Manobra errada de Renan mostrou quem da bancada da corrupo no Senado

Resultado de imagem para politicos corruptos charges

Charge do Junio (juniao.com.br)

Carlos Newton

Reportagem de Isabela Bonfim, Julia Lindner e Erich Decat, no Estado, traz uma indicao segura sobre alguns dos integrantes da poderosa bancada da corrupo no Senado. Nesta quarta-feira, dia 30, quinze deles se apresentaram ao respeitvel pblico, ao manifestarem apoio urgncia urgentssima para votar o projeto Frankenstein que desfigurou o pacote anticorrupo e foi aprovado na Cmara na calada da noite, depois das 4 horas da madrugada, confirmando que os corruptos tm problemas para conciliar o sono. Alm de Renan Calheiros (PMDB-AL), que no votou por presidir a sesso, os seguintes senadores apoiaram o projeto pr-corrupo Pastor Valadares (PDT-RO); Roberto Requio (PMDB-PR); Valdir Raupp (PMDB-RO); Vicentinho Alves (PR-TO); Zez Perrela (PTB-MG); Ciro Nogueira (PP-PI); Fernando Collor (PTC-AL); Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE); Benedito de Lira (PP-AL); Hlio Jos (PMDB-DF); Humberto Costa (PT-PE); Ivo Cassol (PP-RO); Joo Alberto Souza (PMDB-MA); e Lindbergh Farias (PT-RJ).

Muitos outros a favor da inviabilizao da Lava Jato, inclusive alguns envolvidos nas investigaes, tiraram o time de campo na hora da verdade, como Edison Lobo (PMDB-MA), Jader Barbalho (PMDB-PA); Gleisi Hoffmann (PT-PR), Romero Juc (PMDB-AM) e Acio Neves (PSDB-MG),

PRECIPITAO No af de garantir o prosseguimento da chamada Operao Abafa, o presidente do Senado, Renan Calheiros, articulou com lideranas de alguns partidos a votao de urgncia para o chamado pacote anticorrupo, que foi quase totalmente desvirtuado na Cmara, transformando-se num projeto pr-corrupo.

O requerimento foi assinado por lideranas do PSD, PMDB e PTC, mas segundo apurou o Estado, a proposta tambm contava com o apoio do PT e do lder do PSDB, Acio Neves (MG), que tambm teria participado da reunio sobre a proposta com Renan e o lder do PMDB, Euncio Oliveira (CE). A estratgia era aprovar a urgncia silenciosamente, mas a manobra foi percebida pelos outros senadores, que fizeram forte oposio iniciativa.

Se o requerimento de urgncia tivesse sido aceito, o projeto Frankenstein da Cmara poderia ir votao imediatamente no Senado, sem qualquer exame das polmicas modificaes feitas ao parecer do relator Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que foram consideradas abusivas e revoltantes pelo Ministrio Pblico e por associaes de magistrados.

BRIGA DURA claro que ter de haver uma briga dura no Senado, para evitar a aprovao desse pacote indigno. A bancada pr-corrupo muito forte e influente, no h a menor dvida. H realmente possibilidade de o projeto Frankenstein ser aprovado, como ocorreu na Itlia, quando o Parlamento inviabilizou o prosseguimento da famosa Operao Mos Limpas.

Acontece que naquela poca no havia internet, era mais fcil fazer conchavos e armaes. Agora, o contexto totalmente diverso. Se os polticos no se enquadrarem, ficaro desmoralizados. As redes sociais no perdoam e esto fazendo uma revoluo mundial, que esta atingindo em cheio a imagem dos polticos profissionais e possibilita at inquietantes retrocessos, como o surgimento de falsos lderes como Donald Trump, a maior incgnita da histria poltica contempornea. Na verdade, ningum sabe como ele ir se comportar frente da mais poderosa nao do mundo. Mas isso j outro assunto.

23 thoughts on “Manobra errada de Renan mostrou quem da bancada da corrupo no Senado

  1. fato incontestvel que a corrupo no Brasil, com a mudana da capital para Braslia, foi transformada em INSTITUIO.

    E os polticos mostram, saciedade e continuamente, que A CORRUPO A INSTITUIO MAIS FORTE DO BRASIL.

  2. Caro Newton, o stf, hoje, condenando Renan, cumprindo seu Dever, o que o povo espera, e queira Deus, que a Presidente Carmen, lembre a seus sinistros, a responsabilidade de seus votos, para um Brasil pacifico e ordeiro, ou a baderna e derramamento de sangue de uma guerra civil, como dizia Rui Barbosa: A fome m conselheira.
    Oremos Deus.

  3. Ixe !!! Vo pegar a conta do redator….. ( brincando. )

    Polcia Federal cumpre mandados da 8 fase da Operao Zelotes em 3 estados

    No total, so 34 mandados. Bank Boston, Ita e escritrios de advocacia e de consultoria contbeis so alvos da operao.

  4. Vo arrancar aqueles cabelos implantados…
    Lauro Jardim, em O Globo, informa que “o imbrglio entre as autoridades judiciais dos EUA e Brasil, que impedia a assinatura do acordo de lenincia da Odebrecht, j foi solucionado”.

    O Congresso Nacional pode perseguir os procuradores da Lava Jato. Mas no pode alterar as planilhas da propina da Odebrecht.

  5. Em 4 de dezembro, 16 pessoas suspeitas de participar do esquema se tornaram rus depois que a Justia Federal aceitou denncia do Ministrio Pblico Federal no Distrito Federal.

    Segundo a PF, mesmo depois do incio da operao, as investigaes encontraram indcios de que os crimes continuaram a ser cometidos.
    …… Os crimes continuaram mesmo depois …… Os sonegadores que paguem o pato.

  6. Se Donald Trump fosse favorvel aos interesses do globalismo, certamente no estaria sendo atacado como est. Que se cuide, pois se bobear poder ter o mesmo destino de Kennedy!

    • O presidente Michel Temer (PMDB-SP) acionou o STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar barrar processos judiciais contra polticos que possuam concesses de rdio e TV. A iniciativa, tomada por meio da AGU (Advocacia-Geral da Unio), pode favorecer 40 parlamentares, entre eles os senadores Acio Neves (PSDB-MG), Agripino Maia (DEM-RN), Fernando Collor (PTC-AL) e Jader Barbalho (PMDB-PA).

  7. Prezado Carlos Newton,
    Gostaria de um contato com voc, por telefone e email.
    Forte abrao.
    Ricardo Maranho
    Engenheiro aposentado da Petrobras, ex-presidente da AEPET e ex-deputado federal.

  8. Na verdade estamos vivendo uma crise institucional muito maior do que a do impeachment da Dilma, naquela poca ao menos no havia essa antropofagia entre os 3 poderes.
    Um fato extremamente perigoso, pois est at reavivando as vivandeiras de 64…

  9. Ministra Maria Lcia, cortar salrios e aposentadorias pode …..
    —–
    Firjan suspende na justia reduo de incentivos fiscaisA Federao das Indstrias do Rio de Janeiro (Firjan) obteve nesta quarta (30), uma liminar que impede os efeitos da Lei n 7.428/2016 para seus associados. Com a nova legislao, as empresas seriam obrigadas a recolher 10% dos incentivos fiscais para o Fundo Estadual de Equilbrio Fiscal (FEEF). De acordo com o Tribunal de Justia, inconstitucional a vinculao da receita do ICMS a um fundo especfico.

    Em tentativa desesperada de reequilibrar o oramento, a lei foi sancionada em agosto pelo ento governador em exerccio, Francisco Dornelles. Ela estabelece que 10% do valor dos benefcios e incentivos fiscais em vigor ou a serem concedidos pelo devem ser depositados no FEEF.

    Segundo nota divulgada pela Firjan aps a deciso, as alteraes na poltica de incentivos fiscais geram um grave clima de insegurana jurdica para as empresas que j esto instaladas ou pretendem investir no Rio de Janeiro, fato que pode fazer com que muitas delas transfiram seus negcios para outros estados, iniciando ciclo de esvaziamento econmico.
    Por: Ernesto Neves 30/11/2016 s 19:25 .

  10. Pingback: Manobra errada de Renan mostrou quem da bancada da corrupo no Senado – Debates Culturais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.