Lula almoça com Dilma e ministros, mas não aponta nenhuma saída

Sugestão de Lula é Dilma sair às ruas, mas ela teme ser vaiada

Deu no Estadão

Após duras críticas que recebeu do seu padrinho político, que disse que ela e o PT estavam no “volume morto” e que governo enfrenta uma crise “preocupante” e “dramática”, Dilma Rousseff se reuniu nesta terça-feira (14) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que desembarcou em Brasília nesta manhã para uma reunião-almoço com a presidente no Palácio da Alvorada.

Vários ministros participam do almoço que começou por volta das 12 horas, entre eles o da Casa Civil, Aloízio Mercadante, e da Comunicação Social, Edinho Silva. Na pauta, a grave crise política que a presidente Dilma está vivendo, com a insistência de parte da oposição de reivindicar a saída da presidente em ações que correm contra a presidente no TCU e no TSE. A reunião durou mais de quatro horas.

Dilma reagiu às mobilizações por sua saída que o governo chama de “golpistas” e disse que vai lutar com “unhas e dentes” pelo seu mandato. Mas Lula acha que a reação não foi suficiente para reverter o quadro negativo que domina Brasília e continua fazendo críticas à atuação política da presidente. Enquanto isso o governo sofre novos golpes, seja com derrotas na Câmara e Senado em votações, seja por conta da convocação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que irá explicar no Congresso as operações da Polícia Federal.

POLÍCIA FEDERAL

Neste clima conturbado e negativo, foi deflagrada na manhã desta terça a operação Politéia, desdobramento da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, atingindo senadores da base aliada, como Fernando Collor (PTB) e Ciro Nogueira (PP) e o ex-ministro da Integração senador Fernando Bezerra (PSB). Mais um complicador na relação com a já complicada base aliada que tem sido rebelde com o governo.

O Planalto está preocupado com estas investidas da PF, que tem criado muitas complicações políticas para o governo. Novas denúncias envolvendo políticos poderiam surgir, tensionando ainda mais as relações com a base aliada.

Lula tem dito que não tem mais argumentos para defender o governo, que Dilma não o ouve e que ela precisa sair às ruas para dizer que tudo está fazendo pelo País, defendendo o seu legado, para que os problemas não se agravem.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Na verdade, no Planalto, no PT e no Instituto Lula, ninguém sabe o que fazer. A única saída consensual é tentar vencer no “tapetão”, para evitar o impeachment. (C.N.)

6 thoughts on “Lula almoça com Dilma e ministros, mas não aponta nenhuma saída

  1. É hora de pegar em armas para combater esses SABOTADORES do Brasil.

    Facilitam a pilhage de fora e assaltam os tributos e as esperanças por dentro.

    LULA EM 2002: “A esperança venceu o medo”

    LULLA-DILMA EM 2015: “A ilusão nos conduziu ao desespero”.

  2. Meu ponto de vista é que Lula almoçou com Dilma e ministros, não apontou nenhuma saída por que não existe, e ele foi, é e sempre será parte do que acontece com PT e Dilma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *