Lula perde no Supremo mais um oportunidade para deixar a prisão

Resultado de imagem para lula preso charges

Charge do Luiz Gê (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

O Ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, indeferiu o pedido de habeas corpus formulado pela defesa de Lula para que o ex-presidente obtivesse a liberdade. A matéria estava para ser apreciada pela 2ª turma do STF na próxima terça-feira, 26 de junho. Entretanto com o despacho de sexta-feira, o recurso automaticamente sai da pauta. A 2ª turma da Corte Suprema é composta pelos Ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Celso de Mello e pelo próprio Fachin.

Certamente os advogados de Lula esperavam que o habeas corpus fosse decidido a favor do ex-presidente, que assim poderia retomar o caminho para a atividade política e presumivelmente tentar nessa condição participar da sucessão presidencial de outubro.

PRIMEIRA PÁGINA – A Folha de São Paulo e o O Estado de São Paulo destacaram o fato com chamadas na primeira página. O Globo também colocou na primeira página a notícia. Agora aos advogados de Lula só resta o caminho de recorrer ao Plenário do STF contra a decisão de Fachin. O que faz com que seja eliminada a hipótese do habeas corpus ser decidido agora pela Segunda Turma. A defesa de Lula jogava todas as fichas na segunda turma do STF.

O despacho de Edson Fachin bloqueou esse encaminhamento e, com isso, tacitamente fechou a passagem, não só para a liberdade, mas também para a tentativa de vir a ser ele o candidato do PT nas urnas de outubro. Não que o habeas corpus pudesse modificar a barreira da inelegibilidade. Mas sim porque seria um passo capaz de transferir o debate para um plano no qual Luis Inácio da Silva não se inclui.

IMPOSSIBILIDADE – Lula, com base nos fatos de hoje, provavelmente estará convencido da impossibilidade de disputar a 8ª eleição presidencial de sua carreira. Ele perdeu para Collor, duas vezes para Fernando Henrique Cardoso, elegeu-se e se reelegeu e proporcionou duas vitórias a Dilma Rousseff.

Um recorde mundial, creio eu, difícil de ser batido. Se pudesse disputar este ano, seria a 8ª vez a estar presente num desfecho proporcionado pela base popular. Afastada tal hipótese ele fatalmente terá de escolher entre apoiar um candidato ou então como se noticiou, escolher Fernando Haddad como nome do PT à sucessão. O futuro próximo dirá qual seu caminho no rumo de outubro.

VITÓRIA DRAMÁTICA – Voltando a falar em Copa do Mundo, foi dramática a vitória da Alemanha sobre a Suécia na tarde de ontem. Nos últimos minutos surgiu o gol da vitória. Se persistisse o empate a Alemanha estaria afastada da Copa. Em sua chave estão o Mèxico, Suécia e Coreia do Sul. México com 6 pontos lidera. Em segundo lugar, empatadas Suécia e Alemanha com 3. Matematicamente eliminada a Coreia do Sul que sofreu duas derrotas. Vai enfrentar a Alemanha na próxima semana, da mesma forma que a Suécia poderá decidir seu destino contra o México. Quadro ainda indefinido.

O futebol desperta emoções e paixões na linha que divide a vitória da derrota, o êxito do fracasso. A chave liderada pela Suécia é a mais enigmática como etapa na luta na Copa da Rússia. O Brasil retorna ao gramado quarta-feira, enfrentando a Sérvia. A situação brasileira, a meu ver, está favorável à classificação. Inclusive porque, contra a Suíça a seleção da Sérvia, no segundo tempo deixou claro que não se encontra em bom estado atlético. Não correu no empate com a Suíça o suficiente para evitar sua derrota. Bem, vamos esperar os acontecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *