Maioria de tuítes a favor de Bolsonaro sobre coronavírus foram feitos por robôs

No dia das manifestações tinha muito robô trabalhando de casa

Rayanderson Guerra
O Globo

Mais da metade das  publicações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro no Twitter durante a pandemia do novo coronavírus no país e da manifestação pró-governo e contra o Congresso Nacional e o Judiciário, no dia 15 deste mês, foram disparadas por robôs.

Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FespSP) mostra que 55% dos 1,2 milhão de posts que usaram a hashtahg #BolsonaroDay foram feitas por robôs, contas automatizadas, como de ciborgues, e contas semiautomatizadas.

COLETA DE DADOS –  Os pesquisadores coletaram dados sobre as hashtags mais utilizadas pelos grupos de apoio ao presidente no Twitter entre 1 de janeiro a 15 de março. O grupo identificou 22 mil hashtags que foram rankeadas em uma lista das mais frequentemente usadas.

Segundo o estudo, divulgado pelo jornal “Valor Econômico”, foram identificadas 66 mil contas responsáveis pelos cerca de 1,2 milhão de tuítes. Os robôs que usaram a hashtag #bolsonaroday postaram cerca de 700 tuítes no domingo em que ocorreu os atos pró-governo.

Os perfis mais ativos chegaram a publicar uma média 1,2 mil tuítes por dia. O estudo contatou ainda que os usuários reais têm uma média de três a dez tuítes por dia. Os mais ativos chegam até 50 tuítes por dia. O estudo foi coordenado pelas professoras Rose Marie Santini, da UFRJ, e Isabela Kalil, da Fesp, e reuniu 12 pesquisadores.

HASTAGS – Os pesquisadores concluíram que parte das hashtags utilizadas neste perído, como #somostodosbolsonaro, #stfvergonhanacional, #foramaia, #globolixo, #bolsonaro2022, #somostodosmoro, #bolsonaropresidenteate2026, #bolsonaro2026, mantém um volume constante nas redes.

A tática, segundo a análise, mostra evidências de uma ação de comunicação planejada, orquestrada e automatizada e se enquadram na estratégia de campanha permanente e na agenda política de Bolsonaro.

O grupo ainda identificou quatro padrões distintos nos tuítes. O primeiro com o STF como alvo; o segundo sobre a mobilização para as manifestações do dia 15 deste mês; contra as medidas de restrição e isolamento social como prevenção da Covid-19 e, por fim, a favor de que a população fosse às ruas, mesmo diante dos perigos de disseminação do novo coronavírus.

21 thoughts on “Maioria de tuítes a favor de Bolsonaro sobre coronavírus foram feitos por robôs

  1. “Em meados de 1971, o escritor norte-americano William S. Burroughs publicou um pequeno ensaio intitulado A Revolução Eletrónica, um conjunto de pequenos textos que abordam a conjuntura dos métodos utilizados na informação, capazes de, por conseguinte, interferir directamente na mesma.

    De um modo sucinto, William Burroughs evidencia a contaminação da condição humana pelo vírus da palavra, uma contaminação que, segundo o próprio, não é maligna à partida. Há, isso sim, uma espécie de simbiose: o vírus e o hospedeiro (neste caso o ser humano) sobrevivem e nenhum dos dois sai prejudicado, saindo ambos a ganhar com esta ligação biológica. No fundo, o homem contemporâneo é assim, tal como o conhecemos, por estar infectado pela palavra. Contudo, este vírus sofre mutações constantes, e, sendo nós os criadores da linguagem e da escrita, e, por conseguinte, das palavras e dos métodos de comunicação, somos nós quem cria (consciente ou inconscientemente) essas mesmas mutações. De um modo geral, através da elocução e de várias técnicas do domínio ou manipulação do discurso, as palavras podem controlar multidões, criar um sistema imutável e sustentá-lo, mantendo no poder os verdadeiros donos da palavra.”

    https://www.comunidadeculturaearte.com/estaremos-perante-uma-pandemia-electronica/

    https://industrias-culturais.hypotheses.org/132

  2. Será que essa gente aí é a patota exército do Bolsovigarista, à moda Lula com o seu exército ? O Brasil está fo-di-do, nivelado por baixo pela ignorância interesseira, à direita, à esquerda e ao centro. E como é que a nação apartidária vai se livrar dessas pragas ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *