Mais que o Flamengo, perde o futebol brasileiro com o voo de volta de Jorge Jesus

Jorge Jesus confirma que vai permanecer no Flamengo: 'Digam à ...Pedro do Coutto

A afirmação que está neste título resulta de uma conversa que na tarde de domingo mantive com Ruy Castro. Citado numa reportagem de Tatiana Furtado, O Globo, Ruy Castro sustentou que o voo de retorno de volta a Lisboa de Jorge Jesus frustrou a imensa torcida do Flamengo, porém mais do que isso foi uma perda para o próprio futebol brasileiro. Ele tem razão, e concordo com ele porque Jorge Jesus não é apenas um técnico vitorioso que se incorporou à história do Flamengo. Ele comprovou a convergência entre a técnica e a arte nesse mundo maravilhoso que se chama futebol.

Para mim, um dos aspectos mais brilhantes do treinador que retorna ao Benfica está na ocupação permanente dos espaços do gramado.

ESTADO ATLÉTICO – Se os leitores prestarem atenção aos movimentos da equipe, vão descobrir que uma das razões básicas do sucesso cem do fato de sempre onde está a bola encontram-se permanentemente dois jogadores rubro-negros. Para isso é fundamental o estado atlético dos 11 da equipe.

Digo 11 da equipe, mas de tal atividade excluo o goleiro, para incluir a eterna camisa que, lenda do esporte, joga na equipe. É a formidável torcida que acompanha o time desde o passado.

O Flamengo foi tricampeão em 42,43 e 44, com Flávio Costa como técnico. Depois iria conquistar novo tricampeonato em 53,54 e 55, tendo como técnico o paraguaio Fleitas Solich. Foram jornadas heroicas, com destaque para o título de 43 conquistado no último minuto na cabeçada do ponta direita Valido.

OUTROS TÍTULOS – Flávio Costa foi o técnico na derrota brasileira para o Uruguai. Tinha trocado o Flamengo pelo Vasco e foi campeão um ano antes da Copa pelo Vasco, com Heleno no time, portanto em 1949.

Na história do Flamengo, muitos outros títulos se incorporaram, inclusive o de campeão mundial, na equipe liderada por Zico.

 Ia me esquecendo: o tri na década de 40 foi conquistado no estádio da Gávea, à beira da Lagos Rodrigo de Freitas. O tempo foi passando, atravessando etapas e continuará no futuro para a glória do Flamengo e do próprio futebol brasileiro.

 

 

7 thoughts on “Mais que o Flamengo, perde o futebol brasileiro com o voo de volta de Jorge Jesus

  1. Ótimo artigo! Que falta faz a memória do futebol hj em dia.
    Só não gostei do comentário sobre os goleiros
    1 Castilho é o maior ídolo do fluminense
    2 o que dizer de Manga, Mazurkiewicz e o Aranha Negra Lev Yashin?
    3 com as mudanças táticas do futebol moderno o goleiro agora já é praticamente um Líbero (Ceni)
    Praticamente foi a posição que mais evoluiu na história do futebol. Sendo mesmo considerada quase uma comédia/ drama. Vide Ikita

    • Apenas uma coluna com um flamengusita bostejando. O Flamengo, todos sabem, era até o final da década de 70 o menor Rio, depois a Globo tratou de alçar o clube a queridinho do Brasil, e assim as mentiras se perpetuam até hoje.

  2. Sou do tempo em que o Brasil não tinha goleiros. Agora até os exportamos. Mas técnico brasileiro não vejo nenhum
    Minelli e Waldir Spinoza até que foram acima da média. Mas todos os outros foram um fracasso. Apenas se promoviam bajulando a imprensa e com o tempo todos foram desmascarados. Lembrei ainda do Lopes. Que tb levava o Vasco nas costas.

    • Ronaldo,

      Carpegianni deu o título de Campeão do Mundo para o Flamengo;
      Abel para o Internacional;
      Vicente Feola nos deu a primeira Copa do Mundo;
      Aymoré Moreira a segunda;
      Zagallo a Terceira;
      Parreira a quarta;
      Scolari a quinta;
      Telê Santana foi bi campeão mundial de clubes pelo São Paulo;
      Tite foi pelo Corínthians;
      Lula foi bi-campeão mundial pelo Santos;
      Ênio Andrade deu o terceiro título de campeão do Brasileirão Invicto para o Internacional;
      Em 1985, foi campeão pelo Curitiba;
      Em 81, Ênio Andrade foi campeão brasileiro pelo Grêmio;
      Luxemburgo é um técnico multicampeão;
      Scolari da mesma forma;
      Geninho deu único título brasileiro ao Athlético Paranaense;
      Muricy Ramalho foi multicampeão brasileiro pelo São Paulo e uma vez campeão brasileiro pelo Fluminense;
      Osvaldo Brandão foi multicampeão pelo Palmeiras;
      Minelli foi campeão brasileiro duas vezes pelo Inter e São Paulo uma vez.
      Cuca foi campeão brasileiro pelo Palmeiras;
      Cláudio Coutinho foi campeão pelo Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *