Lula está de “saco cheio” e o País, também

Ruy Fabiano

No mesmo dia em que os depoimentos do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e do doleiro Alberto Youssef eram divulgados (quinta-feira, 9), o ex-presidente Lula desabafava, numa plenária do PT: “Eu já estou de saco cheio”.

Referia-se naturalmente às denúncias de corrupção, que envolvem seu partido e a ele próprio. E acrescentava: “Nenhum petista pode aceitar que um tucano bicudo o chame de corrupto”.

Além de supor que a hipótese (não demonstrada) de o adversário habitar o mesmo chiqueiro o isentaria, Lula se esqueceu de que nenhuma das denúncias que “enchem o seu saco” partiu de tucanos. Esses sempre foram exageradamente polidos na questão. Coube a FHC, ao tempo do Mensalão, esvaziar a campanha do impeachment. Lula, de certa forma, deve-lhe o mandato.

ALIADO DE LULA

Quem denunciou o Mensalão foi um então aliado do governo Lula, o deputado Roberto Jefferson, que presidia o PTB. E quem está trazendo à tona o escândalo da Petrobrás é Paulo Roberto Costa, nomeado pelo próprio Lula diretor de Abastecimento e Refino daquela empresa. Dilma diz que não gostava dele, mas o incluiu numa seleta lista de convidados ao casamento de sua filha.

Não se trata, porém, de cuidar de afinidades, mas dos fatos. E esses tendem a continuar a “encher o saco” de Lula. O que veio a público dos depoimentos de Paulinho (forma carinhosa com que Lula o tratava) e Beto (outro apelido afetivo que indica intimidade) é só a ponta do iceberg. Vejamos.

Eles não puderam nominar os agentes públicos de escalão superior, aos quais fazem menção em diversas partes do depoimento, em face do benefício do foro privilegiado, que confere essa prerrogativa ao Supremo Tribunal Federal.

DENÚNCIAS FUNDAMENTADAS

Governadores, ministros, parlamentares e presidente (e ex) da República só podem ser julgados pelo STF. Mas o STF já acatou as denúncias, o que indica que estão fundamentadas. Se não estivessem, seriam rejeitadas.

Acresce que Paulinho e Beto não estão blefando ou estariam jogando contra o próprio destino. Se a delação premiada for furada eles aumentarão suas já de si robustas penas. Alguém numa situação-limite dessas não ousa blefar. A delação premiada, convém lembrar, parte de uma confissão: o delator se reconhece como infrator. Portanto tudo o que diz tem alguma credibilidade, que nem por isso deixa de ser rigorosamente conferida.

A expectativa agora é quanto aos nomes “de cima”. Já se sabe como funcionava o esquema, quais partidos dele se beneficiaram, quanto ganharam e quais empresas privadas foram parceiras. Já não há dúvida de que uma quadrilha lesou a Petrobras por no mínimo seis anos (2006-2012), no reinado do PT.

Resta conhecer os chefes da quadrilha. Não é um momento confortável para a candidatura de Dilma Roussef, que, no entanto, no primeiro programa eleitoral do segundo turno, comprometeu-se a “continuar” combatendo (“ainda mais”) a corrupção. É no mínimo uma conflito existencial, em que o PT combate a corrupção que ele mesmo pratica. No caso específico da Petrobras, sabotou duas CPIs.

PASSEATA ANTI-CPI

A primeira tentativa, ainda no governo Lula, provocou uma passeata anti-CPI, comandada no Rio pela UNE. O PT, que, nas palavras de Lula, vivia repetindo, ao tempo em que era oposição, que “quanto mais CPI, melhor”, tornou-se inimigo delas.

Há hoje duas CPIs em funcionamento para investigar a Petrobras: uma no Senado e outra, mista (Câmara e Senado). A primeira é chapa-branca e, em vez de investigar, esmera-se em desmontar tentativas de investigação. A segunda peleja com a má vontade do PT e do governo para levar avante os trabalhos.

Foi preciso que gente “do esquema” – Paulinho e Beto – entrasse em cena, em situação-limite, para que a colossal maracutaia começasse a ser desvendada. Os tucanos só agora parecem ter despertado para a necessidade de não assistir passivamente a mais um estupro aos cofres públicos.

Enquanto tudo isso ocorre, Dilma e Lula insistem em falar em nome dos pobres. Se Paulinho, sozinho – mero operador do esquema -, amealhou, numa única conta bancária, 23 milhões de dólares (mais de 55 milhões de reais), quanto terá ganho o “pessoal de cima”? O país, sim, está de saco cheio dessa conversa fiada de defensores dos pobres, vítimas da elite opressora.

(artigo enviado por Mário Assis)

11 thoughts on “Lula está de “saco cheio” e o País, também

  1. Lulla deve estar de “saco cheio” dos amigos. E muitos brasileiros também: dele.
    Não há um episódio importante de corrupção nos governos petistas que tenham sido criado ou denunciado por inimigos/oposição. Todos saíram das entranhas do poder, dos aliados, dos amigos do rei e da rainha.
    A oposição frágil, não sou aproveitar nenhum dos episódios para ” impeachmar” o casal Lulla/Dillma.
    Se o PT estivesse na oposição, com certeza total, teria derrubado todos os governos.
    É preciso que Lulla/Dillma tenham longa vida. O próximo governo ou o depois dele, haverá de levá-los a justiça. Há muito o que explicarem e se responsabilizarem. Todos os demais culpados e omissos são co-responsáveis.
    Mas eles, os dois, são as lideranças e principais responsáveis por tudo que fizeram e deixaram fazer.

  2. Ótimo artigo enviado pelo Sr. Mario Assis.

    Aliás, hoje o artigo do Alexandre Schwartsman conduz, com tirocínio, uma realidade inegável sobre a desenvoltura da nossa economia e da equipe econômica comandada por Mantega.

  3. Isto não é um linguajar próprio para um Ex – Presidente da República.
    Mas, para o Lula é. Porque? Ora, ora, ele é ”ex-presidente”. Com letra minúscula.

  4. Por falar em ” saco cheio”, já está enchendo o saco essa nova versão da Tribuna_ ” sob o Signo do Aécio”.
    Eu, que NÃO VOTO, me vejo obrigado a questionar “isso”, porque ” isso” tem se apresentado como ” o melhor”. Aí eu NÃO resisto, e me divirto em puxar o véu da hipocrisia.
    Desta vez, convocaram o Rui Fabiano_ muito bom jornalista, admito. Mas vamos lá: primeiro, ” os tucanos foram exageradamente polidos”, quanto às denúncias de corrupção. Neste caso, é simplíssimo, Fabiano: chama-se Telhado de Vidro. Portanto, troquemos o “polidos” pelo PRUDENTES. OK?
    Quanto ao ” Conflito existencial”, analisada as coisas como foram postas, cumpre observar que, de fato, já é um avanço. Psicopatas NÃO têm crise existencial. No caso da política, roubam mesmo, SEM remorsos. E a pergunta que NÃO quer calar, formulada por pessoas que conhecem a matéria, é: ” Onde foi parar a montanha de dinheiro da ” entrega” das estatais? Ainda NÃO vi nenhuma PLUMA de respostas, sobre isso, o que, sem dúvida, configura ” HARMONIA EXISTENCIAL”, não é verdade?
    E quanto ao ” só agora os tucanos parecem ter despertado para a necessidade de não assistir passivamente a mais um estupro aos cofres públicos”, nossa, chega a dar pena! Tão inocentezinhos, esses políticos, não é mesmo? No “dever pessoal” de se defender a honra de alguém ou de um país, contra um ” estupro”, é de se crer que, primeiro, o defensor carregue, em si mesmo, as armas da decência, da dignidade, do exemplo, da honestidade, enfim, NUNCA ter, o próprio defensor, estuprado nada e nem ninguém. Que cada um tire as próprias conclusões, por favor.
    Por último, propositadamente por último, deixei essa pérola: ” Lula deve o mandato ao FHC” Minha Nossa Senhora Do Carmo, o que é isso? Agora tenho eu que duvidar da sinceridade do escrevinhador, sendo inteligente como demonstrou ser, ao longo dos anos. Senhor Fabiano, o Mensalão começou onde, no Acre, no Amazonas, no Piauí…e com qual partido? Acabei por lembrar o antigo seriado, que terminava assim” tão bonzinhos esses americanos” .
    Ah, tão bonzinho esse FHC…

    Saudações,

    Carlos Cazé.

      • Senhor L Roberto,

        Finalmente, e ainda que permeada de ironia, a mim me dirigem uma pergunta…digamos…cheia de sentido.
        Até então, como bons torcedores fanáticos, que NÃO enxergam as imperfeições do candidato que escolheram para adorar, ignoraram por completo esse detalhe ESSENCIAL: Não voto em ninguém.
        As razões, senhor L Roberto, são fartas, e já as expliquei várias vezes, aqui no Blog. Ontem mesmo, se o senhor se der ao trabalho de buscar, no artigo do Carlos Chagas ” NÃO VOTAR É A SOLUÇÃO”, VERÁ QUE TRATEI DISSO. E MAIS: bem antes do que o famoso jornalista, é só procurar no blog.
        Resumidamente: NÃO VOTO NA DILMA PELA MESMA RAZÃO DE NÃO VOTAR NO AÉCIO:NENHUM DOS DOIS_ e nem o psdb e nem o pt_ estão à altura do Brasil. O psdb está e sempre esteve DE COSTAS para o BRASIL; o pt está e sempre esteve DE FRENTE para os seus próprios interesses. Sai uma quadrilha, entra outra. Andamos em círculo e para trás, sempre.
        As razões para tudo isso, L Roberto, são muitas e variadas. Outra hora eu volto ao tema, ok?
        Lembrando: tenho vários comentários, aqui na TI, sobre o que o senhor me perguntou. E esclareço, também, que fui UM DOS PRIMEIROS, NO BRASIL, a ESCREVER DURAMENTE CONTRA O GOVERNO LULA, PUBLICADO EM VÁRIOS JORNAIS DE MG, ISSO LÁ EM MAIO DE 2003.
        Por isso, resolvi responder sua pergunta.
        Por isso, não dou a mínima para alguns ignorantes, que, infelizmente, recheiam esse blog, sempre com falta de educação e de respeito.

        Saudações,

        Carlos Cazé.

  5. Parabéns Ruy Fabiano!

    sua análise está bem didática, pena que os aloprados são da geração “nem x nem”, nem estudam e nem trabalham e, só querem continuar mamando nas tetas da viúva.

  6. Circulando na Rede:

    ‘DE SACO CHEIO’…
    ALAMIR

    Eu ouvi Lula dizer
    Que ‘anda de saco cheio’
    E que vão investigar
    Até o ventre d´onde veio
    Fazendo seu teatrinho
    Recheado de pavoneio.

    Saco cheio está esse povo
    De ver o país saqueado
    Por um bando de pilantras
    Muito bem apadrinhados
    E ainda tendo que ouvir
    Besteiras de um debochado.

    Falou como sempre fala…
    Sem um pingo de decência
    De olhos esbugalhados
    Tomado pela demência
    Torturado pelo peso
    Da sua própria consciência.

    ‘A culpa toda é da imprensa’
    Sentenciou o vigarista
    Pois sua mente doentia
    Só condena jornalista
    Jamais achou um culpado
    Na patuleia petista.

    Não é de estranhar seu gesto
    Feroz e desatinado
    Pois viu no primeiro turno
    O povo deixar o recado
    Que vai implodir nas urnas
    Seu doce reino encantado.

    Por isso que anda raivoso
    Atirando pra todo lado
    Quem tem culpa no cartório
    Anda sempre atormentado
    Maior medo desse pária
    É um dia ser investigado.

    Ao longo de seu governo
    Nunca viu corrupção
    Na maior cara de pau
    Negou até o Mensalão
    Também nunca ouviu falar
    Da máfia do ‘Petrolão’.

    Mas tua hora está chegando
    Seu cabra dissimulado!
    Será vinte e seis de outubro
    O dia já está marcado
    Eleito novo governo
    Teu ciclo será enterrado
    E a tua doce rainha
    Terminará seu reinado
    Teu passado de mentiras
    Terá que ser revelado
    E teu destino final
    É ver o sol nascer quadrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *