Marina acha que PT prefere enfrentar Aécio no segundo turno

Adriano Barcelos

No encerramento de sua campanha de primeiro turno no Rio, a candidata do PSB Marina Silva  fez projeções para o segundo turno e insinuou que o PT da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, prefere enfrentar Aécio Neves (PSDB) em 26 de outubro.

“No segundo turno, com tempo igual, a gente ganha da Dilma. O PT quer o PSDB, e o PSDB quer o PT. Eles já se acostumaram, em 20 anos, eles vão pro segundo turno e um ganha e outro perde”, afirmou a candidata.

Acompanhada do candidato a vice de sua chapa, Beto Albuquerque (PSB), Marina andou na carroceria de um jipe e cumprimentou eleitores em um trajeto de menos de um quilômetro no bairro da Tijuca, zona norte do Rio.

A rigor, a comitiva era composta de dois carros – um que conduzia os líderes da Rede Sustentabilidade, partido criado por Marina e ainda não oficializado, e outro com aparato de som. Alguns poucos carros seguiram a carreata e formaram um comboio. Segundo assessores, Marina é contrária à realização de carreatas por questões de sustentabilidade.

CRÍTICAS A AÉCIO

No curto trajeto, a candidata do PSB cumprimentou alguns eleitores de cima do jipe e foi aplaudida dos prédios do entorno da Praça Saenz Peña, uma das principais da Tijuca.

Na rápida coletiva, ela evitou comentar os rumores de que concederia apoio ao PSDB no caso de Aécio ir para o enfrentamento com Dilma. Marina, inclusive, seguiu o ritmo de críticas ao tucano que tem marcado sua campanha nos últimos dias.

“O segundo turno a gente discute no segundo turno. A população brasileira está nos levando para o segundo turno e é maravilhoso o que está acontecendo. A manifestação espontânea dos brasileiros sustentou a nossa campanha porque viram que somos a mudança e apresentamos um programa de governo em respeito aos brasileiros, coisa que os adversários não fizeram. Aécio deixou para apresentar nos últimos segundos da prorrogação e ainda pela metade”, afirmou.

10 thoughts on “Marina acha que PT prefere enfrentar Aécio no segundo turno

  1. Acabei agora pouco de ANULAR meu sagradoVOTO,
    E passei na banca paraconversar com meus amigos quelá estavam.
    Repareinos encalhes dos jornalecos das Famiglias Parasitárias….
    Ecomodisse,
    A Casa Grande ea Grande Midia PArasita´ria não abandona os “seus”….
    Todos os três jornalecos de “pequena” circulação davam a vitoria no tucanorrupto , ladrão de aeroportos de MInas……..
    Isso que é jornalismo, uma (im) parcialidadetotal das três famiglias mídiaticas………
    Se fossemosum Páis sério osdonos dosjornalecos estavam todospresos….

    • Observo o fato claro que seu comentário é de ordem sentimental. A raiva ou qualquer outro sentimento não é conselheira.

      Pois é fato que não existe voto nulo.
      Um dos candidatos se beneficiará dele.

        • O comentário do Armando não foi para dizer que votou nulo. Se, isto fosse verdade, não teria, como sempre, manifestado o seu (dele) horror ao PSDB.
          É Armando, se o Brasil fosse um país sério, os três donos dos jornalecos estariam presos, bem como o Lulla, a Dillma com quase todos os seus ministros (dela), toda a direção da Petrobrás, do Correios e….faltou lugar!!!

  2. São 13 horas. Desde às 8 da manhã as urnas estão ligadas à espera do eleitor. Pelas informações que recebo, de longe, muito longe e de perto, a abstenção vai ser considerável. Vamos esperar as notícias depois das 17 horas.
    Jorge Béja

  3. Acabei de apertar as teclas. Antes disso perguntei à mesária aonde estaria afixado o Boletim de Urna (BU) ao final da passagem da manada.
    Pois bem, surpreendentemente ela me disse que NÃO IRIAM AFIXAR O BU ALI! Ele só estaria disponível no cartório do TRE.
    Argumentei que pela res.23399/2013 do TSE art.82:
    “Art. 82. Compete, ao final dos trabalhos, ao Presidente da Mesa Receptora de Votos e da Mesa Receptora de Justificativas, no que couber:
    VI – afixar uma cópia do boletim de urna em local visível da seção; ”
    Aí a mesa contra-argumentou….nada, apenas disse que não iriam fazer isso, que era assim e pronto, paciência…
    Fui teclar, como sou coagido de dois em dois anos, e quando teclei o voto para presidente e confirmei…apareceu aquela faixa muito conhecida na informática de 20%…40%…60%… e fim.
    Perguntei surpreso para a mesária o que era aquilo que nunca tinha acontecido nas outras eleições e novamente a mesa disse que AGORA É ASSIM, MUDOU.
    Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu……bééééé….vai manada!

  4. Isso é óbvio. Quem a grande maioria dos eleitores de Marina tem ranço petralha e, certamente vão apoiar Dilma em um eventual segundo turno contra Aécio. Aliás, a Musa do Mogno Roubado nunca deixou de ser petralha. É que ela disfarça bem, se escondendo atrás das árvores de faz-de-conta.

    Perguntem a ela sobre o bilionário suíço Stephan Schmidheiny, que fez sua grande fortuna graças ao grupo Éternit, propriedade de sua família e presidente honorário da Fundação Avina, constituída por multinacionais como Monsanto e BASF, entre outras, para o “desenvolvimento sustentável. Schmidheiny foi definitivamente condenado a 18 anos de prisão pelo tribunal de Turim, julgado culpado pela morte de 3000 proletários italianos expostos ao amianto nas fábricas do vovô, papai e filhinho, mas fugiu e refez sua vida na América Latina, onde criou Avina, uma fundação “filantrópica” que “ajuda” os movimentos sociais e ecologistas em todo o subcontinente”. Ou seja, ao ser condenado, ele fugiu para o paraíso dos terroristas e criminosos internacionais, chamado “América Latina”, criando uma fundação cujo objetivo seria “lavar, ou melhor, para esverdear – isso tem o nome de greenwashing – a imagem de grandes poluidores com propaganda”.

    Marina Silva esteve presente em várias reuniões da Avina, como em Durban, na África do Sul (14 de dezembro de 2011 e em junho de 2012) e, para piorar o quadro, ela foi figura-chave na reunião dessa fundação em Santiago do Chile, em maio de 2014, ou seja, no ano eleitoral, reunião que foi organizada integrando inúmeros países da América do Sul. Curiosamente, países cujos governos estão envolvidos com o Foro de São Paulo, como Peru, Equador, Bolívia, Argentina e Uruguai.

    Marina Silva não sabe quem é Stephan Schmidheiny? Caso não saiba, isso dá prova de perigosa ignorância em uma candidata à Presidência da República. Ou ela sabe, e acredita que ele mudou subitamente? Caso acredite na mudança súbita de comportamento de um criminoso condenado que optou por fugir da prisão, ela demonstra grande ingenuidade, igualmente perigosa em uma candidata à Presidência de um país de proporções como as do Brasil.

  5. Caro Aranha, consegui os BUs de 5 urnas em Botafogo, Rio de Janeiro e em todas a Dilma ficou em terceiro. Primeiro Aécio com quase o dobro dos votos de Marina e Dilma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *