Manobra para reeleger Davi Alcolumbre no Senado é intromissão indevida que cheira mal

Davi Alcolumbre pede a Bolsonaro que acene com bandeira branca | Congresso  em Foco

Bolsonaro usa Davi Alcolumbre como se fosse uma marionete

Vicente Limongi Netto

Nos meus bons tempos de repórter político, lá se vão 40 anos,  o Palácio do Planalto não metia o bedelho nas eleições para as presidências da Câmara e do Senado. Os vencedores, apoiadores ou adversários do governo, tinham como foco principal os interesses do país. Zelavam pela governabilidade. Não abriam mão da independência do Legislativo. Hoje, no Senado, o roliço Davi Alcolumbre faz das tripas coração para ser reeleito presidente.  Em trama imoral. Tudo indicando que com o endosso do Supremo.

Trágico, patético e vergonhoso.  Se não colar com Alcolumbre, Bolsonaro saca o plano B. Vai com Eduardo Gomes(MDB-TO), líder do governo no Congresso.

VELHAS PRÁTICAS – A “nova política” de Bolsonaro não quer arriscar. Prefere um parlamentar dócil e servil na presidência do Senado, ao invés de um político de verdade, aberto ao diálogo, mas que não dobra a espinha para os poderosos de plantão.

Semelhante raciocínio é adotado pelos alquimistas palacianos, para a Câmara Federal.  Bolsonaro prefere ver o diabo pela frente do que Rodrigo Maia reeleito presidente. Nessa linha, joga todas as fichas no deputado Arthur Lira, denunciado pelo O Globo e Estado de São Paulo como “rei das rachadinhas” quando era deputado estadual em Maceió.

O clã Bolsonaro já tem um prendado rebento tido como adepto de “rachadinhas”, na época em que o senador Flávio Bolsonaro era deputado estadual no Rio de Janeiro. Tudo em casa. Todos boa gente.

UM GRANDE EXEMPLO – Casagrande bateu um bolão, referindo-se a Maradona. Sem meias palavras, o ex-jogador e comentarista foi exemplar e verdadeiro. Alertou os pais para a tentação das drogas.  Conversem com os filhos. Evitem que sejam contaminados por más companhias. Afastem-se dos falsos amigos.

Revelou que não naufragou totalmente diante do perigo e da ilusão das drogas, como ocorreu com Maradona, porque contou com a solidariedade da família, dos médicos, do amigos e da Rede Globo.

Como dependente químico, a luta de Casagrande tornou-se diária e dolorosa. É movido e grato pela força de Deus.    Casagrande foi taxativo: “O objetivo das drogas é causar derrotas humanas”.

E A PANDEMIA? – Enquanto Bolsonaro e alquimistas do Palácio do Planalto ocupam o tempo cuidando da distribuição de cargos para apaniguados do “Centrão”, o governador João Dória prefere anunciar que São Paulo começa a vacinar a população contra o covid-19 em janeiro. Atitude saudável e bem vinda de Dória, valiosa para alavancar sua candidatura a Presidência da República. Que Deus o ilumine.

Por fim, é inexplicável, injustificável e patético a mídia tirar Cristovam Buarque das catacumbas, para repercutir notícias. O pior, com opiniões rasas, sem brilho, ressentidas e melancólicas.  Próprias dos fantasmas políticos.

 Parece até que Brasília não tem homens públicos em atividade capazes e qualificados para tratar com competência dos mais variados assuntos. Francamente.

6 thoughts on “Manobra para reeleger Davi Alcolumbre no Senado é intromissão indevida que cheira mal

  1. Bom dia , leitores (as):

    Senhores Vicente Limongi Netto , Carlos Newton e Marcelo Copelli o que esta havendo entre o ” CONGRESSO NACIONAL E O STF ” é tão somente uma troca de favor recíproco , ou seja , impeço a instalação da ” LAVA TOGAS E INVESTAGAÇÃO DE ALGUNS MINISTROS/JUÍZES ” , e em troca os Ministros/juízes do STF deixam prescreverem nossos crimes , e fica tudo em casa .

  2. Durante o discurso do Alcolumbre no Amapá, ele só faltou se desmanchar de tanto o saco do Bozo puxar. Nesse momento notei que o Alcolumbre era grande de corpo, mas de mente era pequeno. (Não é como o antigo sabonete que vale quanto pesa.)

  3. Vicente Limongi, o país nunca desceu tanto, em toda a sua história republicana, num nível tão baixo, no que concerne ao caráter, a honestidade, a competência, ao espírito público, como agora.
    O corporativismo e a tônica desses tempos bicudos, de sombra, medieval.
    O mundo quer ver o Brasil pelas costas, só estão aqui aínda, porque são pragmáticos e visam interesses comerciais e aqui facilitam tudo, quer dizer se lambuzam de lucros para duas matrizes.
    De resto, tiram da gente as gargalhadas com as patacotadas do nosso presidente e do Chanceler, que vê comunistas até na Lua.
    Que triste fim, estão nos levando. Dá até medo.
    Se vier o Arthur Lira na presidência da Câmara, se elegerem esse homem, será o fim da picada.
    E ainda teimam em dizer, que Deus é brasileiro.

  4. Prezado Nascimento,

    Se me permitires, endosso o teu comentário plenamente.

    Me poupaste escrever o mesmo, sem o teu brilhantismo, qualidade e conhecimentos.

    Abraço.
    Saúde e paz.

  5. Obrigado Bendl, pelo carinho que tu tens por mim.
    Algumas palavras são distorcidas pelo teclado do celular, que se arvora em interpretar aquilo que verdadeiramente escrevemos. A máquina é a máquina, o homem, a mulher , quem escreve é que está no comando.
    Abraços e saúde.

Deixe uma resposta para Rue des Sablons Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *