.

O parlamentar disse, ainda, que seu gabinete tem recebido outras denúncias de irregularidades no ministério da Saúde, sem dar detalhes sobre quais seriam. Afirmou, apenas, que encaminhou denúncias para a CPI da Covid.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Está feia a coisa, porque a omissão/prevaricação de Bolsonaro e Pazuello já ficou mais do que comprovada. (C.N.)

9 thoughts on “Luís Miranda volta a dizer que tem como provar conversa com Bolsonaro sobre Covaxin

  1. Não consigo perceber a estratégia do deputado Miranda. Aprecio a sua atitude de coragem, mas acho que a demora em mostrar a gravação pode tornar banalizadar a gravidade da denúncia.

  2. Governador do RJ diz que cobra resposta do caso Marielle, mas ‘não tem como dizer’ se será solucionado
    Cláudio Castro afirma que não tem acesso ao processo e, por isso, não tem como afirmar. ‘Seria um crime se eu fizesse isso ou estaria enganando, fazendo bravata, o que não é do meu perfil’.

    https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/07/13/governador-do-rj-diz-que-cobra-resposta-do-caso-marielle-mas-nao-tem-como-dizer-se-sera-solucionado.ghtml

  3. Desde o início da narrativa do esquema de corrupção, que incluia sobrepreço de 1.000%, depois rebaixado para 50% e finalmente esquecido, eu venho perguntando: qual o valor desviado dos cofres públicos por conta da ‘gigantesca’ corrupção da compra das vacinas pelo MS?

    Ninguém sabe responder, tá feia a coisa!

  4. Antonio

    “…como o crime que envolveu Marielle continue impune? Se eu fosse presidente desse país, garanto que tudo já estaria em pratos limpos.Ou será que aí tem coisa?”

    Sr. Antonio,
    É claro que tem coisa aí, aliás, tem muitas coisas…

    Não resta a menor dúvida que a Madame M. foi executada pela milícia.

    Que por coincidência o assassino era vizinho do…

    Que por coincidência eram ligados ao Queiroz… que é amigo do…

    Que por coincidência o Adriano da Nóbrega foi executado na Baía era amigo do…

    Que por coincidência as gravações do interfone do condomínio, o… se antecipou e meteu a mão no aparelho com as gravações.

    Que por coincidência o porteiro muda a versão um tempão depois de estar sumido…

    Que por coincidência ninguém no condomínio foi chamado a depor na Delegacia…

    Que por coincidência nem o síndico do condomínio não foi chamado a depor pra esclarecer onde foi parar o arquivo com as conversas, que por coincidência o morador da casa 57 que liberou a entrada dos assassinos é do…

    O corpo do Adriano da Nóbrega foi exumado… porque o laudo, se for honesto, dirá que o miliciano foi executado ou seja, queima de arquivo!

    O Enigma M. será desvendado…

    Ninguém dorme no Palácio demoníaco.

    Um abraço,
    JL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *