Lula continua fugindo da imprensa. Não faz outra coisa, desde o chamado caso Rosegate

Carlos Newton

O excelente comentarista Valmor Stédile, que andava sumido, faz a seguinte indagação: “Carlos Newton, onde foi que antes disso e depois do caso Rose o ex-presidente Lula se encontrou com os profissionais de imprensa?”

A colocação de Stédile foi feita porque afirmei  que “Lula está fugindo dos jornalistas desde que surgiram as denúncias de que ele teria sido informante do DOPS durante o regime militar”.

Na verdade, Stédile tem toda razão: Lula está fugindo da imprensa desde o final de 2012, quando surgiu o chamado Rosegate, envolvendo Rosemary Noronha, companheira do então presidente em cerca de 30 viagens internacionais oficiais, na ausência da primeira-dama Marisa Letícia, claro.

Como segunda-primeira-dama e chefe do Gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha “aprontou”, vendendo pareceres e participando de uma quadrilha dentro do governo federal, que atuava em agências reguladoras.

Em consequência da Operação Porto Seguro, desfechada pela Polícia Federal, Rosemary e a filha perderam os empregos públicos, mas a família não passa necessidades. Lula se encarrega de tudo, inclusive do pagamento aos escritórios de advocacia que defendem Rose.

ESTRATÉGIA INTELIGENTE

De lá para cá, Lula só fala a jornalistas “amestrados”. Aqui no blog da Tribuna da Internet publiquei um comentário prevendo que a reunião da quarta-feira de cinzas com Dilma seria no Palácio Alvorada (que a imprensa está chamando erradamente de Palácio da Alvorada…), justamente por saber que Lula continua fugindo da imprensa. Não deu outra. No Planalto, há jornalistas sempre de plantão, ele teria de ser entrevistado. Mas para quem já saiu pela lavanderia de hotel cinco estrelas no exterior, para evitar os repórteres, o que poderíamos esperar?

Não há dúvida de que a estratégia de Lula é inteligente e está funcionando. Ele tem muito a explicar. E há coisas que não têm explicação. Melhor ficar calado e deixar rolar. O importante é que, nas pesquisas de opinião, Dilma vence no primeiro turno e ele continua imbatível. É isso o que lhe interessa.

12 thoughts on “Lula continua fugindo da imprensa. Não faz outra coisa, desde o chamado caso Rosegate

  1. Ele não vai explicar nada disso. E, se por ventura, um dia venha a concorrer de novo, não irá a debate com quem não esteja bem inserido no sistema e também com passado nebuloso, como essas figuras de proa aí. Agora é tarde. Se o tema de seu relacionamento com a ditadura militar não afeta hoje seu prestígio eleitoral, menos ainda daqui a 4 anos. A única chance do Tuminha para não sair de cena para sempre, como o Romero da Costa Machado que denunciou há anos o Roberto Marinho, é aproveitar a onda agora e se candidatar para ser um mais na câmara ou na assembléia paulista, como aproveitou aquele delegado federal Protógenes que prendeu o Daniel Dantas.

    • Caro Antônio Rocha,
      Pensamos igual.
      Escrevi um comentário a respeito no dia que o senador anunciou que era candidato a ser candidato pelo PR que, por casualidade, eu assistia a sessão do Senado nesta ocasião.
      Acho que Magno poderia unir a bancada evangélica e seus milhões de fiéis a votarem nele, forçando um segundo turno.
      Possibilidade interessante de haver um debate entre PT e os partidos que Malta conseguir trazer para o seu lado.
      Ora, diante desta necessidade de mudança de governo, teríamos uma eleição muito disputada.

  2. Concordo Bendl, foi graças a vc que fiquei sabendo da pré-candidatura do senador, obrigado! Malta já está em campanha na Região Norte, tenho acompanhado o site dele. IBGE diz, se não me falha a memória, entre 20 e 30 milhões evangélicos no Brasil. Pode ser um pleito interessante.

  3. Nada “tem” que responder. É assunto de sua vida particular. Ninguém tem nada a ver com isso. Se ele andou com A ou com B, é assunto exclusivo dele mesmo.
    Fofoca é coisa de mariquinhas.

    • Solon, não me importa saber com quem o Barba transa. Tenho o direito de exigir que elle explique-se sobre o que fazia Dona Rose Noronha nas viagens “oficiais” pelo mundo afora e à quem servia o esquema de compra de pareceres capitaneado por essa senhora como “chefe de gabinete da presidência em SP” (???). Tem ainda as acusações do Tuma Jr que PRECISAM ser esclarecidas. E serão. A qualquer instante algum jornalista independente irá fazê-lo. Por isso o Mollusco farsantis foge da imprensa desde o escândalo Rose Gate. Não insista em tentar destratar quem não compartilha com suas teses. Assim, afigura-se tão somente mais um militante petista intencionando causar cizânia neste valoroso espaço democrático virtual.

  4. É assunto particular. O Presidente da República sempre teve tal privilégio. O regime é presidencialista. O presidente escolhe a assessora que quiser. É cargo de confiança.
    Fofoca não é coisa de homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *