Maia defende redução de salário nos Três Poderes, inclusive dos concursados

Resultado de imagem para rodrigo maia

Nossa meta principal é evitar a perda de vidas, afirma Maia

Luiz Calcagno
Correio Braziliense

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) falou, na manhã desta terça-feira (24/3), sobre como conter a crise do coronavírus. O deputado trata o problema como situação de guerra. Entre outros pontos, defendeu a redução do salário de funcionários públicos concursados ou dos eleitos nos Três Poderes — Executivo, Legislativo e Judiciário.

Maia afirmou que a folha de pagamento atinge um valor de R$ 200 bilhões e que uma economia de 15% a 20% por mês poderia ajudar, mas destacou que o assunto ainda será debatido.

DOIS ORÇAMENTOS – O deputado também voltou a falar na proposta de emenda à Constituição (PEC) que segrega o orçamento da crise do orçamento anual do governo federal, como uma forma de impedir que gastos necessários para a prevenção e combate ao Coronavírus e seus efeitos na saúde, educação e segurança não continuem pelos próximos anos.
“Quando a gente fala em recessão, fala em empobrecimento do país. Estamos ficando mais pobres. Quando ficamos mais pobres na nossa casa, readequamos nossos gastos para outra realidade”, explicou o presidente da Câmara.

Maia abordou as dificuldades que o Brasil enfrentará e falou sobre o Plano Mansueto, projeto de lei complementar vai garantir empréstimos para os estados. Afirmou também que o texto ainda sofrerá alterações e melhorias, inclusive, no que diz respeito à recuperação fiscal do Rio de Janeiro, que também deve ser estendido à Minas Gerais e Goiás.

DÍVIDAS ESTADUAIS – “Você suspende o pagamento da dívida. O governo vai autorizar a suspensão para todos, para todos gastarem menos com a dívida e ter o que gastar com coronavírus. O governo federal, ontem, anunciou a recomposição dos fundos estaduais e municipais. A queda deve ser grande, de R$ 16 bilhões. Também vamos resolver o problema legal do BNDES para que ele possa suspender pagamento de juros da dívida, o que também precisa de projeto de lei complementar para enfrentar a crise na economia, no social e, em especial, na saúde pública.”

Cabe lembrar que o país está no começo da subida no crescimento de número de contaminação. “Temos que trabalhar semana a semana. Ainda não sabemos os verdadeiros impactos do vírus na nossa sociedade. A gente sabe que ele tem uma letalidade muito grande nos mais velhos, mas que eles são vulneráveis, tem diabetes. Temos essa informação. Temos uma população mais jovem que na Itália. O vírus não disseminou dentro das comunidades, que são as pessoas mais vulneráveis”, disse.

GARANTIA À SAUDE – “Precisamos dar tranquilidade aos brasileiros, investir em saúde pública para ter leito de UTI, os respiradores necessários para quem ficar doente, precisa ter essa garantia. Todo mundo está trabalhando nessa linha. Ontem, eu vi em São Paulo a construção de muitos leitos. O Rio de Janeiro está fazendo a mesma coisa e, certamente, Goiás. Mas não sabemos o impacto da crise na nossa sociedade. Por isso que eu acho que o governo tem que dar garantia para a saúde pública”, disse, acrescentando:

“E o governo federal, com o setor privado, construir um entendimento para que o Estado coloque recurso e mantenha os sistema produtivo privado, de pequenas, médias e micro empresas, por um período. Por isso, temos períodos de 60 dias. E a cada semana, ir revisando as decisões”, detalhou.

Maia também falou sobre o isolamento da população e disse que a medida poderia ser revista em três semanas, a depender de como o vírus se alastrará entre os brasileiros. “Hoje, a decisão é o isolamento. Ninguém tem dúvida que esse é o melhor caminho. Amanhã, daqui a 15 dias, três semanas, pode ter outra posição, liberar do isolamento as pessoas mais jovens, para que a economia volte a caminhar. Mas a prioridade é a vida”.

33 thoughts on “Maia defende redução de salário nos Três Poderes, inclusive dos concursados

  1. Este canalha não tem uma proposta sequer que não seja no interesse próprio.
    Reduzir os salários e, sobretudo, benesses dos deputados, senadores e stf, nem pensar.
    Acabar, acabar, com o famigerado fundo partidário, nem pensar.
    Só resta fechar estas pocilgas.

  2. 1) Licença… e agora ?

    2) https://www.folhape.com.br/noticias/noticias/coronavirus/2020/03/24/NWS,134706,70,1668,NOTICIAS,2190-NA-CONTRAMAO-PRESIDENTE-MEXICANO-PEDIU-BEIJOS-ABRACOS-NADA-QUARENTENA.aspx

    3) O presidente Obrador é de Esquerda… e aqui só se fala em diminuir salários… aí tem…

    4) É inegável o vírus, o perigo e a crise, mas as elites aproveitam e querem diminuir nossos suados salários…

    5) Também é um caso a pensar…

  3. “Entre outros pontos, defendeu a redução do salário de funcionários públicos concursados ou dos eleitos nos Três Poderes”

    -“…OU…”?
    -Deve ter sido um erro de digitação. Só pode.

    • Este Botafogo, engavetador de projetos importantes, é um político banal, eleito com somente 70.000 votos na apuração do tse.
      Nunca irá cumprir o que fala, somente com a Odebrecht cumpriu seus afazeres.

  4. Aí está o grande herói, aquele vai salvar o Brasil…
    Como sempre, servidores, aposentados e pensionistas serão apenados pela irresponsabilidade dos dirigentes que podem “sacrificar” a si mesmos, já que gozam de todos os tipos de benesses, residências, transporte – inclusive da FAB – planos de saúde inacreditáveis, tudo pago pelo contribuinte.

      • Precisa prestar mais atenção, escrevi que os dirigentes dos três poderes tem residência oficial, transporte oficial, planos de saúde e odontológicos absurdamente generosos – a TI já publicou matérias sobre o assunto – o que torna a “austeridade” deles menos penosa que a das outras pessoas – eu mesmo e meus familiares não teremos nada disso. Tenho na família pessoas idosas e com saúde debilitada, e um filho com necessidades especiais. Como eles irão custar 40% a menos? Sei muito de bem que Rodrigo Maia fará seu “dever de casa” à custa de idiotas feito eu. Sei que irei pagar perpetuamente e mais além pelos imensos e impagáveis prejuízos do Coronavirus, feito a Cândida Erendira de Garcia Marquez. Mas não me sinto na obrigação de aplaudir.
        Rodrigo Maia e os outros abrirão mão de suas residências oficiais, telefones, cartões corporativos, carros, vôos da FAB, para viverem de seus vencimentos reduzidos? O Marco Feliciano pagaria aquele inacreditável tratamento dentário de seu próprio bolso, ou o ressarciria à União?

  5. Meira, é isto mesmo.
    Excelente comentário.
    Boa tarde.
    E a globo lixo, e a famigerada imprensa de esquerda, tentando derrubar o presidente.
    De qualquer maneira, apoiando o demagogia do Dória, que fala bem, e é sibilino.

  6. Odeio o Botafogo, como odeio todo corrupto que continua a roubar o futuro do país. Se não tivesse dado garantias pra a roubalheira da petralhada anterior quem sabe teríamos um sistema de saúde melhor. Mas, neste momento, todos os esforços devem ser para proteger o país na área de saúde e na área econômica e Botafogo está correto . No momento, o país não vai arrecadar impostos e terá inúmeras despesas, o funcionalismo público tem que dar sua parcela. Que sejam quatro meses de redução de 40% dos salários, façam as contas. Isto possibilitará ao país dinheiro para esta luta. Ponto final.

    • E as companhias de luz, água, telefone, o condomínio, as escolas particulares – embora fechadas, ainda precisam pagar seus empregados -, os supermercados, as padarias, os planos de saúde, irão cobrar 40% a menos, durante esse período?

  7. E acho que após este momento e quando tudo se restabelecer teremos que discutir o papel da mídia, até que ponto Globolixo e afins tem poderes para desestabilizar o país. Para mim, após esta crise, fechar a Globo é imperioso e que seus dirigentes sejam enquadrados na lei de segurança nacional por tentar impor o caos e a desunião em momento tão crítico. Devem pagar por este ato criminoso em momento tão conturbado do país.

    • Podia se ter começado a discutir isso quando do caso JBS, quando toda a Globo tentou transformar um megacomprador de espaço publicitário envolvido em corrupção em herói nacional que iria depor o Temer da presidência, numa maquinação estranha com o então procurador-geral Janot, e quando a mídia tentou fazer de um apresentador cabeça de vento o próximo presidente.

  8. SOU TOTALMENTE A FAVOR DO CORTE DRÁSTICO DOS SALÁRIOS DOS SENADORES, DEPUTADOS, VEREADORES E MEMBROS DO PODER JUDICIÁRIO, INCLUSIVE OS PENDURICALHOS E CARTÃO DE CRÉDITO IMORAL DADO AOS CANALHAS DO GOVERNO. ISSO JÁ VAI DAR DINHEIRO SUFICIENTE PARA CUIDAR DO CORONA VIRUS. O QUE NÃO PODE É MEXER NA MERRECA DE NOSSAS APOSENTADORIAS E PENSÕES. ALÉM DE NOS MASSACRAR, NÃO VAI SERVIR DE NADA.

  9. A crise que estamos vivendo, que agora se agrava com a Gripe Chinesa, já deveria ter sido avisada há algum tempo.

    Faz mais de três décadas que o povo e país vêm sendo dilapidado pelos poderes constituídos.
    Mesmo com a riqueza que temos, um dia ela acabaria, no que aconteceu.

    Sempre ouvi e li que éramos riquíssimos:
    minérios, terras cultiváveis, água em abundância, sem tsunamis, maremotos, terremotos, vulcões, um clima tropical, fartura de alimentos, peixes, flora e fauna.
    O Brasil sempre foi qualificado, até por nós mesmos, como uma espécie de sucursal do paraíso.

    Diante de tantas loas, esquecemos que Adão e Eva foram expulsos desse paraíso, pois desobedeceram a ordem divina de não comerem do fruto da árvore do bem e do mal!

    Mesmo com tanta fartura e abundância, o casal de humanos foi vencido pela curiosidade, e deu no que deu:
    – Homem, ganharás o pão com o suor do teu rosto.
    – Mulher, parirás com dor!

    Deus não deu outra chance. Foi simplesmente implacável.

    Voltemos aos dias de hoje:
    Então, o nosso país é o paraíso.
    Por que a maioria sofre muito nesse Éden?
    Por que uma minoria tão insignificante tem tudo e, a maioria, não tem nada?
    Por que a maioria não reage às diferenças, à segregação, às injustiças, ao trabalho escravo, e se deixa comandar pacífica e resignadamente com a situação de penúria e dor?

    No paraíso divino foi a serpente que levou Eva ao erro;
    Eva conduziu Adão para a sua desobediência com Deus.
    Resultado:
    Fora, ambos.

    No Éden atual, a serpente brasileira – aqui é o paraíso, segundo propagam – é conhecida como política;
    O Deus, aquele que não podemos jamais desobedecer, não é a Santíssima Trindade, mas o sacrossanta tríade dos poderes constituídos!

    Manda quem pode, obedece quem precisa.
    A ordem que nos dão, e que deve ser cumprida à risca, sob pena de se morrer de várias formas é,
    Obedecer e outorgar poderes!

    Diante da nossa falta de confiança em nós mesmos;
    diante da fragilidade que pensamos ter;
    diante de aceitarmos sem protestos que nos usem e abusem;
    diante de baixarmos nossas cabeças e concordarmos com as atrocidades que fazem conosco;
    diante, agora, de mais uma violência que está sendo elaborada, de cortar salários, menos dos deuses que citei, também a história religiosa nos informa que houve um quiprocó nos céus!

    O braço direito divino, um cara porrada, metido, mandão, quis se equivaler ao Chefe.
    O valentão era um tal de Lúcifer, o comandante das defesas sagradas.
    Mas, o Chefe não gostou da sua prepotência e arrogância, e o mandou para a Terra – o paraíso – com a seguinte ordem:
    – Não te chamarei mais de Lúcifer. Serás agora o demônio, o capeta, o diabo, o raio que te parta!
    Quero que tu atazanes a vida daqueles terráqueos de merda que fiz, e faça-os sofrer!

    Pois bem:
    Se neste paraíso atual vivem milhões de almas em plena miséria, enquanto os pomares pertencem à meia dúzia, REBELEMO-NOS!

    Não está nos adiantando nada essa qualificação de pacíficos, calmos, alegres …. nada, pelo contrário!

    Ora, ora, imitemos aquele que Deus nos mandou para nos seduzir, e façamos o mesmo com a sacrossanta tríade, que se colocou no lugar da Santíssima Trindade!
    Chegou a hora do combate final:
    Ou vencemos quem nos massacra, mata de fome, de doenças, de falta de saúde pública e segurança ou mais uma vez estamos sendo expulsos do paraíso, e esse nos pertence!!!!

    Este Éden não é da minoria, não.
    Este local aprazível nos foi dado para que compensemos nossos erros e defeitos, principalmente NÃO obedecer corruptos, ladrões, desonestos e venais!

    O diabo é tão esperto, que se fantasiou de parlamentar e ministros dos tribunais superiores!
    E quer que os obedeçamos, um pecado mortal aos olhos de Deus, o verdadeiro.

    Não, temos de combatê-los; temos de vencer o exército de demônios; TEMOS DE EXPULSÁ-LOS DO NOSSO PARAÍSO!!!

    Se diminuírem o MEU SALÁRIO, vou sair matando diabinhos e, assim, voltarei para o Paraíso Divino!!!

  10. Proposta tipicamente equivocada e demagógica.
    Quer reduzir o poder aquisitivo de quem ganha salário e ainda pode movimentar a economia.
    Seria mais produtivo se instituissem um percentual de contribuição provisória de quem tem salário para a formação de um fundo de auxílio àqueles que perderem o emprego ou o trabalho autônomo.

  11. Engraçadinhos esses jumentinos. E quem vai pagar o empréstimo que fiz na Caixa para construir a minha meia-água onde moro, em Realengo?
    Tenho uma proposta importante e justa: mantermos o isolamento social atual e, se em 2 semanas não melhorar a situação devida ao covid-19, fechamos o congresso e o STF.
    Ao fim da pandemia, congresso e STF voltariam a funcionar irregularmente como tem acontecido até hoje.

  12. Tudo onda da esquerda. Quando o desemprego chegar, vão querer colocar no colo dele Bolsdonaro, mas quem está fechando tudo e travando a Economia são os governadores. Imaginem todos os produtores de verduras e legumes parar de trabalhar somente por 15 dias, todos sacolões teriam que fechar as portas, e nos os consumidores faríamos o que, portanto diminuir o ritmo e proteger os mais vulneráveis sim, parar jamais, esquerda sabe que ele só não será reeleito se a Economia afundar. Querem aproveitar a pandemia para isso. Doria embarcou firme nisso. Mas não vai querer levar a culpa do desemprego. É um dilema. Morrerem idosos ou quebrar a Economia? Bolsonaro defende um meio termo. Para não quebrar a Economia, um percentual de idosos vai morrer. Parece cruel. Mas essa lógica está presente nas guerras o tempo todo está e a cruel realidade.

    • O Bolsonaro está copiando ipsis litteris o Trump. O que deveria nos envergonhar e muito. Parece que o Trump é o alpha male nessa história – a tudo que ele faz o Bolsonaro diz amém e imita.

    • Por certo seu Bozo de dentro dos confortáveis palácios em Brasília sabe mais que os governadores de Estados onde produtores rurais, indústrias e microempresas subsistem em suas realidades e dificuldades.
      Os governadores devem ter sido eleitos para as descontruções estaduais.
      Surpreendentemente, temos gente que confessa abertamente insensibilidade humana e considera chegada a hora da seleção natural e a erradicação da velhice, ora pois.

    • Os queridos da mídia não ganham mais eleições no Brasil. Veja o que a mídia nos vendeu esses anos. A mídia amava o FHC, o Sérgio Cabral, o Eduardo Paes, o Lula…
      Todos os mestres da empulahção.
      Sinceramente, não vejo força capaz de eleger o Maia presidente. Não pelo voto popular. Numa eleição o PT ganha dele de lavada. Até eu votaria no PT contra o Maia num segundo turno – acho difícil ele chegar – se o Alex Cardoso e seus colegas não aporrinharem muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *