Lula: “Não atrapalharei” (o governo de Dona Dilma)

Os poucos petistas verdadeiros e que acreditam em Dona Dilma, por causa dela e não do presidente, não escondem o receio de que, se ela ganhar, Lula não saia do Planalto.

Mas o próprio Lula não deixa de falar o que está no título destas notas, acrescentando: “Só voltarei ao Planalto em 2014, pelo voto, e em 2015, pela presença”.

Poucos percebem, mas mesmo ou principalmente por causa da afirmação, Lula marca a superioridade sobre Dilma. Se for eleita. Dilma teria direito a tentar a reeeleição por mais 4 anos (por causa de FHC), só que Lula nem leva o fato em consideração.

Michel Temer divide o PT

Ninguém consegue uma explicação para a sua indicação a segundo de Dona Dilma. Não tem voto, prestígio, credibilidade. E ainda racha quase inteiramente o partido da candidata.

Principal restrição da cúpula petista: como Temer é eficiente politiqueiro, dominará tudo. Até mesmo o Planalto ficará subordinado a ele, embora os domínios do vice-presidente não fiquem lá.

Dossiê ajudou Anastásia

Patrus Ananias deixou o ministério, anunciando: “Sou candidato a governador”. (De Minas). Mas o ex-prefeito Fernando Pimentel era tão forte que lançou seu nome sem consultar ninguém e emplacou.

Quando ficou provada sua autoria no dossiê (de Serra e da filha), sua candidatura a governador sumiu, Pimentel “ganhou” a vaga para senador, que não conquista de jeito algum. E melhorou a posição do candidato de Aécio, o já “governador” Antonio Anastásia.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *