Mãe do ministro Ciro Nogueira abastece avião com verba do Senado para o filho viajar à vontade

No lugar do filho no Senado, mãe de Ciro Nogueira torra verba abastecendo  jatinho - Revista Fórum

Ciro Nogueira agradece à mãe por abastecer seu jatinho

Renato Machado
Folha

A senadora Eliane Nogueira (PP-PI) destinou R$ 46,9 mil de sua cota parlamentar para gastos com combustível de avião, segundo dados do Portal da Transparência do Senado. No entanto ela não possui aeronaves particulares, segundo informou ao Tribunal Superior Eleitoral durante as eleições de 2018.

Eliane Nogueira é suplente de seu filho, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que, por sua vez, declarou ser detentor de 95% de uma aeronave Beech Aircraft B200, avaliada em R$ 2,8 milhões. Ele está licenciado do Senado há cerca de quatro meses.

Entre julho e outubro (último dado disponível), a senadora apresentou notas fiscais e obteve o ressarcimento para oito despesas com combustíveis de aeronaves. Os gastos foram efetuados em cidades como Sorocaba (SP), São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Teresina.

ABASTECENDO – Os registros de tais despesas de Eliane Nogueira apontam um mesmo padrão de notas fiscais que foram apresentadas pelo então senador Ciro Nogueira.

Entre janeiro e julho deste ano, mês em que se licenciou e assumiu o cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro, o atual chefe da Casa Civil gastou R$ 262,1 mil de sua cota parlamentar com combustível para avião.

Afora a similaridade no padrão desses gastos, notas fiscais apresentadas pela senadora para tais viagens coincidem com locais em que o ministro Ciro Nogueira esteve, segundo sua agenda oficial e registros nas redes sociais. Nas mesmas datas, porém, sua mãe usou as redes para publicar fotos de eventos em outras cidades. Além disso, para esse mesmo período, a senadora apresentou ao Senado comprovantes de passagens aéreas e bilhetes de embarque em voos comerciais.

SEM COMENTÁRIOS – A senadora Eliane Nogueira foi procurada pela reportagem repetidas vezes, via sua assessoria de imprensa, desde o dia 8.

Ela não quis comentar: qual aeronave foi abastecida com combustível bancado por recursos de sua cota parlamentar; se ela seria beneficiária dos voos resultantes desses abastecimentos; e por que apresenta notas de combustíveis de aeronaves se faz uso de passagens para voos comerciais no mesmo período.

A Folha também procurou o ministro Ciro Nogueira, por meio da assessoria de imprensa da Casa Civil, desde o dia 12. O ministro não respondeu se seu avião é abastecido com recursos do Senado Federal, mesmo estando licenciado do cargo.

NA CASA CIVIL – Ciro Nogueira foi nomeado ministro da Casa Civil em 27 de julho deste ano, como a solução de Bolsonaro para melhorar sua articulação política com o Congresso, que vinha impondo uma série de derrotas ao Planalto.

A nomeação abriu espaço para que sua mãe assumisse a vaga no Senado poucos dias depois, por ser sua primeira suplente. Sem nenhuma experiência em cargos públicos, Eliane Nogueira era responsável por administrar os negócios da família e costumava atuar nos bastidores das campanhas eleitorais. Também atuou nos gabinetes de seu filho e de seu marido na Câmara dos Deputados.

As cidades em que houve abastecimento de aeronave, de acordo com as notas encaminhadas pela senadora, seguem o mesmo padrão dos comprovantes fiscais do senador Ciro Nogueira.

MESMO ROTEIRO – Neste ano, o então parlamentar pelo Piauí apresentou cinco notas de gastos com combustível em Sorocaba, outras cinco em São Paulo e uma no Rio de Janeiro. Há também algumas emitidas em Brasília e Teresina. O roteiro de viagens é similar ao das notas da senadora.

Há também coincidência de datas e locais das notas fiscais dos gastos com combustíveis com avião e a presença de Ciro Nogueira nessas localidades.

No dia 27 de agosto, uma sexta-feira, por exemplo, o ministro da Casa Civil viajou para o Rio de Janeiro, onde teve uma reunião com o governador Cláudio Castro (PL) e no dia seguinte almoçou com o prefeito Eduardo Paes (PSD). Nogueira também postou em suas redes sociais uma foto com o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, que o presenteou com uma camisa do time.

VOLTA A BRASÍLIA – Ciro Nogueira viajou para a capital fluminense em um voo da FAB (Força Aérea Brasileira). No entanto os registros dos voos das aeronaves da Aeronáutica não indicam que ele tenha viajado de volta para Brasília ou para qualquer outra localidade a partir do Rio de Janeiro.

O Portal da Transparência do governo mostra que o ministro utilizou as diárias a que teria direito pela viagem, mas abriu mão de passagens aéreas para voltar do Rio.

Já a senadora Eliane Nogueira apresentou uma nota fiscal de gastos com combustível de avião no dia 30 de agosto —gastos em fins de semana costumam ser contabilizados em notas emitidas na segunda-feira. No mesmo dia, há outro gasto com abastecimento de aeronave. Desta vez, em São Paulo. A senadora, porém, não parece ter passado perto do Rio de Janeiro e São Paulo no período.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– A matéria é longa e bem apurada, mostrando a ilegalidade de um parlamentar custear, com recursos públicos, gastos de outro congressista, não importa se mãe ou filho, marido ou mulher etc. Os recursos ofertados a parlamentares brasileiros e ao presidente da República não têm igual no mundo. Nenhum governante de país desenvolvido pode levar “caronas” em viagem oficial, como Bolsonaro acaba de fazer, enchendo o Aerolula de parentes e amigos. Se tivesse amante, também poderia levá-la, como Lula fazia habitualmente, porque aqui no Brasil desperdiçar recursos públicos é uma espécie de direito adquirido. Mas quem se interessa? (C.N.)

9 thoughts on “Mãe do ministro Ciro Nogueira abastece avião com verba do Senado para o filho viajar à vontade

  1. Felipe Moura Brasil
    Colunista do UOL

    Paulo Prado, em seu Retrato do Brasil, de 1928, escreveu que “os homens, de incapazes, tornaram-se desonestos e, pela cumplicidade dos apaniguamentos eleitorais, aceitaram com pequena relutância o consórcio [no sentido de associação] das funções administrativas com os interesses mercantis”. “A fragilidade humana fez o resto, que é a vergonha da nação. Na desordem da incompetência, do peculato, da tirania, da cobiça, perderam-se as normas mais comezinhas na direção dos negócios públicos.”

    Para o ensaísta, “o Brasil, de fato, não progride: vive e cresce, como cresce e vive uma criança doente, no lento desenvolvimento de um corpo mal organizado”. Ele se referia à permanência dos vícios, das mazelas e da precariedade da formação social do país, assolado pelo fardo histórico do “sono colonial”, mesmo após sua independência. “Sobre este corpo anêmico, atrofiado, balofo, tripudiam os políticos”, observou.

    Paulo apontou o “profundo indiferentismo” do nosso povo, “feito de preguiça física, de faquirismo, de submissão resignada diante da fatalidade das cousas”. “Explorações esporádicas de reação e entusiasmo apenas servem para acentuar a apatia cotidiana”, sentenciou. “É o grande rebanho que passa, pastando, de que falava Nietzsche. De vez em quando surge uma individualidade, ou nascente ou já sacrificada pela incomensurável maioria: os nomes dessas exceções, de raros, acodem logo ao bico da pena, mas, de fato e desde muito, estão desaparecendo rapidamente os que possuíam, na expressão dos historiadores românticos, ‘o magnetismo da personalidade'”.

    Como diria Fernando Pessoa, “…e não digo mais nada. Que mais há a dizer?”

  2. A referência feita na NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG sobre o PR ter enchido o avião presidencial de parentes e amigos e, se tivesse amante, também poderia levá-la, como Lula fazia habitualmente é de uma infelicidade descomunal e escandalosamente leviana.
    Comparar o comportamento, atitudes, diretrizes e decisões do atual PR com os do ex-presidiário é escancaradamente impróprio. Somente mentes entorpecidas por pensamentos mórbidos e voltados para o mal poderiam manifestar-se dessa forma. Arrego!!!

  3. Quanto ao contido no texto, se a justiça fosse maiúscula em nosso País, os fatos apontados seriam investigados e apurados, e os responsáveis devidamente punidos pelos erros, porventura, cometidos. E acabou!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *