Mais cotado para a Procuradoria-Geral, Gustavo Aras enfrenta reação da Lava-Jato

Forças-tarefas temem descontinuidade de ações

Thiago Herdy
O Globo

Apontado como favorito ao cargo de procurador-geral da República (PGR) segundo o entorno do presidente Jair Bolsonaro , o subprocurador-geral Augusto Aras enfrenta a oposição dos integrantes das forças-tarefas da Operação Lava-Jato. A ampliação da movimentação de Aras nas últimas semanas, reforçada por encontros com o presidente e aliados do PSL , acendeu um alerta entre procuradores, que temem a descontinuidade das ações e da independência funcional da Lava-Jato sob sua eventual gestão.

Em contato com representantes do governo, os procuradores reforçaram nos últimos dias a defesa do respeito à lista tríplice da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR), votação da qual Aras se recusou a participar e que resultou na escolha de três nomes de preferência da categoria: Mário Bonsaglia, Luiza Frischeisen e Blal Dalloul.

INTERLOCUÇÃO DESGASTADA – A preocupação com o futuro da Lava-Jato foi levada ao ministro da Justiça, Sergio Moro, que também encampa a escolha para o comando da PGR a partir da lista tríplice. O ministro, no entanto, vem deixando de ser interlocutor de peso no governo em função do desgaste que sofreu após a divulgação de conversas atribuídas a ele e a integrantes do MPF, no período em que Moro era juiz da Lava-Jato em Curitiba.

Um dos principais entusiastas da campanha pró-Aras é o publicitário baiano e conterrâneo Fernando Barros, dono da Propeg, empresa que tem contratos com as principais estatais do país. A Propeg é citada pelo marqueteiro Renato Pereira, delator da Lava-Jato, como uma das intermediárias de um repasse via caixa dois de R$ 5 milhões da construtora Andrade Gutierrez para a campanha de Luiz Fernando Pezão ao governo do Rio de Janeiro, em 2014. Pereira também relatou ter direcionado à Propeg contratos de publicidade da Prefeitura do Rio. A empresa de publicidade nega as acusações. O episódio é investigado no âmbito da Lava-Jato no Rio.

LISTA TRÍPLICE –  Em nota pública distribuída após o resultado da votação da lista tríplice ser divulgado, procuradores das forças-tarefa das operações Lava-Jato, Greenfield e Zelotes defenderam a escolha de um dos nomes eleitos pela categoria. “Os três nomes que compõem a lista tríplice foram escolhidos pelos membros do MPF em processo democrático e transparente, que contou com a presença de 82,5% da categoria. A indicação de qualquer um dos três pelo presidente da República é o melhor caminho para a construção de um MPF fortalecido, a serviço do interesse público”, escreveram os procuradores na ocasião.

Em abril deste ano, o procurador aposentado Carlos Fernando dos Santos Lima, símbolo da Lava-Jato, foi o primeiro a se manifestar contra a candidatura de Aras, criticando o fato de o subprocurador conciliar o cargo com o exercício da advocacia. A medida foi uma reação à críticas públicas de Aras à independência funcional da Lava-Jato. Para o subprocurador, a força-tarefa teria contrariado a unidade e a indivisibilidade institucional do Ministério Público e, por isso, seria necessário encontrar uma maneira de manter “a casa dentro dos limites” em uma eventual nova gestão.

MUDANÇA DE TOM – Ao ser questionado na terça-feira sobre o que tem feito para reverter a oposição da Lava-Jato à sua candidatura, Aras mudou o tom do discurso. Em nota, informou que “apoia e sempre apoiou a Lava-Jato” e que a “considera um avanço civilizatório para o Brasil”. No mesmo texto, defendeu a adoção do padrão Lava-Jato em todas as atividades do MP, “por reconhecer na operação um exemplo de eficiência no combate à corrupção que responde à necessidade de mudança no país”. Aras caiu no gosto do bolsonarismo quando passou a fazer críticas públicas ao que chama de “posições radicalizadas e ideologizadas” do MPF sobre meio ambiente e cultura indígena.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
Augusto Aras ingressou no MPF em 1987 e já atuou nas áreas constitucional, criminal, eleitoral e econômica. Decidiu concorrer ao comando da PGR sem disputar a lista tríplice por classificá-la como “corporativista”. Tem no ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) um dos seus principais aliados, inclusive sendo este o responsável por levá-lo para as conversas com Bolsonaro. Amigos petistas próximos, entretanto, se espantaram com a aproximação de Aras e o presidente, além  de suas recentes declarações alinhadas ao conservadorismo. O subprocurador é filho de Roque Aras, ex-presidente do MDB na Bahia e com uma história muito forte de militância política. O presidente não confirma ou nega a sua predileção.  Porém já disse  que se Aras havia sido alvo de “críticas” por parte da imprensa, teria ganho “alguns pontinhos”. (M.C.)

17 thoughts on “Mais cotado para a Procuradoria-Geral, Gustavo Aras enfrenta reação da Lava-Jato

  1. Bolsonaro,
    Veja bem onde tu vais colocar o teu boné.
    Macaco velho nao mete a mão em cumbuca.
    Prestigie o Moro, se queres ser respeitado pelo povo brasileiro a quem tu deves teu cargo que é passageiro, e passa logo.
    O povo não perdoa, embora seja esquecido, mas só depois que degola o traidor, como fez com lula que apodrece na cadeia.
    Fique longe disso, e não esqueça que esse bandido está preso nao é por causa de triplex, mas sim por traição.
    Não traias e não será preso.
    Veja o exemplo do Clube de Regatas Vasco da Gamaque sempre.esteve ao lado do povo e nuca faltou a um compromisso. Prometeu está prometido.
    Nao te meta a besta.

  2. Depois de tantas tolices feitas pelo Bolsonaro, sempre fico apreensivo quando ele tem que decidir algo importante para o país – é como se eu estivesse revivendo os dias da Dilma e do Ladrão no governo: cada dia trazia consigo uma supresa decepcionante.
    E o filhinho já se tornou embaixador?

  3. Já mostrou que não é boa coisa, pelo fato de ter tentado passar a perna nos colegas que se submeteram a votação pelos demais procuradores. Não sabe o que é lealdade, como essa bruxa de voz de bebê de ano e meio que está de saída. Aquela mesma que ouviu calada gilmarmendes execrar seus colegas. Como se não bastasse isso, ainda delatou seus colegas da força-tarefa aos urubus do STF, mesmo sabendo que eles haviam arquivado a ideia de uma fundação para uns tais 2.5 bi.
    Basta termos tido uma traidora, indolente, temente a gilmarmendes na PGR.

    • Aonde está passando este filme classe C de ficção científica? Foi produzido com a Lei Rouanet ou o papai Dirceu financiou do próprio bolso? Como se o Dirceu tivesse algum dinheiro dele que não fosse roubado.

  4. Lauro Cardoso, procurador regional da República da 1.ª Região. Tem formação militar pela Academia das Agulhas Negras (Aman) e foi paraquedista do Exército.
    É batata! Como diria Nelson Rodrigues.

  5. Jair tem dossiês completos dos postulantes. As escolhas de Jair passam pelos “valores da família tradicional” e assim, o cargo não será ocupado por um candidato homossexual. Em sociedade tudo se sabe.

    • Bem, se a prioridade não é ser ladrão petista, então já está de bom tamanho. Falando em sociedade, como vai a Rose? Ela tem ido visitar o Gangster em Curitiba, ou é tudo na surdina?

  6. Esse país não muda mesmo, sempre vai se privilegiar o “apadrinhado” para os altos cargos. Há que se lembrar que o padrão de governante no Brasil passa longe do que representa Bolsonaro hoje. Enquanto seres humanos, todos somos passiveis de errar. A diferença é saber apontar e aprender com seus erros para poder corrigi-los. Bolsonaro não tem como corrigir por decreto, essa e outras sandices que nos faz ancorar no terceiro mundo, mas não se pode calar.

  7. As tais declarações (recentes) desse Gustavo Aras alinhadas ao conservadorismo, como dito pelo Carlos Newton, são falsas. São apenas para tentar ganhar pontos com Bolsonaro. Esse socialista / comunista na PGR vai ser um ‘cavalo de Tróia’ na operação Lava Jato. Seria um tremendo estrago para o governo. Há um vídeo no You Tube, recente, do Gustavo küster que mostra bem quem é esse cara.

  8. Boa tarde.

    Queira me desculpar, mas quem sou eu para solicitar a Bolsonaro o que fazer, pois simplesmente ponho-me no meu lugar e sou humilde em termos. Nestas redes sociais todo mundo acha alguma coisa, até sobre cocô. Mas sobre crime organizado, crimes, a última palavra é do Moro. Eduardo Bolsonaro pode ir para a embaixada, e eu acredito, existe Staff, o que importa é a intenção, como o próprio Presidente dissera. Cuidado presidente, seja imparcial, e socorra ao Moro.

    Qualquer ataque ao Moro no Congresso deve possuir uma defesa imediata, e o Humberto Costa é todo dia, a fazer, seguindo Gramsci, com várias mentiras. E vocês do PSL nada. O que está acontecendo?

    Vou continuar a falar contundentemente, pois votei, e fiz suor no rosto, a seu favor Presidente, e como dizia Cazuza o tempo não para. Se o presidente não deixar o Moro indicar o presidente do COAF, ao menos indicar o Procurador- Geral para nós o povo ficarmos sabendo se aprovou ou não, Bolsonaro cairá em profunda contradição ao dizer que o procurador geral precisa entender de indígena, meio-ambiente, pois é muito pelo contrário, tem que possuir Staff, como seu filho Eduardo Bolsonaro.

    Pergunte a seu filho o que é fator gerador na cobrança de impostos? O que é Redge, e nem por isso, caso não saiba, aprenderá, pois basta oportunidade e “peixada”para se transformar em alto conhecedor da matéria em meses para quem levou anos e ensinou. Se for honesto com essas variáveis dará certo e muito. Existe staff, como o Rodrigo Maia possui.

    Nunca pensem em destruir Moro, mesmo tudo montado pelos Estados Unidos ou quem quer que sejam para levar nossas riquezas e seu filho ou outros ” a ver tudo também” e ficarem calados, taôkey?
    Vamos primeiro para a União Européia, mas talvez com os Estados Unidos venha acabar com esse disse me disse, pois todos estarão a dar o maior valor.

    Quero que Eduardo vá para os Estados Unidos, pois a batata está no colo do Presidente, como transferiu para o Rodrigo Maia, só não viu quem não quis. Jesus capacita os escolhidos humildes, Sr. Presidente, você sabe andar de moto, de jet-ski, paraquedas, eu também, e daí. Temos que jogar para a plateia com atitudes sérias, mas essas enfim… Pedi obtereis mas buscais e achareis, nada vem à toa, ninguém melhor do que o Sr. Presidente para saber. Não traia Sérgio Moro, eu lhe imploro pelo seu governo que tanto quero bem.

    Vejam como tento ser imparcial. Bolsonaro, se o Sr. tentar ir contra Sérgio Moro mesmo continuando apático como já tem demostrado, terá não sei quantas certidões de óbitos, e preste atenção, dessa vez VIVO, porém morto, MORTO eleitoralmente.

    Tudo pelo seu filho Flávio ou tudo pelo Brasil?

    Que apurem e falem a PF que seu filho é inocente ou culpado. Moro é de uma linha e uma META de botar bandido catando cocô. Esta palavra esta livre hoje em dia.

    O povo está vendo. O Exército na reforma da previdência ganhou mamata, mas é certo para nos apoiarmos, e meu pai é falecido também militar, amo a farda. Meu pai morou onde o Sr. morou e começou sua vida política, orgulho para nós e para nossos amigos da Dona Maria onde morou também.

    COVARDES O QUE ESTÃO A AUMENTAR A DISCORDÂNCIA ENTRE MORO E O SR. PRESIDENTE, e para quem mais possa interessar para enfraquecer o homem ímpar de seu governo. Ninguém deixará queimar o Moro, com conversas ou não da INTERCEPT que o PSL deveria ter senadores e deputados de plantão para protegê-los. É fogo amigo, e se for, cairá no pé.
    Ele, Moro e somente ele, descortinou isso, será que só ele sabia?

    Outra novidade, Dallagnol precisa ir ao senhor Presidente pedir para ser Procurador-Geral, para ser Ministro do STF? Onde está, o Brasil acima de tudo e DEUS acima de todos.

    Tá fogo para seus eleitores aguentarem, cuidado com os robôs, para lhe tirarem da realidade. Palavra de amigo se quiser acreditar. Tomara que leia, ou os seus assessores fiéis lhe passem.

  9. A festa de Augusto Aras para a cúpula do PT
    Brasil 13.08.19 16:38

    Leia mais sobre este assunto: https://www.oantagonista.com/brasil/a-festa-de-augusto-aras-para-a-cupula-do-pt/

    O UOL conta que Augusto Aras, apontado como favorito de Jair Bolsonaro para ser o próximo PGR, deu uma festa para o “núcleo duro” do PT há seis anos.

    O evento, em agosto de 2013, reuniu cerca de 80 pessoas e foi organizado por Aras e sua mulher para lançar o livro de Emiliano José, ex-deputado petista e amigo do subprocurador.

    Entre os presentes estavam José Dirceu, José Genoino e o então presidente do PT, Rui Falcão –além de Rodrigo Janot, que assumiria o cargo de procurador-geral da República no mês seguinte.

    Em dado momento, informa o UOL, Falcão fez um pequeno discurso comemorando o momento político do Brasil, presidido na época por Dilma Rousseff.

    Aras, por sua vez, chamou Emiliano, o amigo petista, de “história encarnada e compromisso com ideais libertários de que a democracia precisa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *