Luiz Fux marca para 25 e 26 de outubro a audiência pública sobre o juiz de garantias

TRIBUNA DA INTERNET | Juiz de garantias é tendência mundial e pode ser  importante evolução também no BrasilJosé Carlos Werneck

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, marcou para os dias 25 e 26 de outubro a audiência pública que irá debater a implementação da figura do juiz de garantias, o acordo de não-persecução penal e os procedimentos de arquivamento de investigações criminais previstos no Pacote Anticrime (Lei 13.964/2019).

A audiência, que será realizada por videoconferência, terá a participação de membros do poder público e da sociedade civil com conhecimento sobre os temas, que são objeto das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) 6298, 6299, 6300 e 6305.

ATUA NA INVESTIGAÇÃO – Na prática, os processos penais passam a ter um acompanhamento por dois juízes. O juiz de garantias se responsabilizará na parte investigativa, enquanto a análise, o julgamento e as sentenças permanecem sob a responsabilidade de outro magistrado.

O resultado será uma seleção das funções jurisdicionais, na investigação e no julgamento. Faz parte do dever do juiz de garantias, por exemplo, decidir sobre prisão provisória, sobre assuntos como os que envolvem impostos, bancos, dados telefônicos, e também sobre fases de busca e apreensão.

A operação Lava-Jato serve de exemplo dessa divisão de tarefas, porque à época foi criado um grupo de trabalho para ajudar nas investigações, com membros do Ministério Público Federal.

ADIAMENTO – A audiência, inicialmente agendada para março de 2020, foi adiada por causa da pandemia da covid-19 e da necessidade de readequação dos trabalhos do STF, sendo os debates suspensos. No despacho, que trata do assunto, o ministro explica que os 66 participantes já habilitados devem confirmar o interesse na participação nas audiências públicas até o dia 3 de outubro e que a não confirmação acarretará a exclusão do interessado.

Outras entidades públicas e privadas ainda não habilitadas, especialmente instituições acadêmicas e grupos representativos da sociedade civil, igualmente terão até 3/10 para pleitear participação nas audiências públicas.

SELEÇÃO – Os novos participantes serão selecionados segundo os critérios de representatividade, especialização técnica, expertise e diversidade de opiniões, com paridade de pontos de vista a serem defendidos.

A relação final dos inscritos habilitados estará disponível no portal eletrônico do Supremo Tribunal Federal a partir de 8 de outubro.

A audiência pública será transmitida pela TV Justiça e pela Rádio Justiça.

2 thoughts on “Luiz Fux marca para 25 e 26 de outubro a audiência pública sobre o juiz de garantias

Deixe um comentário para Elmir Bello Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *