Mais uma vez, Bolsonaro está mentindo para tentar ocultar seus gravíssimos erros

Impossível progredir... - Status e ImagensCarlos Newton

Nascido na Irlanda, em 1872, George Bernard Shaw foi um notável dramaturgo, escritor, ensaísta e jornalista, um dos fundadores da London School of Economics. Em 1925, foi o primeiro vencedor do Nobel de Literatura pelo conjunto da obra, antes de Bob Dylan, em 2016.

Defensor do socialismo, Bernard Shaw não aceitava a exploração dos trabalhadores, defendia direitos iguais para homens e mulheres e reforma agrária.

ENTREVISTA Á BBC – Quando se anunciou que as televisões começariam a usar o videotape, Shaw deu uma entrevista à TV BBC, filmada em 16 mm e som direto Nagra, como as tevês faziam à época.

A declaração do extraordinário pensador causou espanto, porque ele previu que o videotape poderia acabar com a mentira na política. Disse o grande filósofo que os políticos precisariam passar a ter muito cuidado, porque seriam desmentidos pelo videotape.

Jamais esqueci essa entrevista de Shaw e usei a filmagem da BBC em 1974, ao editar um programa na TVE sobre o presidente Richard Nixon, que fora apanhado mentindo sobre o caso Watergate e teve de renunciar.

A HISTÓRIA SE REPETE – Embora o filósofo alemão Karl Marx, que antecedeu Shaw, tenha afirmado que a História só se repete como farsa, tenho cá minhas dúvidas. E a gente vê a História de repetindo agora com Jair Bolsonaro.

Depois que o ministro Alexandre de Moraes mandou suspender a nomeação do delegado Alexandre Ramagem à Direção-Geral da Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro passou a dar sucessivas declarações dizendo que iria recorrer da decisão do relator do Supremo.

Mas o novo advogado-geral da União, José Levi, responsável pela defesa de Bolsonaro, deu entrevista dizendo que não iria recorrer, porque o presidente já havia até revogado a nomeação e o delegado Ramagem continuaria na Abin.

BOLSONARO INSISTIU – Estranhamente, Bolsonaro insistiu em dizer que iria recorrer. Os repórteres voltaram a procurar Levi, que duvidou: “O presidente não disse isso”, garantiu.

Acontece que Bolsonaro realmente dissera e continua dizendo que irá recorrer. Questionado sobre o posicionamento do novo chefe da AGU, o presidente afirmou que recorrer é um “dever do órgão”. E completou: “Quem manda sou eu”.

Mas era e é mentira, porque o chefe do governo não vai apresentar recurso. Está apenas tirando uma onda de que é poderoso e pode fazer o Supremo se curvar. Tudo conversa fiada.

BÉJA JÁ EXPLICOU – Conforme o jurista Jorge Béja já explicou repetidas vezes aqui na Tribuna da Internet, Bolsonaro não recorreu nem vai recorrer. Suas palavras são tão vazias quanto a máquina de estocar vento imaginada por Dilma Rousseff.

O Chefe da AGU, José Levi, sabe que é tudo mentira, por isso  nem liga para a “ordem” de Bolsonaro. Se perguntarem novamente, dirá que não vai recorrer. Caso a AGU obedecesse ao presidente e apresentasse recurso, o  processo seria levado à análise dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal. E Bolsonaro receberia condenação por desvio de finalidade e crime contra administração da justiça. E a condenação seria enviada à Câmara, para abertura do processo de impeachment.

###
P.S.
Ao revogar a nomeação de Ramagem, o presidente evitou a condenação neste processo, que será arquivado, conforme disse Jorge Béja. Mas acontece que há outra ação em andamento no Supremo, com relatoria de Celso de Mello, e o juiz Moro foi intimado e vai depor neste sábado.

P.S. 2 – Béja diz que não há necessidade de provas, porque Bolsonaro já admitiu, em pronunciamento à nação, seu interesse em receber relatórios da Polícia Federal. Mas o ex-ministro Moro diz que tem mais provas para apresentar.

P.S. 3 E ainda há pessoas de bem que acreditam em Jair Bolsonaro. (C.N.)

13 thoughts on “Mais uma vez, Bolsonaro está mentindo para tentar ocultar seus gravíssimos erros

  1. KKK vamos ver se hoje o Moro começa de fato a implodir este governo de faz-de-conta que o boçal vem fazendo até agora. Até quando meu Deus vamos ter que aguentar este sujeito? Até quando?

  2. Lula trocou diretor da PF para ter acesso a operações, mas não foi acusado de ‘interferência’

    Reportagem da ‘Folha’ de 11/09/2007 nem sequer insinua atitude imprópria do então presidente

    A gravidade apontada pelo ex-ministro Sérgio Moro e políticos de oposição às supostas tentativas de “interferência” do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal não ganhou essa interpretação quando o então presidente Lula, em 2007, trocou os diretores da PF alegando que precisava ter “mais informações sobre as grandes operações da Polícia Federal”. A ex-presidente Dilma Rousseff também foi acusada de tentar interferir nas ações da PF, mas nem ela e nem o antecessor foram acusados de “crime de responsabilidade”.

    Durante o pronunciamento em que anunciou sua saída do cargo, nesta sexta (24), o ex-juiz Sérgio Moro citou como exemplar o relacionamento dos governos do PF com a Polícia Federal.

    Na ocasião, em 2007, uma conversa telefônica de um investigado com o então presidente foi interceptada pela PF, no âmbito da Operação Xeque-Mate. “Quando soube disso, Lula ficou contrariado”, diz a reportagem, utilizando-se de um eufemismo para definir a reação do petista. A PF investigava Dario Morelli, compadre de Lula e um dos alvos da Xeque-Mate.

    (Claúdio Humberto)

    Cúpula da Abin é exonerada por determinação de Lula
    Ex-diretor receberá em dólares e o seu salário deverá ser maior que o atual

    Brasília. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) determinou a exoneração de mais dois membros da cúpula da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O assessor especial da diretoria geral da Abin, Renato Porciúncula, e o diretor do Departamento de Contra Inteligência da agência, Paulo Maurício Fortunato Pinto, foram exonerados ontem. Na edição extra do Diário Oficial de anteontem, já haviam sido publicadas as exonerações do diretor geral da Abin, Paulo Lacerda, e do diretor geral adjunto, José Milton Campana.

    https://www.otempo.com.br/politica/cupula-da-abin-e-exonerada-por-determinacao-de-lula-1.249374

  3. Bolsonaro está sempre a dizer: quem manda sou eu, o presidente sou eu, ganhei as eleições com 57 milhões de votos e exonero que eu quiser, é meu direito.
    Essas frases do Bolsonaro mostra sua profunda insegurança.
    O presidente não tem mais condições de governar por falta de preparo, equilíbrio, dá mais importância a sua ideologia primitiva e interesses pessoais do que os interesses da nação.

  4. Bom dia.
    O outro pergunta,
    “QUEM DELEGOU SUPER PODERES A GOVERNADORES E PREFEITOS A MANDAR PRENDER,FAZER CARNAVAL E MATAR E ROUBAR BRASILEIROS, NÃO SERIA O STF”

  5. O que significa mudar a mente? Conhecer não signifia mudar a mente, mas armazenar conhecimento na mente.
    Progredir não significa mudar, mas encontrar soluções para necessidades. E essas soluções vêm de uma mente que adquire o conhecimento através do estudo, da atenção, e principalmente fazendo.
    O homem é famoso, mas não é por isso que vou aceitar o que ele dizia.

  6. Depois da barrigada “jurídica” cometida pelo CN, apesar das reiteradas observações de um comentarista ( LUIZ ? ) … dou um desconto de 50% em suas opiniões sobre a lei; se o pitaco envolve o Bolsonaro, desconto também os 50% restantes, pela sua militância irracional contra o PR e sua família.

    Simples assim.

  7. 1) Concordo com Karl Marx: “A História se repete como farsa”…

    2) Sim, farsa no sentido teatral, a política enquanto modo burlesco, de burla…

    3) A farsa de que ia acabar com a corrupção…

    4) Seria cômico se não fosse um teatro trágico.

  8. Jornalista, Carlos Newton,

    os leitores desde espaço merecem tomar conhecimento de quais seriam os “gravíssimos erros” do presidente. Indique algum, ao menos, que possa ser tipificado como crime. Basta um para fortalecer sua narrativa. Acusações sem fato objetivo definido não podem ser consideradas nada além do que torcida pessoal.

  9. CN, vc está fazendo papel ridículo apoiando esse pseudo golpe que não vai acontecer. Até o momento o Bolsonaro não cometeu nenhum desvio legal que leve a um impedimento em governar. Continuem esticando a corda, quando ela arrebentar, não fiquem chorando e nem pedindo pinico. Ah CN, vc é muito melhor que isso. Lamentável.

  10. Carlos Newton, excelente análise.

    Com relação a Bolsonaro, afirmas que “Suas palavras são tão vazias quanto a máquina de estocar vento imaginada por Dilma Rousseff.”
    Combinando essas palavras com as escritas por Duarte Bertolini no artigo hoje publicado, no qual afirma que “Bolsonaro é um maluco que dá tiros no pé a todo minuto, cria confusão a toda hora? Claro que é” – parece que, infelizmente, temos no horizonte a formação de uma tempestade perfeita, da qual fará parte a recessão econômica que irá se agravar no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *