Mais do que errar, Bolsonaro repete o erro — o que mostra, infelizmente, que não erra por acaso

Charge do Nani (nanihumor.com)

J. R. Guzzo 
(
Gazeta do Povo)

O presidente Jair Bolsonaro, como se sabe desde que ele começou a assinar nomeações de peixes gordos para o seu governo, já mostrou com clareza que é muito ruim para escolher qualquer funcionário que tenha alguma coisa a ver com justiça. Mais do que errar, ele se tornou um especialista na arte de repetir o erro — o que mostra, infelizmente, que não erra por acaso.

O último chute no pau da barraca foi a renomeação do procurador-geral da República, Augusto Aras, para mais um período no cargo que vem tratando tão mal desde que foi nomeado a primeira vez.

A FAVOR DA CORRUPÇÃO – O problema desse Aras 2.0 não é, como se escandalizaram os crentes no estado de graça permanente do Ministério Público, o fato de não fazer parte da “lista tríplice” expedida pelos militantes sindicais do MP. O problema real está no fato de que Aras é, na data de hoje, um dos instrumentos mais eficientes para impedir o combate à corrupção que despacha dentro da máquina estatal brasileira.

Aras vem destruindo, em tudo o que faz, todo o trabalho do MP contra a ladroagem que chegou a extremos inéditos nos governos Lula-Dilma — os 13 anos e meio em que a politicalha e seus vários senhores mais roubaram na história do Brasil.

Para não alongar um assunto sobre o qual até as crianças com 10 anos de idade estão suficientemente informadas, o PGR que Bolsonaro agora nomeia de novo mandou acabar, sem o menor constrangimento, nada menos que a Operação Lava Jato — enfim desfeita, de forma oficial e com toda a papelada de praxe, em fevereiro último.

HERÓI DOS POLÍTICOS – Precisa dizer mais alguma coisa? O PGR de Bolsonaro, na verdade, é hoje o herói da classe política brasileira — não só de Lula e do PT, mas de todo político enrolado com o Código Penal que dá expediente entre o Oiapoque e o Chuí. Por isso mesmo, não vai se ver o senador Renan & cia. propondo nenhuma CPI para “investigar” Augusto Aras, ou dar um pio sobre o assunto.

“Precisamos estancar a sangria”, disse o ex-senador Romero Jucá, em momento realmente histórico da política brasileira, durante o governo Michel Temer. Pois foi isso, exatamente, que Aras fez: estancou a sangria.

Poucas vezes um mandarim da política de Brasília resumiu tão bem, como Jucá, os sentimentos verdadeiros dos seus pares. E poucas vezes um PGR fez com tanta perfeição o trabalho que os políticos brasileiros realmente esperavam dele.

TODOS FICAM QUIETINHOS – É por essa razão, e nenhuma outra, que os fugitivos da lei penal ficam tão quietinhos quando o assunto é PGR. Os mais excitados ativistas em favor da “democracia”, e contra o genocida de direita, jamais deram um pio neste assunto. O genocida, aí, vira um grande homem.

Aras piorou notavelmente o seu desastre ao congelar investigações sobre o filho do presidente e calar-se sobre as violências grosseiras que o STF fez em seu “inquérito contra os atos antidemocráticos” e as suas agressivas intervenções nas áreas de competência dos outros poderes.

Cala-se, consente e está mantido no cargo. “Governabilidade” deve ser isso aí.

8 thoughts on “Mais do que errar, Bolsonaro repete o erro — o que mostra, infelizmente, que não erra por acaso

  1. Governabilidade” deve ser isso aí.

    Governabilidade desde os tempos do POderoso Chefão, como consequência, vários bilhões “retirados” do suor do povo brasileiro para manter essa tal de “governabilidade”…..
    Para manter a “governabilidade, Don FHcorleone sacou trilhões para rasgar a Constituição na famosa Reeleição da Pitonisa de Paris.;
    Acaba com tudo, Corrupção..””

  2. Fora o que passou para os banqueiros no famoso Proer.
    Agora; vejo a reação contra a lava jato como natural, pelos corruptos que são muitos e se disfarçam de vários matizes ideológicos/comportamentais, para enganar seu eleitor.
    Mas, a sociedade vai dar o troco, pela Lei da Ação e Reação; só não sei o prazo, mas que vai, vai.

  3. Bolsonaro age por reflexo – ele não pensa! Ele deve ter virus na cuca em vez de neurônios. Problema de nascimento que os negros cortavam pela raiz na época de Sócrates!

  4. Para quem se elegeu com um discurso anti-corrupção, pró-Lava Jato, se dizendo inimigo ferrenho da “velha política, entenda-se por Centrão, nunca governou conforme as promessas que fez. Então teremos o mais do mesmo caso o Luladrão volte ou o mito consiga mais um segundo mandato. O Brasil não merece o povo que tem, pois se o povo prestasse não insistiria sempre em fazer más escolhas.

  5. Quem diria! Guzzo estaria começando a enxergar o péssimo governo e as péssimas intenções de seu ídolo Bolsonaro??? Aras foi colocado estrategicamente por Bolsonaro na PGR para blindar o presidente e seus três ZEROS!!! Antes tarde do que nunca. E Guzzo não tem´mais todo o tempo deste mundo para refletir sobre a sua virada bolsonarista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *