Maia diz que Bolsonaro pode se responsabilizado se liberar isolamento e contrariar OMS

Maia diz que pode encontrar Bolsonaro a qualquer momento, mas é ...

Maia afirma que Bolsonaro fala sem embasamento científico

Júlio Mosquéra e Filipe Matoso
G1

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira, dia 6, que o presidente Jair Bolsonaro pode ser responsabilizado por eventuais medidas que contrariem orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) em meio à pandemia do coronavírus.

Desde que reconheceu a pandemia, a OMS passou a defender, entre outras medidas, o isolamento social. O Ministério da Saúde também orienta o isolamento, mas Bolsonaro defende o fim do “confinamento em massa” e a reabertura do comércio.

ENTREVISTAS – “Responsabilizado já se pode do ponto de vista das inúmeras entrevistas onde ele estimula o fim do isolamento sem nenhum embasamento científico, sem nenhum embasamento técnico. Agora, quando ele assina um decreto, quando o governo faz uma defesa formal no Supremo na linha contrária do que todos estão defendendo, do que a OMS está defendendo, é claro que, a partir daí, a situação fica muito diferente e fica muito mais concreta”, afirmou Rodrigo Maia nesta segunda.

No último fim de semana, a Advocacia Geral da União (AGU) enviou um documento ao Supremo Tribunal Federal no qual afirmou que o governo federal segue as recomendações da OMS.

PROTOCOLO – A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu ao STF que obrigue o governo a seguir o protocolo da OMS; respeitar as decisões de governadores sobre isolamento; e não interferir no trabalho técnico do Ministério da Saúde.

“Qualquer atitude que vai contra a orientação da Organização Mundial da Saúde, aquilo que os especialistas vêm falando, o que o próprio ministro vem falando, certamente se for oficial, certamente terá uma análise. E, se a análise for divergente do que tem de orientação formal na área de saúde, certamente o parlamento vai discutir e pode, claro, derrubar essa decisão”, comentou Rodrigo Maia.

CONTRAMÃO – Para o presidente da Câmara, Bolsonaro não chegará a editar algum decreto que contrarie a OMS e a ciência, mas se editar, o ato “já é uma grande responsabilização”. “Eu espero que não chegue a isso. Eu espero que ele compreenda que todos nós estamos seguindo a orientação do ministro da Saúde, mais da OMS e da ciência. Nós não podemos ir contra a ciência”, completou.

Mais cedo, nesta segunda-feira, o ministro Gilmar Mendes também afirmou que o STF não deverá validar decisões do governo que eventualmente contrariem as orientações da OMS.

CONFLITOSNa semana passada, Bolsonaro disse que ele e Mandetta estão se “bicando há algum tempo”. Questionado sobre a situação do ministro, Rodrigo Maia disse nesta segunda ser “óbvio” que ministro de área técnica deve seguir o que aprendeu.

“Um ministro de uma área técnica, é óbvio que ele tem que primeiro preservar aquilo que ele aprendeu, o seu aprendizado técnico, não é? […] É óbvio que ele não pode, nunca, abrir mão disso, porque senão ele estaria cometendo um crime”, afirmou.

20 thoughts on “Maia diz que Bolsonaro pode se responsabilizado se liberar isolamento e contrariar OMS

  1. Globo, Folha, Uol….que pena que este site so tem repetido as mesmas informacoes .
    Impressionante que a diversidade que a internet traz nao se reflete em informacoes variadas e construtivas.
    Sempre os mesmos, sempre os mesmos…que pena, editores da Tribuna…

    • Poxa amigo,tá malhando o blog TI.

      Quanto você colaborou monetária com o blog.

      Então escreva as razões da blasfêmia do Maia..

      Digo Eu,o Brasil,mesmo signatário,tem suas leis próprias,a única coisa que o Botafogo estar a fazer, é denunciar,e criar dividendos políticos, coisa que Clã não o faz..

      Aliás, só gol contra, são uns jegues e pensam que são doutor.

      Faça a gentileza escreva seu nome,não te esconde atrás do biombo.

  2. Embora o Brasil seja signatário da ONU, não somos subordinados à ONU. E nesta e em todas as questões relativas às relações internacionais, o Presidente é o representante do Brasil. Portanto o Legislativo e o Judiciário, não tem ingerência nestes assuntos.

    • Rocha, a cloroquina já tem patente vencida. O maior produtor parece ser a Índia. Todo mundo produz. No Brasil o Exército, a Fiocruz, laboratórios diversos produzem e temos de sobra segundo Mandetta.
      Cara de fakenews.

      • Ai você quebra a ultima esperança de um esquerdista.

        PS: Viu no item 3, dele: Espero QUE NAO SEJA fack News.

        PS 2 : Como diz o ditado: Eles mentem tanto, que quanto for verdade …

  3. Botafogo é apenas um corrupto desalmado que usa as vítimas da peste chinesa como palanque para escapar da cadeia. Tivesse um mínimo de sentimento pelo país, denunciaria a OMS como um mero aparelho do PCC, que, obedecendo ordens do tiranete Xixi, espalhou mundo afora que o vírus Chinês não era transmitido entre humanos.

    Ah! o glutão da gol, que tinha sumido das páginas da TI, retornou com a pompa de “premiê” dos batedores de carteira.

  4. E o nosso amigo americano?

    “Sem se sensibilizar, no sábado (4) o presidente dos EUA voltou a defender a retenção de toda a produção em seu país: “Precisamos das máscaras. Não queremos outros conseguindo máscaras. É por isso que estamos acionando várias vezes a Lei de Produção de Defesa. Você pode até chamar de retaliação porque é isso mesmo. É uma retaliação. Se as empresas não derem o que precisamos para o nosso povo, nós seremos muito duros.””

    -Ou seja: A gente pede, educadamente. Só se não nos derem é que a gente TOMA na força bruta!”

    https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/04/07/mandetta-diz-que-vai-comprar-toda-a-producao-de-mascaras-de-fabrica-da-3m-no-brasil.ghtml

Deixe uma resposta para José Augusto Aranha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *