Bolha imobiliária: manipulação de preços já está ridícula

Carlos Newton

Aleluia, irmão! Embora a crise imobiliária se arraste desde 2011, pela primeira vez o jornal a O Globo admite que há problemas no setor. Como se sabe, a indústria imobiliária é uma das maiores anunciantes da Organização Globo, seja no jornal, nos sites ou na televisão aberta e por assinatura. Não por mera coincidência, o índice de preços que regula o setor – o FipeZap – é controlado pela própria Globo e se baseia nos preços oferecidos nos classificados do jornal para venda e aluguel, os invés de levar em conta o preço real das negociações, porque uma coisa é anunciar e outra coisa, muito diferente, é fechar a venda ou o aluguel.

A manipulação dos índices é tão flagrante que o Rio de Janeiro (onde a Globo mais fatura com anúncios imobiliários) continuaria sendo a cidade com metro quadrado mais caro: R$ 10.830, seguida por São Paulo (R$ 8.301), segundo o tal índice FipeZap, vejam a que ponto chegamos.

Mas a realidade é tão flagrante que a manipulação enfim teve de ceder, e a reportagem do jornal O Globo no último domingo já admite que, em relação aos aluguéis, houve queda na variação mensal em ambas as cidades. “No Rio, a queda dos preços do metro quadrado para locação chegou a 1,7%. E, em São Paulo, a 0,07%”. Dá vontade de rir.

O mais impressionante é o esforço de contorcionismo estatístico para dizer que investir em imóveis continua sendo um bom negócio, com o jornal dizendo que “embora venha desacelerando desde novembro do ano passado, quando registrou alta de 13,8% em 12 meses, o preço dos imóveis ainda apresenta pequeno aumento real neste ano no país”.

SITUAÇÃO DESESPERADORA

A realidade é completamente diversa, como previu o economista Luiz Carlos Ewald, que trabalha na própria Organização Globo, mas não manipula a verdade. No ano passado, ele disse que “a situação é desesperadora”, porque ninguém vende nada”. E advertiu que o mercado iria piorar depois da Copa. Não deu outra.

O curioso disso tudo é que, quanto mais a crise se agrava, mais a Organização Globo fatura, porque as empresas e os proprietários de imóveis não podem desanimar e têm de continuar anunciando. Agora, no desespero com a paralisação das vendas, as 12 principais construtoras que atuam no Rio (Rossi, Queiroz Galvão, Brookfield, Calçada, Calper, Dominos, Even, Fmac, Gafisa, João Fortes, PDG e Performance) se uniram para tentar vender 5 mil imóveis que estão encalhados. No próximo final de semana, farão uma grande feira, que está sendo fartamente anunciada pela Patrimóvel nos veiculos da Organização Globo.

A BOLHA NÃO ESTOURA

A situação fica clara no próprio Caderno de Classificados do jornal. Enquanto a seção de venda de imóveis circula com média de 22 páginas, a seção de aluguel tem apenas 6 páginas. Isso significa excesso de oferta de imóveis para venda. E não é de hoje que essa situação se verifica. No início do ano, a empresa Júlio Bogoricin publicou no próprio O Globo um anúncio perguntando: “Cansou de perder dinheiro com imóveis? É hora de alugar”. Mesmo assim, a manipulação prosseguiu.

Bem, a crise é gravíssima, mas não haverá estouro da bolha imobiliária. Ela irá esvaziando aos poucos, à medida que os preços baixem para a realidade do mercado. Quem está explodindo são as empresas do setor, cujas ações na Bolsa despencaram e já valem menos do que o patrimônio líquido.

8 thoughts on “Bolha imobiliária: manipulação de preços já está ridícula

  1. Também, há dois anos a administração municipal do prefeito Eduardo Paes, RJ, dificultou os negócios nessa área com a introdução de uma avaliação do imóvel acima do valor real do imóvel para efeitos de tributação. Hoje, por exemplo, um imóvel que mal alcança o valor de 900 mil à vista, a prefeitura, para extorquir em ITBI o contribuinte comprador, fixa seu valor em 1.150.000 REAIS, perfazendo o total de 23 mil (2% do fixado arbitrariamente por ela) a serem pagos ANTECIPADAMENTE no caixa do Santander APENAS na agência Cidade Nova à prefeitura EM GRANA VIVA OU CHEQUE ADMINISTRATIVO, do contrário o cartório se nega a fazer a escritura definitiva. O cartório, por sua vez, embolsa por essa escritura 3070 REAIS. E um registro no cartório de registro de imóveis de um imóvel por esse valor embolsa igualmente mais 3070 REAIS do comprador. Doação e transmissão CAUSA MORTIS cai de presente para o estado (agora sob PEZÃO) em percentual DOBRADO, isto é, 4%, traduzidos em 46 milzinhos de REAIS, sem contar que no último caso ainda há custas judiciais e percentual de advogado no inventário. Herdeiro de imóvel na cidade do Rio sem CASH tem que se virar judicialmente para liquidá-lo na bacia das almas antes de “herdá-lo”. É O CUSTO RIO.

    • Depois de cobrar do cidadão, em vida, 76 tipos de impostos mais imposto sobre a renda, quando o camarada falece a família tem que pagar o “dízimo” para o Estado. Sem contar a “mordida” do cartório, sempre nas mãos de algum parceiro que registra as escrituras dos ladrões, em nome de laranjas.
      Estas leis do tempo da Monarquia Absolutista, quando tínhamos que sustentar os inúteis da Corte, mais o Tesouro do Monarca, já deveriam estar extintas. Isto, se estivéssemos numa República Democrática.
      Mas como os maçons só mudaram o poder das mãos da “família real” para as suas, apenas nos transferindo para uma Monarquia Republicana, continuamos pagando para sustentar o Estado como um fim em si mesmo.

  2. Esqueci de dizer que todos esses valores assinalados excluem os 750 reais das certidões obrigatórias a serem tiradas na Av Almirante Barroso (central de certidões). Se o comprador recorrer a despachante, dobra TUDO, exceto o valor do tributo a ser pago à prefeitura, no caso de compra, ou ao estado no de doação e transmissão CAUSA MORTIS. É a comedeira generalizada.

  3. Boa parte dessa especulação é financiada pelo FAT, por isso estão remunerando o nosso FGTS/PIS/Pasep com 65% da inflação. Aliás a imobiliária da irmã do Delúbio Soares é parceira da Brookfield, que vendeu por R$ 324 milhões duas torres para a Cassi em Brasília…….

  4. Eu já desisti de comprar meu imóvel. Vou construir na lage do sogrão! E, com isso, as cidades vão ficando mais desorganizadas, feias, amontoadas; surgem contruções irregulares sem padrao habitacional…

  5. Parabéns jornalista C.N. – da série, não digam que eu não avisei…

    Como sempre, o Moderador mata a cobra e mostra o pau…

    Informação atual, da melhor qualidade e confiabilidade para os leitores da Tribuna da Internet e que, por isso mesmo, mereceu excelentes comentários de seus leitores, sobre um texto que mostra os descaminhos da realidade imobiliária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *