Maia diz que assessores de Bolsonaro coordenam ataques virtuais contra o Congresso e o Supremo: “Marginais”

Maia diz que o governo deveria agir para “salvar vidas e empregos”

Deu no O Globo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que os ataques nas redes sociais contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) são comandados por assessores do presidente Jair Bolsonaro que se comportam como “marginais”.

Em entrevista ao programa “Canal Livre”, da Band, veiculada na madrugada desta segunda-feira, Maia acrescentou que o governo deveria agir para “salvar vidas e empregos” em vez de “criar conflitos e insegurança”.

“MARGINAIS” – “Essas brigas paralelas comandadas por um gabinete do ódio, comandadas por assessores do presidente que são mais marginais do que assessores do presidente, não vão de forma nenhuma mudar atitudes do Parlamento brasileiro. Continuamos votando. Nós que aumentamos o valor da renda mínima”, disse o presidente da Câmara, em referência ao repasse de R$ 600 para os trabalhadores informais.

Na avaliação de Maia, o governo é lento para reagir à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Ele afirmou que as medidas na área da Saúde estão “caminhando” – o ministro Luiz Henrique Mandetta é seu aliado –, mas criticou o ritmo de ação da área econômica.

CONFLITOS – “Em vez de ficar fugindo da sua responsabilidade, em vez de ficar criando conflitos e insegurança com a sociedade, o Palácio do Planalto poderia estar atuando e atuando para salvar vidas, empregos, salvar a renda dos mais vulneráveis. Mas, infelizmente, alguns no Palácio preferem, junto com o presidente, esse gabinete do ódio, continuar conflitando com Parlamento e Supremo do que dar soluções. Talvez porque não saibam onde encontrá-las”, ironizou Maia.

O presidente da Câmara disse ainda que os ataques são financiados por empresários e orientados pelo escritor Olavo de Carvalho – ele ressaltou que Mandetta virou alvo depois que se tornaram evidentes as diferenças entre as orientações do ministro e de Bolsonaro.

PROTOCOLOS – Maia acrescentou que, na prática, as medidas apresentadas pelo governo seguem a linha do que é defendido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas que o posicionamento de Bolsonaro, favorável a uma retomada imediata das atividades econômicas, atrapalha o país.

“Ele (Bolsonaro) acaba, sem dúvida nenhuma, atrapalhando. Claro que ele não escreve (o que defende), porque a assessoria dele não deixa, porque uma decisão de assinar um documento desses… Se o Brasil tiver problemas parecidos, e parece que teremos, com o de outros países, se ele (presidente) assinar alguma orientação formal que vá contra a orientação de seu próprio ministro e da OMS, certamente ele responderá pessoalmente a essa decisão de liberar o isolamento sem ter um embasamento legal para isso”, afirmou Maia.

DECRETO OU MP – Bolsonaro já sugeriu que poderia assinar um decreto ou Medida Provisória ampliando a lista de atividades essenciais em meio ao estado de calamidade pública, o que permitiria a reabertura de estabelecimentos comerciais no país. A medida, no entanto, não foi implementada.

Em relação ao processo eleitoral, Maia afirmou que não é contra o adiamento da eleição, marcada para outubro, caso a crise do coronavírus não esteja sob controle até lá. O presidente da Câmara ponderou, no entanto, que o pleito precisa ocorrer até o fim do ano, para que não haja prorrogação de mandatos.

PARTE I

PARTE II

PARTE III

21 thoughts on “Maia diz que assessores de Bolsonaro coordenam ataques virtuais contra o Congresso e o Supremo: “Marginais”

  1. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), negou que irá arquivar pedidos de impeachment que forem protocolados contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido), durante a pandemia de coronavírus. Segundo a Revista Época, o democrata também decidiu que não vai arquivar as ações. A decisão sobre os pedidos será tomada após a crise da doença, que já vitimou 488 pessoas no país.

  2. Tudo começou porque primeiro não acreditaram que conseguiriam dar o golpe em 2016. E depois que conseguiram não souberam repartir o butim. Aí apareceu o cavaleiro negro que na última hora levou a mão da princesa! Estão todos inconformados. Mas vai passar. Falta menos de 3 anos.

  3. Nhonhô Botafogo está brincando com algo muito sério.
    Este engavetador e réu em processos deve refletir sobre a seriedade de declarações irresponsáveis como faz.
    Este gordinho pode agravar seus processos e pegar cana dura, mesmo com o stf que aí se apresenta.

    • Desculpe-me discordar, ele cheira! E mal.
      Quando se tratou do fundo partidário a eficiência dos congressistas foi suiça; quando se trata de resolver os problemas do país, a eficiência é a brasileira carnavalesca.

  4. O esforço aqui nesta Tribuna da Internet está virando também uma vergonha. É impossível aceitar que coloquem Rodrigo Maia, o Botafogo, num patamar onde estão homens honrados e decentes. Vocês mesmos sabem que é esse indivíduo e já escreveram tanto e tudo sobre ele e Alcolumbre, que levou a eleição no Senado por meio de fraude. Comno digitou o “bagaçado”: “O botafogo agora é o paladino da moral (…)”.
    A incoerência é uma desgraça. Mas sabemos que vale pelo objetivo maior da esquerda, prejudicar o presidente Bolsonaro.
    Gente boa, sentem-se e fiquem calmos, pois falta muito para o mandato terminar e o outro ainda nem começou.

  5. Botafo-gol, pau-mandado da OAS, com codinome registrado no tabelionato da corrupção, é um reles ladrão do dinheiro do povo. Neste momento, sua maior preocupação é escapar da cadeia.

  6. Vai brincando com a paciência do povo Botafogo! Depois desta crise é mais fácil vc sair do que Bolsonaro. O povo vai reagir a esta tentativa de golpe! A sua hora vai chegar!

  7. Marginal é este gordo filho da puta.
    É um crápula.
    Está embromando a transferência do fundo partidário para a saúde.
    Li no globo lixo entrevista deste merda sobre as consequências econômicas e financeiras para o país.
    Não tem capacidades para analisar nada. Só viés político.
    Desprezível e despreparado.
    Acha que pode ser presidente da república.
    Vai, em breve, levar um pé no rabo.

  8. Rodrigo age bem, com firmeza, defendendo o legislativo. Atiçar briga com ele é burrice.Sobretudo porque Bolsonaro tem base parlamentar em frangalhos. Não está em condições de exigir nada. Muito menos falar grosso. Além disso, o general-ministro responsável pelo meio-campo Executivo-Legislativo, é fraco. Não é do ramo. As imagens só mostram ele rindo. Não sei de quê.

  9. Não é general.
    Major.
    Também acho que é fraco como articulador.
    De qualquer maneira, o Maia é um canalha. Crápula.
    Fraco de você, quase não eleito aqui no Rio.
    Esquiva-se ou não em colocar a transferência do fundo partidário para a saúde?
    O que quer com isto?
    Fazer o jogo dos partidos para aparecer como defensor, para, adiante, tentar se manter como presidente daquela pocilga.

  10. É nisso que dá fazer pacto com os demônios para livrar os seus das consequências das “rachadinhas”!!!
    E como sempre quem paga a conta é o povão; de uma forma ou de outra.

  11. Este canalha é um crápula, metido em desvio de dinheiro.
    Fraco de votos.
    Pode estar acima politicamente, mas, como a maioria daquela pocilga, abaixo moralmente.
    Muito abaixo.
    Na sarjeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *