Lula tem 12% dos votos (ou 35% dos votos de quem já escolheu candidato)

Charge do Newton Silva (newtonsilva.com)

Carlos Newton

Não é nada fácil provar que as pesquisas eleitorais sejam manipuladas, embora isso aconteça até com frequência. Mas é fácil comprovar que a divulgação dos dados pode ser propositadamente feita de maneira inadequada, para direcionar os resultados. Os últimos levantamento sobre a sucessão de 2018, feitos por diferentes institutos, foram todos eles anunciados de maneira a fazer crer que a candidatura de Lula da Silva já pode ser considerada praticamente imbatível, quando a realidade não é bem assim.

CONTRADIÇÕES – No caso da última pesquisa do Datafolha, publicada no domingo, dia 1º, estranhamos aqui na “Tribuna da Internet” os resultados, por se mostrarem altamente contraditórios e até mesmo conflitantes.

Na primeira análise, estranhamos que o levantamento indicasse Lula da Silva com um mínimo de 35% dos votos no primeiro turno e, ao mesmo tempo, registrasse um impressionante avanço da “direita“, que já concentraria 26% dos votos. Somados às facções “centro-direta” (10%) e o “centro” (29%), os votos da “direita” chegariam a 65% das intenções. Portanto, os analistas precisariam explicar por que a esmagadora maioria do eleitorado, 65%, quer um candidato de “centro-direita”, digamos assim, mas Lula continua liderando com, no mínimo, 35%, apesar de ser considerado de “esquerda” ou “centro-esquerda“.

ARANHA EM CENA – No mesmo dia (domingo), o comentarista José Augusto Aranha começou a postar aqui na “TI” outras impressionantes contradições. Lembrou que em 2002, na sua primeira eleição, Lula teve 34% dos votos dos eleitores no 1º turno. Em 2006, com o país em rota de desenvolvimento econômico, redução do desemprego e melhor distribuição de renda, Lula só chegou aos 36% no primeiro turno.

“Obviamente,  só um religioso da sua seita achará que ele tem hoje o mesmo percentual daqueles ‘anos dourados’ do lulismo, estando submetido a condenações e inquéritos criminais”, ironizou Aranha.

O pior viria em seguida, quando o Datafolha divulgou que 54% dos eleitores querem Lula na cadeia, 40% não veem motivo para detenção e 5% não opinaram. “Espera aí? Mas é este mesmo universo de pessoas que colocaria a vitória fácil de Lula no segundo turno com até 48% dos votos, dependendo do adversário? Então deixa entender: 54% querem ele preso e 48% votam nele no segundo turno. A tortura dos números continua. Os direitos humanos deveriam intervir no Datafolha, pois tortura é crime inafiançável”, disse Aranha.

MATANDO A CHARADA – Na segunda-feira, o próprio José Augusto Aranha matou a charada aqui na “Tribuna da Internet”, ao analisar o mais importante quesito da pesquisa. “Lá no meio, escondidinho, perguntaram: “Em 2018 haverá eleição para presidente da República. Em quem você pretende votar para presidente na eleição de 2018?”. E a resposta espontânea mostrou que 48% ainda não sabem em quem votar, e outros 19% pretendem votar branco, nulo ou abstenção. Isso indica que 67% ainda nem pensaram na sucessão ou não querem  votar em Lula ou qualquer outro candidato” – frisou o didático Aranha.

Em tradução simultânea, fica provado que a amostragem dos institutos de pesquisas refere-se a apenas um terço dos votos – exatos 33%, dos quais Lula teria 35%, o que na verdade significaria 12% dos votos de quem já escolheu candidato.

Somente a partir desse raciocínio, que derruba todas as contradições apontadas,  é que se pode chegar a realidade dos fatos. Portanto, as pesquisas deveriam ser anunciadas assim – “Lula tem 12% dos votos de quem já escolheu candidato“, e com margem de erro de 3% para mais… ou para menos.

###
P.S.- Seguindo a tradução simultânea, entre os outros candidatos Bolsonaro teria cerca de 6%; Marina, 5%; Doria e Alckmin 3% cada; Ciro Gomes, 2%; Álvaro Dias, menos de 2%; e Meirelles nem chegaria a 1%. Bem, seria este resultado que as pesquisas deveriam apresentar, se fossem sérias, claro. (C.N.)

15 thoughts on “Lula tem 12% dos votos (ou 35% dos votos de quem já escolheu candidato)

  1. Sr. Carlos Newton, É fácil tirar essa dúvida.

    Porque não fazem uma outra pesquisa com outro Instituto “isento”, estranho não é mesmo.

    Parece que quem duvida está com receio de ser verdade.

  2. “P.S.- Seguindo a tradução simultânea, entre os outros candidatos Bolsonaro teria cerca de 6%; Marina, 5%; Doria e Alckmin 3% cada; Ciro Gomes, 2%; Álvaro Dias, menos de 2%; e Meirelles nem chegaria a 1%. Bem, seria este resultado que as pesquisas deveriam apresentar, se fossem sérias, claro. (C.N.)” Essa percepção da realidade dos fatos me parece a mais coerente e mais condizente com a realidade política do país absorvida pelo conjunto da população, tendo em vista inclusive a aversão social aos partidos, a menos que o país seja de fato um hospício.

  3. Excelente artigo Carlos Newton. Veja como é possível manipular os números das pesquisas. Só que isso nem é cogitado pela grande mídia que as divulga. É por isso que precisamos desta Tribuna para revelar verdades inconvenientes.

  4. Independente dos valores absolutos, os resultados indicam que Lula em relação aos demais tem pelo menos o dobro de distância.

    Os resultados ao longo do tempo também indicam que ao escolher um candidato, as possibilidades do eleitor escolher Lula são bem maiores.

  5. Pesquisa é paga e, quem paga leva vantagem. Pesquisa muito antes das eleições, não vale nada, tem a finalidade de impulsionar um determinado candidato, que naturalmente é o que paga pela pesquisa.

  6. Nunca devemos nos esquecer da história do professor de estatística que morreu afogado em um rio com 50 centímetros de profundidade média.
    Quem acredita que o lula pode ganhar as eleições pode se afogar junto com o professor.

  7. Agradeço a citação de meus comentários na matéria, CN. Da forma que você organizou as idéias a compreensão da manipulação possível nas pesquisas se tornou mais clara.
    Lembro também que no perfil da amostra o Datafolha entrevistou 34% de pessoas da cor branca quando pelo IBGE os brancos somam 45,5%. O que mostra um erro técnico na pesquisa. Curiosamente Dória (44%) e Álvaro Dias (52%) tem a sua maior votação nas pessoas “brancas”. Já lula tem apenas 26% nesta faixa. Portanto de choque elétrico em choque elétrico os números falam o que você quer.

    • com isso devo entender, o que antes seria uma de “classes”. agora será de “raça”.

      é impressionante como a elite possa tão asquerosa.
      escoria.

  8. fico pensando..
    se ex presidente tem 12% das pessoas que ja sabem em qm vao votar…
    entáo: bolsonaro: 0,9%, marina: 0,8%…

    muda o que com isso o gênio? nada

  9. CN acho que você quis dizer que Lula tem 35% dos votos dos eleitores que já escolheram candidatos, ou seja 12% do total de eleitores, quando se referiu ao anúncio das pesquisas.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *