Maia alfineta o Supremo: “Eleição de presidente da Câmara é questão interna”

Resultado de imagem para MAIA COM ALCKMIN

Maia pede apoio a Alckmin, que prefere não se intrometer

José Carlos Werneck

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, declarou em São Paulo que a eleição para a presidência da instituição prescinde de aval do Supremo Tribunal Federal, em alusão a adversários que querem que o tribunal barre sua candidatura. Ele descarta inteiramente que o Supremo intervenha para impedir sua candidatura, como querem alguns de seus oponentes, defensores da tese de que ele não pode ser candidato à reeleição.

De acordo com o deputado, “inconstitucional” é a sugestão de se adiar para 10 de fevereiro a eleição, marcada para o dia 2, sugerida sexta-feira pelo PTB, que tem como candidato à presidência da Câmara o deputado Jovair Arantes, de Goiás.

O PTB e outros adversários consideram que a candidatura de Maia depende de uma decisão do STF, porque ele foi eleito para um mandato-tampão, depois da cassação do deputado Eduardo Cunha e não poderia ser reconduzido ao cargo dentro da mesma legislatura.

ARGUMENTAÇÃO – Para o atual presidente da Câmara, a eleição na Câmara é uma questão interna. “Deputados e deputadas têm reclamado da influência do STF, então essa é uma questão a ser decidida internamente, quem tiver voto vence”, ressaltou.

O principal argumento de seus adversários é baseado no artigo 57 da Constituição, que impede a reeleição de presidentes do Legislativo no mesmo mandato. Rodrigo Maia enfatiza que não há previsão para casos como o seu, eleito para um mandato-tampão, e faz uma comparação com a reeleição de parlamentares. “Você não encontra na lei brasileira que é possível à reeleição de deputados, senadores e vereadores, mas eles são reeleitos”.

Maia fez essas afirmações depois da reunião na Câmara paulistana com o presidente Milton Leite, também filiado ao Democratas, além de doze vereadores e alguns deputados federais, como Beto Mansur, do PRB paulista. Antes da reunião. ele encontrou-se com o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria, ambos do PSDB.

13 thoughts on “Maia alfineta o Supremo: “Eleição de presidente da Câmara é questão interna”

  1. Rodrigo Maia é membro oculto da ORCRIM.
    Como a grande maioria dos seus pares, não tem envergadura moral para falar de cumprimento às Leis ou de constitucionalidade.
    Mas bandido é assim mesmo…

  2. Cadê os boquirrotos do STF????

    Vão ficar mudos como daquela vez em que Renan admitiu interferência direta na Corte????

    O pessoal que gosta de microfones e holofotes não vai responder ao genro do Angorá????

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. A Constituição não atinge este tipo de gente, estão acima das leis. Leis são para os mortais que vão pagar mais impostos e perder o direito de aposentar para manter esta cambada. O STF está aí para garantir a impunidade, afinal este país é o que é porque tem o Judiciário que tem, com exceção do Moro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *