Lula também tinha um ‘Gabinete do Ódio’, que invadia blogs e sites independentes

Gabinete do ódio ajuda a inchar número de cargos do Planalto ...

Charge do João Bosco (Arquivo Google)

Carlos Newton

Para os seguidores da Tribuna da Internet, não há novidade alguma nessas acusações ao “Gabinete do Ódio”, como se fosse um criação da família Bolsonaro para instituir um patrulhamento na internet. Na verdade, essa prática política já existe desde o primeiro mandato de Lula da Silva, quando os petistas passaram a boicotar a atacar os blogs e sites que manifestassem oposição ao governo.

Essa estratégia política, que cria “fake news” em série, realmente produz resultados, especialmente entre os eleitores de menor instrução ou que se deixem levar pelo fanatismo.

HÁ DIFERENÇAS – É claro que existe enorme diferença cm relação aos dias de hoje, porque na Era Lula a grande novidade ainda era o iniciante Facebook, não havia Twitter nem outras redes sociais como hoje.

Naquela época, a disputa da internet era evidenciada através do patrocínio que o governo petista oferecia a todos os blogs, sites e portais que apoiavam Lula/Dilma, exatamente o que continua a acontecer hoje em relação aos blogueiros e youtubers que recebem anúncios do governo Bolsonaro.

Os petistas usavam todos os instrumentos possíveis, infiltrando falsos comentaristas, contratando hackers para tirar do ar os espaços antiPT, e abrindo processos em série contra oposicionistas. Lembro que o jornalista independente Fábio Pannunzio chegou a tirar seu blog do ar.

TRIBUNA HACKEADA – Aqui na TI era comum sermos tirados do ar por hackers ideológicos. Certa vez, o site do PT publicou na primeira página uma conclamação sob o título “Às Armas”, pedindo que os especialistas em informática tirassem do ar todos os sites, blogs e portais que se manifestassem contra Lula e Dilma.

A Tribuna da Internet foi um dos primeiros blog a serem hackeados, porque na época havíamos publicado, com absoluta exclusividade, que Dilma estava rompida com Lula, não deixaria ele ser candidato e até ameaçara divulgar os gastos que a amante do ex-presidente, Rosemary Noronha, tinha feito no Brasil e no exterior, ao viajar em frequentes luas de mel internacionais.

Foi a mais violenta hackeada que a TI sofreu. Os especialistas do servidor UOL ficaram impressionados, pois demoraram três dias até conseguir recolocar o blog no espaço sideral da internet.

NA ERA BOLSONARO – Não há novidades na era Bolsonaro. O governo mudou, mas a situação continua praticamente a mesma. Da mesma forma como agiam os petistas, agora são os bolsonaristas que invadem a web patrocinando blogs, sites e portais aliados, além de invadir os espaços independentes com comentaristas a soldo, que se infiltram na tentativa de formar opinião.

A diferença é que agora existem as redes sociais, onde se usa e abusa das “fake news” e pode-se utilizar robôs para massificar informações manipuladas. E a resposta a isso é o projeto de lei já aprovado no Senado e que começa a tramitar na Câmara.

Interessante notar que criam “fake news” até mesmo sobre esse projeto criado para coibi-las. Por exemplo, aqui na TI, os bolsonaristas infiltrados passam insistentemente a “fake news” de que o projeto impõe a censura e traz pena de oito anos de prisão. Mas é mentira, não há cerceamento à liberdade de expressão e a maior pena é apenas de multa.

###
###
P.S. 1
Já ia esquecendo. A maior diferença em relação à era PT é que o ‘Gabinete do Ódio’ de Bolsonaro foi instalado no Palácio do Planalto e nos gabinetes dos filhos do presidente da República, vejam a que ponto de desfaçatez chegamos.

P.S. 2 – Vamos voltar ao importante assunto amanhã, quando iremos identificar alguns dos comentaristas do “Gabinete do Ódio” que invadiram a TI nos últimos meses para encher nossa paciência. (C.N.)

28 thoughts on “Lula também tinha um ‘Gabinete do Ódio’, que invadia blogs e sites independentes

    • É verdade, e é com o nosso dinheiro que esses desocupados põe seus ódios para fora.
      Luiz Inácio é o próprio ódio em pessoa, e romances que o ex e futuro presidiário se manifesta é para vomitar ódio contra alguém.
      Não sabe fazer nada pois não trabalha e muito menos estuda porque nada sabe fazer.
      É ódio puro.

  1. Só discordo quando o articulista diz que essa coisa toda – gabinete do ódio -, tenha começado com “x” ou “y”. De certa forma é alimentar ainda mais o que interessa a ambos e aos manipuladores dos cordéis.
    “Delenda Cartago!” – estás lembrado?
    Pois é: nada de novo abaixo do Sol.

  2. Quanta desfaçatez! CN E a TI como muitos Bolsonaristas querem igualar o atual governo (sem partido ) ao PT. Como sempre, prova mesmo, prova REAL, para quê prova? Jornalistas e articulustas não precisam ser infiltrados. De todas as matizes eles existem, e isso é salutar para o diálogo e exposição de ideias. Mais um pouco e CN dirá que o chefe do gabinete do ódio do PT era o Lulinha. CN, reveja seus textos antigos e admita que és um anarquista. Nenhum governo lhe parece bom. Todos não prestam. E por isso apoiou o Golpe de 2016 e agora deseja destituir Bolsonaro.

  3. 1) Concordo CN…

    2) Eu que várias vezes votei no Lula, na Dilma, no Haddad (mesmo discordando do encontro deles com o Maluf) fui aqui na TI chamado de fascista, porque em alguns comentários discordei do então governo sindicalista.

    3) Sou budista, já perdoei, mas não esqueço…

    4) Pensamento do dia: “Perdoar sim, esquecer não, quem esquece está com amnésia e precisa ir ao médico”.

  4. São distintas as ações amadoras de um, feita por militância (supostamente atribui), e a organizada de outro (Bolsonaro).
    Frequento esse blog há muito tempo e lembro de sair do ar em tempos atrás. Mas sempre achei, pelas circunstâncias, fosse coisa da direita.

  5. Gostaria de saber do CN se alguma vez foi ameaçado, intimidado ou à família, como se corre com os métodos do gabinete do ódio do Planalto com os colegas jornalistas. Teve até jornalista (PHA) que morreu de desgosto mesmo depois de escanteado da emissora.

    • 1) Desculpe, escrevi um artigo aqui na TI, falando no tempo de Faculdade, no início do PT, eu era do PCB…

      2) Éramos do Centro Acadêmico, chapa vitoriosa e um membro da Convergência Socialista (chapa que perdeu) me jurou de morte, dizendo: “Quando chegarmos ao Poder, vamos te fuzilar em praça pública”.

      3) Digamos… ao me xingar de fascista na TI, o militante fez um “fuzilamento verbal”…

      4) Mas estão perdoados. Acredito na reencarnação/renascimento, morrer faz parte da vida…

      • É… Eu também fui ameaçado de morte. Mas depois de uma escolha para representante de turma mesmo. Mas não era partidarismo político não. Rsrsrs
        Mas o que falo é sobre um comportamento que está sendo visto comum hoje. Quantos blogs e nas redes sociais tem na time line invadida. Veja quantas transmissões ao vivo ali que cobre o Congresso ou o Planalto, bem como manifestações, ou mesmo uma simples reportagem de rua, há jornalistas intimidados e mesmo que tem trabalho interrompido (o que é crime de interrupção do trabalho do CP)

        • 1) Concordo plenamente.

          2) Conheci certa feita o PHA na UnB qdo na década passada ele fez uma palestra.

          3) Era boa pessoa, ótimo coração, mas penso que idealista/sonhador e infelizmente, faleceu de desgosto.

          4) Política é dureza, realismo.

      • Depois de Haddad falar que Maluf é um extremista (?) A jornalista era a Vera Magalhães num gancho quando ele respondia a outro.
        Mas vale cada um ouvir e ver (né?)
        Afinal, cada um pode ter um entendimento.
        Vale ver a entrevista no YouTube. Eu assisti por acaso. Antes estava assistindo blog do Villa quando entrou, depois que terminou, a do Roda Viva.

    • Já fui ameaçado, amigo Leão, mas nada aconteceu. Certa vez invadiram minha residência para retirar provas de irregularidades, coisas assim. Fui processado várias vezes, jamais condenado. Outro dia, com a coronavirus, um comentarista desejou minha morte. Lembrei um ditado lá do interior: “Praga de urubu não mata cavalo gordo”.

      Abs.

      CN

  6. Tem sido muito difícil, praticamente impossível, ter um blog e não ser rotulado ora de esquerdista ora de direitista.
    Basta criticar o governo do momento, que lá surgem os defensores com meia dúzia de pedras nas mãos.

    Em quase dez anos de atuação na TI – caso o Newton precisar algum dia -, posso afirmar que o blog é isento e imparcial politicamente.
    Não fosse assim, e eu já não o frequentaria há tempos.

    Mesmo que o Mediador tenha se identificado como comunista, palavra que aciona um ódio doentio contra aqueles que acreditam numa existência menos desigual entre as pessoas, jamais me incomodei com essa escolha, pois admito que a liberdade de expressão e de culto religioso é um dos direitos inalienáveis do ser humano.

    Assim sendo, desenvolvi quase dois mil comentários ou mais, desde outubro de 2010, quando postei o primeiro texto na antiga Tribuna da Imprensa, ainda tendo Hélio Fernandes como blogueiro, criticando o PT, Dilma, depois o Temer e, agora, Bolsonaro.

    Jamais fui simpático ao legislativo.
    Eu o tenho como um poder que vergou a si mesmo pelo peso da corrupção, da incompetência, da diferença social que arquitetou entre os cidadãos brasileiros, atualmente se mostrando inútil e perdulário.

    Quanto ao Judiciário, depois que deixou ser executado o decreto do confisco contra o povo, elaborado por Collor, sem questionar a sua legalidade, ato discricionário e violento contra o sustento da pessoa, mais tarde, sentenciando com penas brandas os políticos envolvidos no mensalão, porém dosando exageradamente quem não pertencia ao Executivo e parlamento, o STF passou a demonstrar que tinha se politizado, e deixado de lado ser o Guardião da Constituição para ser o mantenedor da impunidade!
    O petrolão ratificou o meu pensamento, que se solidificava a cada Liminar concedida ou benefício da prisão domiciliar para os maiores ladrões que tivemos na História do Brasil desde o seu descobrimento, e tivemos alguns poderosos ao longo do tempo, mas nenhum que se comparasse ao PT e de Lula!

    Portanto, a TI sempre foi o esteio daqueles que têm o pensamento voltado para o povo e país. Jamais foi partidária ou apoiadora de quem quer que seja. Nunca demonstrou ser de direita ou de esquerda, mas do lado certo.

    Se, amanhã, Newton irá publicar os robôs defensores de Bolsonaro, comprovará que a TI não pode aceitar, sem consequências para os autores, que se instalem no blog e tentem mudar a sua essência!
    Muito menos, que ajam permanentemente acusando e até ofendendo o Mediador, atitude insana e inaceitável, pelo fato de a TI ser imparcial e isenta politicamente, repito.

    Concordo com essa medida, pois se o atual governo federal é tão maravilhoso e excelente como querem dar a entender por que são anônimos, com exceção de um e outro comentarista, que se pode dizer “bolsonarista”?!
    Pimenta, Albuquerque Lima … pessoas que podem postar o que quiser que serão sempre respeitadas, pois se identificam!

    Portanto, quero ver a reação dos “identificados” como robôs, e suas explicações.
    Tô curioso!

    • Prezado Renée y Alfinete,

      Concordo plenamente contigo.

      Se acuso tanto os governos que temos tido nas últimas décadas, implicitamente quero dizer que o povo tem a sua culpa nesse processo.

      E atribuo como causa dessa irresponsabilidade popular consigo mesma e país, a célebre e indefectível educação do povo, que deixa a desejar em nível catastrófico os ensinos Fundamental e Médio!

      A consequência é a criação de poderes fracos, medíocres, corruptos, levianos, que se aproveitam dessa condição que ostentamos para se locupletar o mais rápido possível.

      E não temos mesmo como melhorar, e essa é a nossa tragédia anunciada há tempos!

      Enquanto o negligente cidadão brasileiro não se preocupar consigo mesmo e com a nação ao mesmo tempo, jamais ascenderemos à categoria de um país desenvolvido e povo próspero, e isso é indiscutível.

      Ou passemos a exercer a nossa função de fiscais dos poderes constituídos, e não abandonarmos a resignação ou o vitimismo que nos amenizam a omissão;
      enquanto não decidirmos que podemos mudar o Brasil;
      enquanto apenas ficarmos discutindo as questões políticas, invariavelmente deletérias, danosas e prejudiciais a todos nós, impossível avançarmos e progredir.

      De fato, se alguma vez fomos citados como o país do futuro, agora poderemos afirmar que poderíamos ter sido o país que realizou as suas intenções.
      No entanto, temos de aceitar, lamentavelmente, que nada fomos no passado, como nada seremos no futuro!

      Abraço.
      Saúde e paz.
      Te cuida!

    • Também concordo com o comentário do nobre Alfinete quanto à crítica no geral.

      A questão toda é a educação, como colocou Bendl.
      Não esta que muitos pensam de formação profissional, para o mercado de trabalho. Mas a Educação nos níveis Fundamental e Médio e incluiria a básica elementar.
      Infelizmente são pelo menos 20 mil por ano que não conseguem vagas (só no RJ), segundo acompanhei uma matéria jornalística. E tem ainda as que são direcionadas para lugares longe, e acabam abandonando. Fora o acesso tem a qualidade muito baixa. E concordo com criticas de que há mau preparo dos profissionais da educação. Até ético mesmo.
      Abs.
      Mountain Lion

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *