Lula aciona o STF e pede a suspensão de julgamento do caso do triplex no Guarujá

Fischer pautou análise do recurso para o dia do aniversário de Lula

Bela Megale
O Globo

A defesa do ex-presidente Lula acionou mais uma vez o Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o julgamento do caso do triplex no Guarujá (SP) que corre no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O relator do caso, Felix Fischer, pautou para esta terça-feira, dia 27, a análise do recurso pela Quinta Turma do tribunal. Por coincidência, esta terça-feira é o aniversário de 75 anos de Lula.

Os advogados solicitaram ao ministro do STF Edson Fachin que determine a paralisação do julgamento no STJ até que o próprio Supremo decida sobre um pedido de Lula para acessar três acordos assinados entre a Petrobras e autoridades dos Estados Unidos no âmbito da Lava-Jato. A defesa do petista argumenta que, nessas tratativas, a Petrobras teria tido posição antagônica à que apresentou na justiça brasileira.

ALEGAÇÃO – Segundo os advogados do ex-presidente, nos acordos com os americanos, a estatal assume sua culpa nos crimes trazidos à tona pela operação Lava-Jato e não coloca Lula como líder da organização criminosa, como fez no Brasil, onde figura como assistente de acusação contra o petista.

Nestas negociações, Lula nem é citado pela empresa, enquanto outros políticos, como os ex-governadores Sergio Cabral e Eduardo Campos aparecem como beneficiários de propina. No STF, a Petrobras tem contestado o pedido e afirma que não pode abrir o conteúdo das tratativas porque violaria a lei dos EUA.

IMPASSE – A defesa de Lula pede que, enquanto o STF não decidir o impasse envolvendo o acesso aos acordos da Petrobras, o julgamento do triplex, marcado para amanhã, seja suspenso e que o caso fique paralisado.

Em paralelo, os advogados de Lula apresentaram um segundo pedido ao Supremo para que o caso do triplex seja suspenso. Eles afirmam que o próprio STJ precisa definir se vai cumprir uma decisão provisória do ministro Sérgio Kukina que determinou que o petista seja informado sobre a existência, ou não, de pedidos de cooperação internacional formulados por autoridades brasileiras ou dos Estados Unidos com os procuradores da Lava-Jato.

11 thoughts on “Lula aciona o STF e pede a suspensão de julgamento do caso do triplex no Guarujá

  1. O fato de ser a Petrobrás uma empresa brasileira, por si mesmo óbvio, está no centro da argumentação da defesa de Lula. Para os advogados, a Petrobrás viola o princípio da boa-fé processual ao tentar equiparar a sua situação jurídica a de uma embaixada estrangeira, em uma analogia que “carece de seriedade”.

    “A Petrobrás é empresa brasileira e não uma embaixada, e, além disso, a petrolífera figura nas ações penais como assistente de acusação contra o reclamante [Lula] – de modo que deve arcar com o ônus inerente à posição por ela assumida voluntariamente”, argumentaram os advogados de Lula.

    http://www.sindipetrolp.org.br/noticias/27935/petrobras-pede-para-ter-tratamento-de-embaixada-estrangeira-e-nao-compartilhar-seus-acordos-com-os-estados-unidos

  2. A defesa de Lula quer saber se, naquele processo que gerou dezenas de milhares de páginas, os agentes dos EUA levantaram alguma prova de que o ex-presidente participou do esquema na Petrobras – algo que também não foi provado pela Lava Jato em Curitiba. Ao longo do trâmite do caso triplex em instâncias inferiores, a defesa solicitou acesso aos documentos, mas até hoje, a Petrobras tangenciar o pedido.

    https://jornalggn.com.br/politica/petrobras-radicaliza-estrategia-para-nao-entregar-acordo-com-os-eua-a-defesa-de-lula/

    • Isso esquerdistas continuem defendendo o Lula, chamando todo mundo de facista, defendendo bandidos, gastando dinheiro público para se eleger…. Assim Bolsonaro sequer terá de se esforçar para se reeleger. Posta mais jaco, defende mais o pilantra Lula.

  3. Quanto ao triplex, a peça acusatória foi essencialmente a tese do domínio do fato.

    Não houve um fato específico apontado (por exemplo, o recebimento do triplex por alguma vantagem obtida em um contrato de serviços com a Petrobras) em contrapartida ao triplex.

    Portanto, a Petrobras não poderia apontar Lula como beneficiado diretamente de propinas.

    Considero, como já escrevi, Lula no mínimo conivente com as falcatruas ocorridas. Essa historia do não sabia de nada é conto de carochinha. Aliás, coisa muito usada desde sempre.

    https://jus.com.br/artigos/60797/teoria-do-dominio-do-fato

  4. O tempo passa mas os fatos que aconteceram, não.
    A defesa de luiz inacio sempre busca nas ocultaçoes o álibi de quem estava presente nas estatais de todas as formas com os seus paus mandados, e parece que todas as provas, denúncias de ex comparsas e documentação farta que incrimina o apedeuta não tem valor. Pois tem sim.
    A defesa desse sujeito imundo ganha rios de dinheiro de um mentiroso que vive a dizee que é. a alma mais honesta da fave da terra.
    Se a sociedade brasileira tivesse ideia do mal que ele fez e faz ao Brasil, ocupando a nossa justiça mais do que todos os interesses nacionais juntos, provocando um enorme custo financeiro aos cofres públicos com a mobilização do judiciário, nossa gente estaria nas ruas pedindo que as autoridades desse fim na festa do matuto metido a malandro.
    Se luiz inacio. em vez de ir ao Vaticano para contar mentiras ao Santo Padre, confessasse um só dos seus crimes de lesa pátria estaria prestando um serviço que ele nunca prestou ao Brasil.
    Sujeito sem caráter que se meteu na vida pública sem saber história, geografia, e muito menos matemática pois não sabe nem o quanto assaltou o povo brasileiro.
    De português, então nem é bom falar, ainda mais quando bebe.

  5. Só desejo que Lula mantenha como seu defensor o Advogado do Ano 2018 que ao recorrer conseguiu aumentar a pena dele de 9 pra 12 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *