Conversa com leitora-comentarista sobre apoio a Dilma: ninguém acerta por “torcida contra” de ninguém.

Ofélia Alvarenga: “Helio, desejo muito que Dilma acerte a mão, como se faz numa receita caseira. Que dê certo, que ela invente e reinvente o que considera uma boa receita. Fico entristecida quando leio que o governo deve ser dois anos para Dilma e dois anos para Michel Temer”.

Comentário de Helio Fernandes:

Ofélia, ninguém acerta por “torcida contra” a ninguém. Um governo é mais que uma partida de futebol. Uma das diferenças é o tempo previsto, cumprido e jogado dentro do campo. O que muitas vezes não acontece na permanência dos presidentes. A História do Brasil está cheia de vices que assumiram.

Mas não acredite de modo algum, nisso que está colocado aqui, “2 anos para Dilma, 2 anos para Temer”. Se devassarmos o presente e até o futuro, com a claridade do passado, chegaremos a toda e qualquer conclusão, menos à escuridão de Temer presidente.

***

PS – Ele pode até assumir numa interinidade sem admiração, mas não passará disso. Já começará em janeiro, Dona Dilma vai aos EUA, mas ele carregará pelos subterrâneos de Brasília apenas a mediocridade de alguns instantes.

PS2 – E mais nada. Nem o melhor roteirista do mundo escreveria coisa mais emocionante para um vice sem charme, sem presença, sem liderança.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *