Lula fica uma hora no ar, no SBT, e diz que nada tem a falar sobre as denúncias de Gilmar Mendes.

Carlos Newton

Em uma tentativa de alavancar a candidatura do pré-candidato petista Fernando Haddad, o ex-presidente Lula participou na noite desta quinta-feira do programa do Ratinho, no SBT. Esperava-se que ele aproveitasse para se defender das acusações do ministro Gilmar Mendes, do Supremo, sobre as pressões para atrasar o julgamento do mensalão, mas o assunto simplesmente não entrou em pauta.

O ex-presidente afirmou que foi ao programa por conta da amizade que tem com o apresentador. “Perguntam por que escolheu o Ratinho. Porque já comi rabada na casa dele e ele na minha”, disse Lula.

Rabadas à parte, os dois são amigos e o que houve foi uma entrevista do “tipo vôlei”, como diz Helio Fernandes, com Ratinho o tempo todo levantando a bola para Lula cortar. A subserviência do apresentador ao ex-presidente chegava a ser grotesca e constrangedora. Poucas vezes na televisão brasileira se viu coisa igual. Como diz a piada popular, se alguém desse um tiro no saco de Lula, pegaria nas duas mãos do Ratinho.

No início, ao fazer referência a Haddad, Lula cometeu uma gafe ao dizer que o ex-ministro torce para o time do Santos. O pré-candidato interveio para dizer que seu time do coração, na verdade, é o São Paulo.

Em grande parte do programa, que durou uma hora, Lula falou sobre seu problema com o câncer na laringe. “O tratamento não é brincadeira”, disse. E contou ainda que tem feito duas horas de fisioterapia todas as manhãs por causa de um problema na perna. “Eu já cai duas vezes.”

De vez em quando, Fernando Haddad intervinha, também para elogiar Lula, que as vezes  se referia ao ex-ministro da Educação, chamando-o de “este garoto”. E as levantadas e cortadas se sucediam.

O programa de puxa-saquismo explícito ainda teve um quadro que contou um resumo da história de Lula. Além disso, teve depoimento de personalidades populares, como o ex-atacante Ronaldo e Zeca Pagodinho, ambos também aplaudindo o ex-presidente.

Somente no final, Ratinho se referiu ao caso de Gilmar Mendes, mas para dizer que não tocara no assunto porque o povo não se interessa por esse tipo de coisa. Lula aproveitou para dizer que sua resposta já foi dada, na nota oficial distribuída pelo Instituto Lula e emendou dizendo que não tinha nada a dizer sobre o assunto, justificando que quem falou (Gilmar Mendes) é que deve se explicar.

Caramba, se este programa não for classificado de propaganda política antecipada, é melhor fechar logo a Justiça Eleitoral e entregar a chave ao Lula, porque ficará provado que é mesmo ele quem manda neste país.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *