Mais um favorito, fora do Master 1000 de Roma

Na primeira rodada foi Federer, hoje, na terceira, desapareceu Murray. Como sempre careteiro, falando sozinho, fingindo que está morrendo. No último game, Ferrer perdia por 40 a 0, reagiu, e depois de 11 minutos e 36 segundos (isso no mesmo game), garantiu a vitória.

Murray aperta a mão do vencedor olhando para o outro lado, deselegantíssimo, perdedor insuportável. O espanhol não é o melhor jogador, mas sem dúvida é o maior guerreiro. Podem ganhar dele, mas lutando.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *