Margaret Thatcher: do voto distrital ao apogeu mundial. Eike Batista joga com “informações privilegiadas”, usa o nome da Petrobras, a CVM em silêncio doloso.

Helio Fernandes

Surpreendente que a única mulher a ocupar o cargo de primeiro-ministro tivesse sua vida desvendada e revelada pelos maiores órgãos de comunicação do mundo inteiro, mas com total omissão do início. Só cuidaram do fim, da morte, de sua personalidade, mas nenhuma linha, uma só palavra sobre seu começo.

A mulher que dividiu a nação

Importantíssimo para ela e para a carreira, até chegar aonde chegou. Dona Thatcher veio do voto distrital, toda a base da vida política e parlamentar da Inglaterra. Timidíssima, com enorme dificuldade de se expressar e se comunicar, o próprio marido (que estava sempre longe, pela profissão) ficou perplexo, quando foi comunicado de sua intenção.

Levou 4 anos até conseguir se inscrever para disputar a única vaga pelo seu distrito, uma cidade sem importância.

Não é nada fácil vencer no distrito, qualquer um, na Inglaterra. E sem ser por essa porta, nada feito. (Depois de reconhecido como herói da vitória na Segunda Guerra Mundial, Winston Churchill não se elegeu no distrito, não voltou à Câmara dos Comuns, não pôde ser novamente primeiro-ministro).

Escolhida depois de terrível batalha campal, chegou a Londres em 1959, com 33 anos de idade. Inteiramente desconhecida, foi desprezada (a palavra é essa) e ignorada por todos no Partido Conservador. A Câmara dos Comuns, desde a fundação, é a mais democrática de todas. Um só exemplo: o rei ou a rainha não podem entrar lá, os representantes seriam expulsos se convidassem os monarcas, isso jamais aconteceu.

Já os membros dos partidos, mais o Conservador, mas também o Trabalhista (menos quando Disraeli foi primeiro-ministro com a Rainha Vitória) eram discriminadores, egoístas, arrogantes e presunçosos. Dona Thatcher levou mais de 12 anos (até 1971) sem conseguir dar um passo importante, ser cumprimentada, ganhar qualquer afago político eleitoral.

Mas a partir daí foi se colocando à frente da bancada. Também a tradição (e o comportamento da Câmara) não era favorável aos iniciantes como ela.

Os ministros estão todo dia no plenário, principalmente quando seus ministérios são alvejados. E o próprio primeiro-ministro vai lá, responde perguntas e discursa, o que ela faria durante 10 anos e meio.

No meio da década de 70 foi conquistando espaço, falando, debatendo. Em 1979, o Partido Conservador já conhecia e respeitava Dona Thatcher. Convencidos de que perderiam a eleição, resolveram lançar uma mulher. Dona Thatcher estava na vez, foi indicada.

CANDIDATA PARA PERDER, GANHOU EM 79.
EM 90, NÃO DERAM VEZ A ELA.

Tudo é muito difícil e complicado para chegar a primeiro-ministro. Principalmente sendo mulher e naquela época. Tem que ser líder do partido na Câmara, ninguém vota nesse líder e sim no partido.

Então, se ganharem a eleição na rua, o líder da bancada, obrigatoriamente será primeiro-ministro. O rei ou rainha não têm voz, nem ratificam o nome, apenas aceitam. Isso aconteceu em 1979, 1983, 1987.

Morou 10 anos e meio em Downing Street 10 (residência oficial), não deixaram que completasse o terceiro mandato. O partido dá (indica), o partido tira (não deixa que disputem outra eleição).

Foi portentosa algumas vezes, sua atuação dramática, e até traiçoeira a sua queda. Quando não obteve maioria absoluta no primeiro turno, não deixaram que disputasse o segundo.

UMA DAMA DE FERRO
CONSERVADORA E HEROÍNA

Ganhou amigos e inimigos, amor e ódio, acontece com quase todos os grandes líderes, presidentes ou primeiros-ministros. Com tudo isso, passou a ser chamada de “Dama de Ferro”, muito antes do filme, que usurpou a fama e o título.

Só para terminar, de outro jeito não acaba. Em 1982, ainda no apogeu, com vontade, raça e garra, derrubou a ditadura da Argentina, a pior de todas. Ficou contra seus próprios generais e almirantes, que não queriam a guerra, diziam: “As Falklands ficam muito longe”. Ganhou sozinha, não podia perceber que seu fim estava também muito perto.

VI E DENUNCIEI ANTES DE TODOS,
OS PRODUTOS PUXANDO A INFLAÇÃO

Aqui mesmo, há mais de 10 dias, revelei: ao contrário do que acontece normalmente, não é a inflação que puxa os preços, estes estão subindo antes, carregando a inflação e assustando.

Delfim Netto aproveitou, escreveu artigo engraçado, mas correto: “A doméstica que virou manicure”. Apesar de considerar que o ministro da ditadura não é tratadista para ser citado, apoiei, dizendo: “Desta vez ele está certo”.

Ontem Dona Dilma, preocupadíssima com a inflação, perdão, com a reeleição, chamou o ex-ministro da ditadura (Delfim) e um dos vários secretários de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda de Sarney (Belluzzo). Vá lá para Delfim, mas Belluzzo, por que? Estive em Cuba em 1987, num congresso sobre dívida externa, Belluzzo, também, ninguém notou nem se lembra. Por quê, Dona Dilma?

A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS
NÃO ENQUADRA EIKE BATISTA?

Ontem eu terminava a reviravolta da Bolsa, que depois de queda violenta das ações do bilionário fanfarrão, recuperava quase tudo, com “informações privilegiadas”. E informações de empresa estatal, nada menos do que a Petrobras.

Eike é intimíssimo de Lula. Ninguém esquece as fotos de Lula ao lado de Eike, caminhando para pegar seu avião. Para tentar a salvação do Porto do Açu. Quem controla tudo desse porto (inclusive a negociata que tentaram fazer, com participação de ministros e diplomatas) é a LLX Logística. Anteontem chegou a cair 13%. Fechou em queda de apenas 5%.

O MALABARISMO DE EIKE
NO DIA SEGUINTE, ONTEM.

Essa devassa de Eike ocorreu na segunda-feira. Ontem, terça-feira, tudo diferente. Essa LLX abriu em alta de 5,24%, algum tempo passado foi para 7,40%, ao meio-dia subia mais de 10%. A OGX e a OSX, até as duas da tarde, inalteradas, e toda a concentração era em cima da Logística, por causa do Porto do Açu.

###

PS – A Bolsa abriu em alta, ao meio-dia subia 1,84%. Às 2 da tarde já estava em mais de 2,1%. A CVM no mais completo silêncio.

PS2 – O movimento continuou baseada nas ações da organização do bilionário. O que eu disse ontem se confirmou: tudo é irregular e assustador. A principal ação do grupo, no momento, é a Logística LLX. Na segunda-feira, faltando 30 minutos para fechar, queda de 13 por cento. No fechamento, queda de apenas 5%.

PS3 – Ontem, terça, ao meio-dia estava em alta de 10 por cento cravados. Façam as contas. Mas como ninguém confia mais, vendiam, fechou a 6,74% de alta. Vejam a instabilidade. As outras ações, como OGX e OSX, também subiram e caíram.

PS4 – A Bovespa, que chegou a estar em alta de 2,2%, fechou em alta, mas de 1,49%. A CVM continua escondida, nenhuma palavra.

PS5 – Tão grave quanto toda essa jogatina de cassino de Las Vegas, feita com “rumores” ou “fatos” explorando o nome da Petrobras. Dona Graça Foster, que gosta de falar, não falou. Por quê?

PS6 – Mário Vieira, parabéns pela matéria sobre o Eike, eu não sabia nem a metade. Gisele Cunha, pêsames pela ida do amigo. Nesse sentido, 2012 para mim é inesquecível. Só que não entro em depressão. Fico triste e com saudade. Façam o mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *