Lula e Dilma não encontram ninguém para assumir a Petrobras

Carlos Newton

A situação é patética. Da mesma forma com que não conseguiram emplacar nenhum grande nome da economia para o Ministério da Fazenda, quando sonhavam com o banqueiro Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, e tiveram de se contentar com Joaquim Levy, que não é nenhuma sumidade e estava no terceiro escalão do banco paulista, Lula e Dilma Rousseff agora não conseguem encontrar nenhum grande nome para a presidência da Petrobras.

O primeiro problema é o fato de o PT não possuir quadros capazes de se desincumbir de uma tarefa desse porte. Como Dilma não manda nada, Lula então é obrigado a procurar um nome de mercado, que seja competente e respeitado. Mas existem problemas operacionais e pessoais, digamos assim.

Além de a recuperação da estatal ter se tornado uma espécie de missão impossível ou tarefa como os doze trabalhos de Hércules, qual a personalidade de projeção que aceitaria se submeter às ordens e aos caprichos de Dilma Rousseff? Como todos sabem, a presidente se comporta com uma arrogância monumental, embora em exibições ao público se mostre portadora de uma certa dislexia mental, com dificuldades para expor o raciocínio em questões até banais.

UM NOME COMO CARLOS LESSA

Sonhar ainda não é proibido. Se Lula não tivesse rompido com Carlos Lessa por causa de um ministro chamado Antonio Palocci, que depois revelaria em todo esplendor sua falta de caráter, poderia agora recorrer ao renomado professor de economia, que apresentou um trabalho esplêndido no BNDES no primeiro governo petista, fazendo com que o banco de fomento voltasse a impulsionar o desenvolvimento nacional, o que resultou numa curva ascendente do PIB, que chegou a crescer 7,5% ao ano, antes de despencar na desastrada gestão de Dilma Rousseff.

Palocci é hoje um incidente do passado e Lula recentemente demonstrou interesse em se recompor com Lula, não sei se voltaram a se falar. Mas será que o ex-presidente teria mesmo essa grandeza de reconhecer o erro que Palocci o levou a cometer? E Lessa? Aceitaria se recompor com Lula e executar essa missão impossível?

De toda forma, o importante é que a Petrobras seja recuperada, não importa quem esteja no poder. Afinal, a empresa não pertence ao governo, é a principal joia da coroa do Estado, o que é muito diferente. E os brasileiros precisam voltar a sentir orgulho dela. Que assim seja.

5 thoughts on “Lula e Dilma não encontram ninguém para assumir a Petrobras

  1. Voltaríamos a sentir orgulho da Petrobrás, se Prof./Dr. Carlos Lessa aceitasse o cargo. Ocorre,que é quase impossível isso acontecer por conta do par de antolhos utilizado pela inexpressiva presidenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *